BLOG - EM CASA, por Marcia Müller

25/10/2016 - 20:00

Em Casa, por Marcia Müller: Cores mexicanas

santa fe 3

4631 La Orilla, Rancho Santa Fe, CA santa fe 22

Uma casa mexicana é sempre alto-astral, uma verdadeira explosão com um charme incrível de cores e texturas. O México sempre teve orgulho de suas origens, do seu artesanato e da sua arte popular; daí a grande personalidade de suas casas e dos seus arquitetos. A mistura de texturas cerâmicas com pinturas faz a casa ser única.

Confesso que sou fã incondicional de cores além de gostar muito das cerâmicas mexicanas. Uma cozinha com esse revestimento fica linda e pode ser um contraponto elegante quando a cozinha ou o ambiente for bastante contemporâneo. Os arquitetos mexicanos encontraram, no projeto ultramoderno, uma linguagem marcada pelo uso das cores e de materiais simples.

O arquiteto mexicano Ricardo Legorreta é um dos grandes nomes dessa linda e original arquitetura inteiramente tropical, assim como suas cores. O jardim, sempre presente em toda casa mexicana, faz parte desse orgulho nacional. Cactos, flores típicas ou estão presentes, ou são representadas por um artesanato elegante e popular.

O olhar do México pra si me faz lembrar de como criamos uma indenidade sofisticada quando introduzimos a arte popular. Um olhar de curadoria para uma seleção é sempre necessário, mas deixar o instinto de um povo estar presente em uma casa é sempre muito poético…

Muito elegante, a casa mexicana se preocupa com suas raízes e seu clima. “A originalidade se cria a partir do entendimento das suas raízes” – isso está impresso na ambientação dessa casa. Uma casa alegre, datada, regional, seja qual for seu sinônimo, encanta e acolhe. Casa inteligente é aquela que desenvolve uma relação de afeto com o seu interior, seu exterior e suas origens. Assim eu vejo a casa mexicana.

santa fe 77

santa fe corrigir

santa fe 7

 

tarja-marcia-e-manu-muller

 


Enviado por: Redação
18/10/2016 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: Visitando exposições de decoração e arquitetura

IMG_1685

unnamed (2)

Em um mundo com realidades híbridas, construções virtuais em 3D pelo celular… Apesar de tudo isso, parece que a cultura digital ainda não substituiu a realidade da vivência de um espaço.

O toque de um material e o som de um piso com os seus passos etc… Essas construções afetivas que fazemos com a tecnologia ainda são fisicamente necessárias.

A tecnologia, muitas vezes, escraviza; outras, liberta. No caso de uma casa em que você vai viver uma experiência sensorial do espaço, é muito importante. Encontrar seu arquiteto em um ambiente projetado, pensado e ambientado por ele cria, a partir daí, uma relação inteligente e tecnologicamente afetiva.

Diferentemente de uma exposição de arte, onde a metáfora substitui a realidade, uma exposição como a Casa Cor, onde os ambientes reproduzem espaços de uma casa, essa vivência importante leva você a estar presente como usuário ativo nesses locais.

IMG_1540

Screen_Shot_2016-10-14_at_7

Acredito na troca de informações da cultura digital, mas nada substitui um contato real. Empobrecimento da nossa cultura? Talvez… Somos hackers de informações, mas parece que o destino tomou outro caminho quando se trata da casa.

Suas escolhas sobre o material, o estilo e o profissional que vai acompanhá-lo nessa incrível e maravilhosa aventura ainda precisam estar sintonizados na realidade física.

ir a uma exposição de decoração e arquitetura torna-se ainda mais interessante se o profissional estiver no seu espaço, explicando suas ideias e seu conceito. Aproveitem a Casa Cor e a visitem fisicamente – essa experiência vale muito! Se a sua casa é um espaço real, a escolha dos materiais e do profissional deve ser feita da mesma forma, ou seja, a mais real possível!

Ótima visita e ótimas escolhas para quem está fazendo ou reformando sua casa!

tarja-marcia-e-manu-muller

 


Enviado por: Redação
11/10/2016 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: Estrutura Metálica

IMG_1574

IMG_1573 IMG_1575 IMG_1501

Fazer uma obra hoje em dia requer cuidados e um olhar constante para a sustentabilidade. Não adianta ignorar mais esse fato. Sabemos, há algum tempo, que 30% do lixo do mundo provém da construção civil… É impossível não se sensibilizar com esse assunto. A estrutura metálica, além de rápida, é muito menos poluente. Isso sem falar no pesadelo da logística necessária para uma construção tradicional, feita com tijolo, cimento, etc.

