BLOG - EM CASA, por Marcia Müller

10/12/2013 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: Mania de insetos…

Bem, agora, até na culinária, os insetos estão em alta!

Na arrumação da casa em tecidos pintados na parede ou estampados no papel de parede, insetos dão um charme!

Eu, particularmente, adoro, e amo libélulas.

O nome já é lindo, e a forma eu acho encantadora.

Coloco libélulas em tudo que posso: vai desde cúpulas de abajur, paredes, até nos tecidos.

Considero insetos, tais como a libélula, formas extremamente femininas e, quando usadas, dão um toque assim para a casa.

Borboletas também estampadas no tecido são superfemininas e ficam lindas.

As formas arquitetônicas dos insetos sempre me encantaram – delicadas e leves. Mostro a minha mania de libélulas; coloquei muitas delas nas paredes, cúpulas, até na minha logo. A Manu Müller, que também adora, abusou das libélulas no projeto da sala, pintando libélulas no biombo.

Dominique Jardy, artista plástica francesa, mas muito brasileira porque já vive aqui há muitos anos , faz divinas libélulas, abelhas, borboletas e outros lindos insetos nas paredes das casas, tornando-as leves e elegantes.

A mania de insetos agora pode estar na moda, mas, na Belle Époque (1900), nos abajures Tiffany, por exemplo, eternizaram-se nas cúpulas como verdadeiras joias. Assim como todos os grandes artesões da época, ali os insetos viraram vedetes e suas formas anatômicas, arte.

Hoje, de uma forma bem menos exagerada, eles dão sempre um toque de graça e leveza.


Enviado por: Redação
03/12/2013 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: quando a cor explode!

Sempre olho os quadros da Beatriz Milhazes e imagino as cores: cada qual com um som, um cheiro, uma personalidade… Vejo em cada cor verdadeiras entidades únicas e distintas, além de uma brasilidade incrível. Enfim, essa é a minha visão… E, também, para cada uma, nova sensação. Adoro esse sentimento que a arte provoca.

Mostro alguns projetos meus onde alguns privilegiados puderam possuir essas lindas obras. Uns, porque puderam; outros, porque se apaixonaram e preferiram ter um quadro e deixar de ter outras coisas.

Comprar uma obra de arte passa por esses caminhos, muitas vezes apenas pelo investimento; mas, na maioria das vezes, pela paixão.

Comprar arte envolve desejo e afinidade, quase como uma relação afetiva. Não é um simples ato de aquisição!

Quando um cliente pergunta-me sobre obra de arte, indico apenas galerias em que confio, colecionadores ou amigos que entendem muito de arte e que são procurados por pessoas que querem revender ou trocar suas obras.

No universo dos colecionadores, troca e revenda de arte são muito comuns.

Considero até deselegante, como arquiteta, influenciar na compra de uma obra de arte, pois considero essa relação arte x comprador um ato pessoal e intransferível .

No entanto, amo colocar essas lindas obras nas casas prontas e ver como elas, com personalidades incrivelmente fortes, relacionam-se no espaço que projetei.

É sempre uma surpresa feliz, alegre e colorida, que mostro em diferentes ambientes: uma sala de jantar, uma sala de estar, um quarto e um escritório.

Escolhidas com paixão, relacionam-se com o projeto que desenvolvi, como se fossem feitas para aquele local!


Enviado por: Redação
26/11/2013 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: vestindo a casa

Eu amo tecido, industrializados, pintados a mão… Tudo que envolve esse material veste e dá contorno.

Vestir a casa com tecido personaliza seu estilo; cada tipo de textura molda-se ao seu olhar, e a casa fica completa.

Quando chegam as cortinas, a casa está literalmente vestida!

Na escolha dos tecidos, o importante é saber qual tipo de conceito você deseja para sua casa: moderno, clássico, ecológico (sim, existem tecidos e couros ecológicos), neutro, rústico, enfim, uma infinidade de opções vão surgir para você. E essa escolha é sua, junto com o estilo escolhido para sua casa.

Eu, pessoalmente, adoro os tecidos pintados a mão pela Mucki. Outra escolha excelente são os tecidos da coleção da loja Orlean, todos lindos. E, em São Paulo, gosto muito da coleção da Entreposto.

Essas duas opções, Mucki e Orlean, além dos lindos materiais, oferecem também a confecção das cortinas – item superimportante para que o tecido seja corretamente usado e bem aproveitado, pois, sem uma boa execução, o tecido, por mais bem escolhido, desaparece.

Adoro cortinas com ponto “ajour”, bainha aberta, pregas, bordadas e com aplicações de gorgurão, couro ou outro tecido. Enfim, para cada local da casa, existem inúmeras possibilidades e opções, todas lindas; mas, sem a boa escolha de um material apropriado e sem uma execução primorosa (como um vestido malfeito que não cai bem), a cortina, em vez de valorizar a casa, desvaloriza e a veste mal.

A arte de fazer uma cortina assemelha-se, em muito, à arte de fazer uma roupa!

Uma pessoa bem vestida = casa bem vestida.

Mostro meus projetos com tecidos da Mucki e tecidos da Entreposto (coleção Orlean) – execução impecável das duas fornecedoras amigas e parceiras.


