BLOG - EM CASA, por Marcia Müller

12/08/2014 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller:Dormir bem é… sentir-se seguro

Uma cama confortável num lugar tranquilo, que nos permite deitar para um bom sono, é delicioso

Quando éramos crianças, dormir sossegado era sinônimo de estar seguro…

Um cortinado em uma cama traduz muitas vezes essa atmosfera lúdica da segurança e da proteção.

Na história da origem da cama, vamos até os primeiros registros detalhados e chegamos na civilização romana, onde as camas eram colocadas ao redor das mesas, muitas com cortinados.

Na Idade Média a cama foi colocada num lugar privado, o início do quarto atual.

Mas foram os persas que introduziram a ideia do dossel, uma espécie de cortina apoiada por colunas de madeira, para que as pessoas pudessem dormir sossegadas sem o incômodo dos insetos.

E, até hoje, os cortinados despertam nos quartos uma idéia de proteção e elegância.

A cama com dossel ou com um simples cortinado feito em casa passa a mesma sensação de dormir protegido e de uma forma lúdica.

Existem pessoas alérgicas a poeira etc.. Nesse caso, não aconselho a cortina tão próxima de uma cama, no caso o cortinado ou dossel .

Mas se você não tem nenhuma alergia, se mora em um lugar sem tanta poluição, colocar um dossel dá um charme total ao quarto.

E se você é daqueles que não gostam de ar condicionado e moram em um lugar que pode se dar ao luxo de não precisar… sugiro um lindo cortinado que, além de te fazer dormir super bem, vai te proteger dos insetos desagradáveis!

Mostro alguns projetos meus, onde o cortinado deu o charme e o diferencial aos quartos.


Enviado por: Redação
05/08/2014 - 19:30

Em Casa, por Marcia Müller: Taco de madeira

Essa antiga prática construtiva, o assoalho de madeira, atravessou séculos e ultrapassou todas as tendências e modismos. Por isso, quando encontro taco de madeira procuro preservá-los, aproveitar e recuperar a aparência original desse tipo de piso.

A madeira no piso tem alto poder térmico: ela absorve e expulsa a umidade, ajudando a regularizar a temperatura e a umidade no interior do ambiente.

Isso, fora as excelentes propriedades acústicas – a madeira absorve as ondas e diminui incrivelmente o barulho.

Mas a principal vantagem de usar madeira é que o seu processo industrial produz resíduos úteis para a produção de uma energia limpa!

Além dessa alta performance, a madeira no piso, tipo taco, é linda !

Gosto sempre de aproveitar e usar ao máximo esse piso milenar, que participa da elaboração de um projeto de moradia há muito tempo.

Memória é tudo e quando podemos preservá-la dentro de casa, melhor ainda.

Mostro alguns pisos encontrados e preservados em alguns projetos meus e de casas antigas.

Quando a casa conta história, devemos prestar atenção!!!


Enviado por: Redação
29/07/2014 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: Armário preto

Nem sempre o preto diminui ou mesmo escurece …

O preto, em algumas situações, aumenta e dá luz ao ambiente.

O preto definido como ausência de cor – a cor negra, a mais escura do espectro – na verdade, usado dentro de casa, pode muitas vezes aumentar um ambiente. Ao rebater a luz, fornece uma luminosidade toda especial ao espaço.

Em situações nas quais a luz entra difusa, o preto age como um refletor dessa luz e, conforme a direção da luz, ele aumenta ou diminui essa luminosidade!

Isso sem falar na elegância dessa cor.

O pretinho básico não se restringe apenas a uma roupa eterna e prática de mil utilidades. O pretinho básico em casa funciona da mesma forma .

Elegante, prático e funcional, o preto realça, ilumina e expande os ambientes …

O importante é usá-lo em pequenas áreas e em móveis, tecidos ou objetos.

A combinação preto com palha é linda!

Mostro um projeto meu de armários onde as portas pretas entram em harmonia com as portas de madeira.

Nesse mesmo projeto, a luz da cozinha à noite fica inteira rebatida no preto das portas, diminuindo a intensidade e dando ao local uma luz bem diferente.


Enviado por: Redação
22/07/2014 - 19:30

Em Casa, por Marcia Müller: Quando a mesa está no centro

E nem precisa ser baixa para ser mesa de centro… Uma mesa alta, no meio de uma sala, hall ou mesmo encostada na parede, dá ao espaço uma utilização elegante e prática.

Ali, pode-se colocar de tudo e, principalmente, aquilo que utilizamos o tempo todo.

A mesa alta possibilita uma imediata visualização e, pela altura, um alcance dinâmico e perfeito.

Gosto muito de usar uma mesa alta com livros, aquele lindos que, na estante, quase não vemos, ou mesmo aqueles de arte, grandes e pesados, que para folhear dá até preguiça.

Então, nada mais elegante que uma mesa alta normal sem nada de mais, mas cheia de lindos livros.

Isso muda tudo!

Geralmente, essas mesas servem para colocar as chaves, as correspondências que vamos abrir mais tarde, ou seja, é um móvel nos dá boas-vindas quando chegamos em casa.