A estrutura metálica alcança vãos incríveis, faz curvas sensacionais e dinamiza o processo da obra. Fora tudo isso, a beleza e a leveza que proporciona à obra e ao projeto, adaptando-se a qualquer estilo, do clássico ao supercontemporâneo. A dinâmica estrutura de aço está afinada com a tecnologia ecológica e proporciona ritmo à construção. Muitas vezes, o olhar da construção metálica pode estar associado à industria, mas, com a utilização de outros materiais, tais como madeira vidro e o tijolo, esse projeto pode estar perfeitamente alinhado com uma casa.

A expressão “tecnologia ecológica” tem sido a grande busca da arquitetura moderna. Le Corbusier e Gropius foram os modernistas que procuraram, através da tecnologia disponível à época, achar um caminho tecnológico para arquitetura. Nos tempos atuais, nossa sensibilidade se volta para a sustentabilidade e ecologia; evoluímos para a “High-Tech architecture” (Alta Tecnologia Arquitetônica).
Esse movimento encontra, na estrutura metálica, praticidade, funcionalismo e rapidez. A Eco -Tech compondo com a High-Tech encontrou seu ponto de equilíbrio, dando aos materiais funções seletivas voltadas para a sustentabilidade.

Hoje vemos lindas construções em estrutura metálica altamente tecnológicas e totalmente sustentáveis. Mostramos exemplos da arquitetura Eco-High-Tech, esse novo e atual movimento da arquitetura!

IMG_0888 IMG_0887

IMG_0890 IMG_0886

tarja-marcia-e-manu-muller

 


Enviado por: Redação
04/10/2016 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: Guirlandas

?????????????????????????

flower 11

Colocar flores em casa é sinônimo de alegria e requinte e, de forma original, é ainda mais sofisticado. Símbolo de elegância durante décadas, as flores frescas, perfumadas, marcaram as residências aristocráticas. Ter no jardim flores cultivadas ou estufas superespeciais era para poucos. Hoje, as flores, principalmente no Brasil, são muito mais acessíveis, e muitas duram dias com aspecto de frescas. Nem sempre, porém, para serem lindas ou elegantes, as flores precisam ser frescas ou mesmo naturais.

Flores de pano, de seda ou mesmo de papel são lindas; bem colocadas, dão um charme incrível; usadas de formas criativas são deslumbrantes. Particularmente, adoro as guirlandas de flores secas ou de seda. Isso sem falar nas de papel, pintadas, usadas em cortinas, almofadas nas camas, emoldurando as cabeceiras. O aspecto romântico que as flores trazem é atemporal. Não existe nada mais delicado e emocionalmente ligado à felicidade da casa do que as flores.

flower 32

flower 77 flower 12 flower 98

Flores em casa não precisam marcar uma data especial, mas sim todos os dias festejar o dia a dia de quem mora. Assim como o perfume e a organização das flores nos transmitem essa mesma sensação. O romantismo não precisa estar ligado ao lado feminino. Um lar romântico com flores também pode ser masculino e muito elegante.

Usar flores é sempre uma alegria, e transformar a casa em um local feliz é ótimo! Considero sempre que o final de um projeto acontece quando o dono coloca as primeiras flores em casa. Nesse momento, tudo está pronta para comemorar as suas grandes funções: receber, acolher e festejar.

flower 99

tarja-marcia-e-manu-muller


Enviado por: Redação
27/09/2016 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: Elevador em casa

elevador 7

Quando o elevador começou a ser usado em casa, ouvimos muitos relatos de acidentes – era, ao mesmo tempo, prático e também, perigoso. Hoje, porém, ficou muito mais seguro, e disfarçá-lo e torná-lo elegante, no contexto da casa, é o desafio.

Em algumas situações arquitetônicas, o elevador é fundamental. Eu, pessoalmente, prefiro usá-lo quando é imprescindível. Adoro escadas e acho um charme a mais em casa, mas reconheço a função do elevador em muitos casos. Nem por isso, ter um em casa significa morar em um clube ou outro lugar desse tipo; pode ser elegante e discreto ao mesmo tempo. E por que não decorado e ambientado como uma sequência da casa?

Eu já estive em casas lindas com elevadores lindos e harmonizando com os outros cômodos. Os colocados da forma mais discreta possível são os de que eu mais gosto.