Enviado por: Redação
19/11/2013 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: Penteadeira

Em dois tempos: colocada dentro de um armário com porta de correr, a penteadeira pode ficar aparente ou não

Quem pensa que penteadeira não se usa mais está muito enganado.

Penteadeira pode até ter mudado de nome: ilha do closet, cômoda, etc… mas a função é a mesma.

Sentar em frente ao espelho, com todos os seus acessórios, maquiagens, etc… é um momento só seu.

Fazer um espaço (pode ser pequeno ) privado, mas exclusivamente seu, com tudo de que precisa para usar antes de sair, otimiza seu tempo e dá o maior prazer para se arrumar.

Mostro um projeto em que usei uma penteadeira antiga dentro de um armário moderno modulado feito pela Florense.

Nas paredes, coloquei o Toile de Jouy, uma estampa bem feminina e atemporal, elegante em qualquer ambiente, do clássico ao moderno.

Nas portas dos armários, o vidro faz um sanduíche com um tecido de voil, dando uma transparência bem sutil.

A penteadeira fica fechada ou aberta por essas mesmas portas de correr em viol.

Nem sempre a penteadeira precisa estar em um ambiente feminino como esse. Mostro um projeto onde a coloquei como uma ilha no meio do closet todo de madeira.

Penteadeira posicionada no centro do closet, como uma "ilha": a peça cai bem também para os homens

E, depois, quem disse que só a mulher precisa desse momento único para se arrumar?

Penteadeira é unissex; nem sempre precisa ser exclusiva – também pode ser compartilhada.

O importante é deixar um espaço onde você pode sentar-se e se arrumar antes de sair de casa.

Isso muda tudo !!!!


Enviado por: Redação
12/11/2013 - 19:03

Em casa, por Marcia Müller: O quadro-negro

Lembra aquela velha lousa com o irritante som do giz? Pois é. O quadro-negro pode ser um elegante acessório na sua casa.

Eu adoro usá-lo em quase todos os espaços da casa: fica um charme, da cozinha à circulação.

Além de ser altamente útil, escrever avisos, recados no quadro-negro com giz é bem legal.

Hoje em dia, podemos fazer um quadro-negro direto na parede, pintando com tinta grafite fosca.

Acho sempre bom fazer um painel – pode ser de MDF e pintar de grafite a o invés de direto na parede. Isso dá ao quadro um destaque e fica sempre muito bom.

Projetei um painel de correr, dividindo dois espaços, todo em grafite,transformando-se em um quadro-negro. Além de prático, serve como um quadro de recados e receitas, pois está entre a sala e a cozinha.

Usar quadro-negro na sala como destaque, obra de arte, é possível quando se trata das verdadeiras lousas antigas feitas de um bloco de ardósia, lindas, do maravilhoso antiquário Arnaldo Danemberg. Verdadeiros objetos de desejo, essas peças únicas são um show!

Arnaldo faz uma seleção impecável de lousas antigas com molduras de madeira de época que fazem a diferença!

Mostro uma parede alta onde usei várias lousas antigas, fazendo uma composição na parede.

Adoro usar elementos que interagem com o dono da casa. E o quadro-negro faz muito bem esse papel!


Enviado por: Redação
05/11/2013 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: Circulando…

Quem disse que circulação é um lugar apenas de passagem? Um dos espaços mais usados da casa, ele conecta e distribui…

Circulação sem iluminação e estreita chega até a oprimir.

Um bom projeto de arquitetura pode ser observado pela forma de resolução da circulação.

O fluxo da casa passa por esse espaço – uma largura generosa, iluminação e ventilação fazem o fluir da casa ser agradável e também cheio de charme.

Aconselho criar uma circulação que não tenha cara de corredor e com, no mínimo, 1,20 metro de largura… Mas essas situações ideais raramente acontecem com a limitação de espaço com que vivemos hoje em dia.

Foto: Patrícia Thompson

Metragem quadrada é um luxo quando podemos dispor sem limitações. Mesmo assim, sempre podemos transformar uma circulação estreita em um espaço elegante, charmoso e supersimpático.

Mostro alguns projetos onde pude fazer uma diferença entre simplesmente passar e chegar algum outro lugar da casa.


Enviado por: Redação
29/10/2013 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: Verde em casa

Por que não plantar uma árvore dentro de casa??

Até mesmo se você mora em um apartamento, se a laje for dupla com um bom espaço entre elas e se tiver uma iluminação, plantar no chão da sua casa pode ser possível.

O verde traz para dentro da casa um charme especial, e nada de verde artificial por favor!!!!

Planta dá trabalho, afinal é um ser vivo, requer cuidados e principalmente cuidados técnicos para essa execução.

Para plantar em casa, é preciso uma constante preocupação com a impermeabilização e o escoamento – água é um grande inimigo para os apartamentos.

Infiltração é uma palavra que assusta qualquer bom dono (a) de casa, e, como a planta não vive sem água, esse cuidado é fundamental.

Já coloquei árvores dentro de casa, e isso deu um toque hiperespecial para essas casas e apartamentos.