Mostramos lindos elevadores decorados discretos e elegantes:

elevador 12

elevador 9

 

tarja-marcia-e-manu-muller


Enviado por: Redação
20/09/2016 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: Abajur

abajur 34

Uma palavra afrancesada, com certeza, mas mundialmente conhecida, antes de tudo, como a melhor luz e a mais aconchegante, sem dúvida. A modernidade e a luminosidade das lâmpadas do teto não substituem a luz discreta e sempre elegante de um abajur. A iluminação do teto pode ser linda, mas errar na mão é superfácil… E, na maioria dos casos, acontece mesmo.

Graças ao Dimmer, conseguimos melhorar os erros, regulando a intensidade. No entanto, com o abajur, errar é muito mais difícil; diria que quase impossível. A luz, geralmente, vem de uma altura que não ofusca e nunca é tão intensa. As cúpulas são outro fator que gera mais conforto na luminária e, também, um item que dá um charme a mais.

De diferentes formas, das modernas às clássicas, de vidro ou tecido, as cúpulas fazem parte de um abajur. Combinam em qualquer ambiente e em qualquer espaço da casa. Nas prateleiras das estantes, os miniabajures ficam uma graça. No bar, no banheiro, na copa, ou seja, em todos os lugares onde a luz precisa de um foco ou de uma luz mais discreta. Muitas vezes, o conforto de estar em casa associa-se a intensidade de luz. Chegar a casa e poder ter uma luz intimista faz parte de um bem-estar de calma e tranquilidade, que, muitas vezes, procuramos.

Mesmo com as novas formas contemporâneas, o abajur mantém o charme há tanto tempo… Durante a noite, em uma casa elegante, a luz vem mais da luminária e de luzes indiretas do que de mil focos no teto. Isso sem falar que estamos contribuindo para o baixo consumo de energia, tão importante para o planeta Terra!

Mostramos lindos exemplos para você se inspirar neles…

PicMonkey Collage 2

PicMonkey Collage3

tarja-marcia-e-manu-muller

 


Enviado por: Redação
13/09/2016 - 20:00

Em casa, por Marcia Müller: Balanço

PicMonkey Collage 3

PicMonkey Collage 1

PicMonkey Collage

Esse brinquedo, geralmente associado a nossa infância, desperta a atenção em qualquer idade. Um objeto com movimentos oscilatórios já, por si só, prende o olhar. Quando podemos além de olhar, utilizar, esse objeto marca. Usar um balanço em casa está vinculado a muitas interpretações, mas a que mais se encaixa é o lado agradável, mesmo. Balançar acalma, diverte e nos faz divagar… Além de lindo, traz uma atmosfera criativa e especial. Conversar com alguém sentado em um é muito divertido.

Sua origem é antiga, e o cipó que fazia travessias pelas florestas foi a primeira ideia até chegar ao balanço atual. Pioneiro dos parques infantis, é, de longe, o brinquedo mais usado e disputado. Permanecemos com ele para sempre na memória… E é muito bom quando podemos ter um em casa para se conectar com essa sensação agradável.

Acho um charme ter um do lado de um sofá. Do lado de fora da casa, ou dentro, o balanço para adultos ganha lindos designs com incríveis materiais de acabamento. Que bom que podemos regredir e ainda por cima com o aval e o consentimento de um lindo design! Mostramos elegantes balanços externos e internos, totalmente integrados à vida adulta de uma casa.

tarja-marcia-e-manu-muller


Enviado por: Redação
06/09/2016 - 19:30

Em casa, por Marcia Müller: Redes (paixão do Caymmi)

Criada pelos índios da América do Sul, a rede foi avistada pelos europeus à época dos descobrimentos. Na colonização do Brasil, foi fundamental pela sua praticidade e mobilidade. De lá pra cá, a rede virou uma referência da nossa cultura – não existe nada mais brasileiro que uma rede na varanda…

Passando por toda a história da colonização, a rede evoluiu da palha indígena dos Tupiniquins para os tecidos mais variados, até chegar às cordas náuticas, em uma versão supermoderna, com lindos trançados.

Transformando-se num elemento de mobiliário cultural, a rede encontrou no artesanato a sua grande mudança. No Nordeste, além de fazer parte da casa, pode ser encontrada nos mais diversos e lindos desenhos, com bordados típicos de cada região. Sem falar no lado lúdico, que é estar deitado nesse balanço suspenso – inspira poesia, com férias, casa tropical e verão. Usar elementos da nossa história, conhecer nossos hábitos, faz da casa um espaço verdadeiramente nosso e territorial, enaltecendo a origem e as raízes. Valorizar nosso país, começa em casa. Ser elegante é valorizar nossa cultura, e a rede é o puro design nacional!

Adoro usar rede em uma casa de praia ou não, urbana ou não. Encontramos uma variedade incrível de material e formatos que nos proporcionam essa utilização.

Uma rede nos faz divagar e sonhar. Afinal, ser embalado pelo ar é mais do que bom… É maravilhoso!

 

tarja-marcia-e-manu-muller


Enviado por: Redação
30/08/2016 - 20:00

Em casa, por Marcia e Manu Müller: O peso da transparência…

em casa 2

Porque móveis transparentes de acrílico ou de vidro ganham tanta visibilidade em casa? A leveza que o invisível provoca ganha volume como um vento no rosto. Nos anos 70 e 80 teve seu lugar… E, mesmo datado, o móvel de acrílico até hoje, nunca deixou de ser atual.

em casa 1

Moderno com os novos materiais na sua composição, o acrílico atualmente é super-resistente. Vários designers se dedicam a desenvolver peças exclusivas para esse material. O charme que uma cadeira transparente provoca se mistura a qualquer estilo e proposta de ambientação.

Além do acrílico transparente, existem no mercado inúmeras cores, também transparentes, para ele. Pela sua nova resistência, luminárias também são desenvolvidas, e o efeito é sempre lindo! A resistência que o vidro proporciona também torna móveis elementos invisíveis altamente elegantes.

em casa 5

em casa 43

A utilização da transparência em móveis, inédita nos anos 60, introduziu a nova casa, a tecnológica: a casa do futuro, com televisão móveis de acrílico etc… A casa do futuro evolui muito desse conceito inicial, mas o acrílico e o vidro continuam avançando e descobrindo novas e mais modernas formas de utilização .

em casa 12

Não vamos deixar de evoluir, porém alguns materiais param no caminho… enquanto o vidro e o acrílico seguem em ascensão. Isso porque a transparência fascina; o vazio que pode ser sentido e utilizado é também outra sensação agradável, fora o charme e elegância atemporal. Mostramos lindos exemplos para você.

tarja marcia e manu muller


Enviado por: Redação
23/08/2016 - 19:00

Em casa, por Marcia e Manu Müller: banho

chuveiro 09

Falar sobre banho pode levar muitos dias… Porque banho não é apenas um ato higiênico; banho é muito além disso! Relaxamento, bem-estar, despertar são apenas algumas de muitas emoções que o banho nos proporciona. É uma forma de  começar o dia bem, um momento de ternura e de carinho para você.

Desde as termas romanas, o banho esteve associado a sofisticação e bem-estar. No Japão antigo, era considerado tratamento para muitas doenças… Através do desenvolvimento da nossa sociedade, fomos aperfeiçoando o conforto do banho em casa. Aprimorar esse momento faz parte do trabalho de nós, arquitetos, e dos designers exclusivos para os equipamentos de banheiro. 

chuveiro 2
Com os espaços menores nas casas contemporâneas, os chuveiros ganharam tecnologia para fazer com que ele seja tão relaxante quanto um banho de imersão. Os chuveiros com lâmpadas de led são um exemplo dessa proposta. Luzes embutidas fazem com que a água saia colorida. O banheiro pode ficar iluminado apenas por esse jato de água de cor. E, com isso, o banheiro ganha uma atmosfera incrivelmente relaxante e elegante…

Os jatos de água também são objeto de estudo. A forma mais confortável  para o corpo são os jatos d’água com gotas em formato de gotas de chuva. Para que isso aconteça, a água passa pelo chuveiro por saídas desenhadas especificamente para que o jato d’água tenha um formato de gotas de chuva. Isso não é o máximo?

chuveiro 1
Imagina você poder tomar um banho em casa com uma chuva colorida! Em um espaço pequeno, pois um box tem até 90×90, você pode ter um momento tão relaxante e especial como se estivesse nas termas romanas.

Apesar da correria do nosso dia a dia, o banho jamais deixou de ser lúdico, romântico e, também, higiênico… Mostramos lindos efeitos com o chuveiro de luz.

tarja marcia e manu muller


Enviado por: Redação