Sempre procurei um local com muita luz, um espaço relativamente profundo com uma impermeabilização perfeita e um superescoamento com o caimento maior possível.

Depois desses detalhes técnicos, escolhi a minha árvore preferida… que, é claro, estava de acordo com o proprietário da casa, a jabuticabeira.

Para mim, jabuticabeira é a árvore mais linda, suas folhas são delicadas e, com sol, sua sombra é divina… A fruta, então, nem se fala!

Muitas vezes, de tão bem instaladas, algumas dessas árvores que plantei nas casas dão tantos frutos que até já recebi uma geleia de presente… Amei! rs. Nas fotos, mostro lindas jabuticabeiras que plantei.


Enviado por: Redação
22/10/2013 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: Banheiros reversíveis

Ainda falamos em sala de banho … e é, realmente, … o banheiro. Além de ser um dos lugares mais usados da casa, possui uma das mais especificas tecnologias voltada somente para esse espaço .

O importante é tornar o banheiro o local mais elegante, prático e agradável possível. Na personalização do banheiro, o foco é fazer com que você veja esse local não como um lugar de passagem, mas um cômodo a mais na sua casa.

Na linguagem da casa, nós, arquitetos e designers, pensamos sempre na harmonização entre tecnologia, uso, custo (é claro ) e bem-estar. O banheiro está sempre inserido nesse contexto. A vida útil tem que ser quase que eterna; vamos combinar que reformar um banheiro em casa é sempre um grande transtorno, quando, no mínimo, um grande desconforto. Em função desse detalhe, fazer o banheiro o mais eterno possível deve ser a meta. Mas a tecnologia nos tenta sempre … e por isso aconselho sempre. ao projetar, ver todos os itens atuais confiáveis que vão durar, que já foram testados e que realmente fazem a diferença…

Mostro alguns banheiros que projetei sem a roupagem tradicional. Um, que, ao projetar, fiz quase uma sala de leitura, uma cadeira “le corbusier” de couro natural perto da banheira que fica voltada voltada para vista da casa e, no centro do banheiro, também pode ser usada sem que se use o banheiro; outro, com uma mesinha “Sarinem”, onde uma das pias fica aberta para o closet e pode ser usada sem ocupar todo o banheiro, e quadros de fotos tiradas pelo cliente fotógrafo foram colocadas nas paredes e até no chão …

Objetos inusitados usados no banheiro fazem esse espaço ficar descolado e sem a aquela cara de banheiro tradicional isolado e confinado!!! Prefiro sempre assim …rsrs…


Enviado por: Redação
15/10/2013 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: Gavetas refrigeradas

Isso é luxo , vamos combinar!!!

Ter ao lado da cama, na mesinha de cabeceira, ou em uma cômoda no quarto, no corredor, escritório ou sala de TV uma pequena geladeira só para você é um luxo e um conforto.

Essa nova possibilidade faz com que um espaço fique ainda mais personalizado e sob medida para você!

Adoro quando a tecnologia não fica totalmente exposta; geladeira ou “coolers” (conservam apenas gelado, não gelam ) não são peças bonitas para ficar expostas, por mais que algumas tenham até desenhos diferenciados. Ainda assim, prefiro, em alguns ambientes, ter equipamentos como TVs , geladeiras , ar-condicionado, tudo embutido.

As gavetas refrigeradas foram feitas para ser embutidas; por isso gosto ainda mais. A surpresa do conforto aliada à elegância …

Uma outra supervantagem delas  é que possuem alturas diferentes e a temperatura pode ser regulada.

Mostro uma gaveta refrigerada que coloquei no corredor.

Mostro também um “cooler” ao lado da cama, completamente disfarçado como uma caixa sobre a mesinha de cabeceira.

“Cooler” pode ser uma opção muito mais em conta – não gela, mas conserva gelado o que você quiser. E o charme é igual.

Afinal, quando podemos guardar o champagne gelado no quarto, para ocasiões especiais, é bom demais!


Enviado por: Redação
08/10/2013 - 18:50

Em casa, por Marcia Müller: tapete de sisal

O sisal – uma planta natural do Nordeste, fibra de origem vegetal e uma das mais resistentes que existem – faz um dos mais elegantes tapetes do mercado.

Refugo da indústria de celulose geralmente usada como estofo, é matéria-prima de tapetes que transformam ambientes da nossa casa em locais alegres, charmosos e coloridos.

Eu adoro fibras naturais; por isso, sempre que posso, uso sisal, além de ser altamente ecológico. Com bordas em diferentes materiais, o sisal pode ter inúmeros estilos. Quando a borda é larga e em couro, um simples tapete de sisal vira um tapete elegante.

Foto: André Nazareth

Adoro os tapetes da “Sisal Conceito” com estampas lindas, exclusivas e supercoloridas.

Gosto muito também dos tapetes da “Emporio Beraldin” trançados em sisal e couro.

Quando você usa um tapete de sisal, saiba que está sendo ecologicamente correta, elegante e sustentável!

Mostro três projetos onde o tapete de sisal está presente em estilos e locais diversos: sala de jantar, lareira e uma sala de estar.


Enviado por: Redação