Isso sem falar em flores que, em qualquer lugar ficam lindas, mas numa mesa com mais altura se colocam inteiramente à vista e mais lindas ainda.

Para mim, a combinação mais elegante e perfeita para uma casa são livros e flores.

Aliás, chegar em casa com as boas-vindas de flores nos tornam sempre mais felizes.

Mostro dois projetos nos quais coloquei uma mesa no centro de um hall e outra no centro da sala. As duas servem para o mesmo propósito, que é alegrar a chegada do morador.


Enviado por: Redação
15/07/2014 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: Encostando na cama

Atualmente, dormir bem virou assunto de estudos sérios e profundos.

Afinal, dormir bem muda a vida pra melhor!

Os colchões de hoje têm alta tecnologia e fazem coisas incríveis, de massagens a movimentos que transformam a cama em verdadeiras poltronas.

Mas eu continuo a achar que uma linda cabeceira emoldura e dá elegância ao quarto.

E, também, por mais que uma cama incline, apoiar na cabeceira confortável é sempre muito bom.

As cabeceira clássicas são as que mais gosto e, as forradas de tecido que podem ser retirados para manutenção e lavar, gosto mais ainda.

Mas há ocasiões em que as longilíneas e modernas, em couro ou madeira, dão ao quarto um aumento no espaço.

Essas cabeceiras alongadas são ótimas para manter as paredes do quarto sempre impecáveis. Você pode encostar na sua cama sem se preocupar em manchar ou sujar a parede ou tecido.

Mostro camas forradas da Entreposto, de São Paulo, lindas que são, atemporais e sempre elegantes.

Mostro outros projetos meus com cabeceiras bem modernas; uma até super moderna em tatame, com a cama bem baixa, para jovens usuários!


Enviado por: Redação
08/07/2014 - 19:00

Em Casa, por Marcia Muller: Expondo joias

Quando se deseja mostrar joias, imaginamos um lugar associado com o que as joias representam …

E o que as joias representam ?

Para cada um, coisas diferentes… Mas para todos nós, objetos que são fortes e marcantes.

Por isso, quando faço um projeto de uma joalheria, imagino um espaço para o público da joia e não para a peça em si.

Esse público, especial e sensível, escolhe esses objetos com um impulso único … Quem precisa comprar uma joia, quem precisa realmente tê-la para viver?

Nós, o público que a ama!

E para eles o ambiente deve ser personalizado e cheio de conforto.

A personalidade do designer das joias tem que estar presente, é claro, mas para os apreciadores, tudo deve estar adequado.

Descrição, conforto e elegância!

Mostro um projeto meu no qual a designer deu muitas dicas sobre o seu trabalho, mas o cliente ganhou toda a atenção com poltronas semelhantes às do seu escritório, mesa igual a da sua sala de jantar ou da sua copa…

Enfim, se sentir em casa e bem à vontade é fundamental para esse consumidor tão especial e completamente impulsivo .

Afinal, o comércio desde os tempos de seu surgimento é movido a impulso, beleza e sedução!!!

Usar esses recursos é para nós, arquitetos, um prazer…


Enviado por: Redação
01/07/2014 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: Móveis fora de casa

É muito bom quando temos a possibilidade de ter, do lado de fora de casa, algum ambiente inteiramente aberto para o céu.

E, quando isso é possível, devemos aproveitar ao máximo esse ambiente.

Antigamente, móvel externo era sinônimo de ferro, madeira e outros materiais resistentes à chuva e ao sol.

Hoje, os móveis externos são muitos mais confortáveis que isso, graças aos tecidos resistentes às mudanças da natureza.

Essa tecnologia de transformar lindos tecidos em materiais altamente resistentes e com uma textura super gostosa fez da ambientação externa um espaço tão importante quanto o interno.

E, muitas vezes, o mais usado.

Afinal, moramos no Brasil e podemos nos dar ao luxo de viver intensamente o exterior.

Vejo uma infinidade de possibilidades para tecidos externos e amo usá-los .

Tecidos atoalhados, com textura de lona, os pintados à mão artesanais da Mucki Skrowronski, com textura de linho, enfim, uma variedade incrível que possibilita mil misturas e pode ser encontrada nas lojas Orlean ou Regatta.


Mostro um projeto que assino com a Manu Müller, de um ambiente externo, com listras pretas e brancas e almofadas com estampa de coral da Orlean.

Gosto muito de usar motivos da natureza em ambientes assim: no caso, usei o coral porque acho a forma e a cor lindas!

Nada melhor, para coroar o ambiente externo, do que a natureza e uma linda vista que age como moldura!


Enviado por: Redação
24/06/2014 - 19:00

Em Casa, por Marcia Muller: E quando não se usa cortina…

Gosto muito de deixar a janela ou qualquer tipo de abertura sem nada. As janelas podem ficar lindas sem cortinas.

Em alguns casos, quando não existe necessidade de barrar a luz ou mesmo o calor, deixar uma janela sem nenhuma cortina pode ser uma ótima opção.

A cortina veste, sim, e, com certeza, dá um ar romântico na abertura, além de melhorar muito quando não se tem vista etc…

Mas quando a janela é linda e não tem incidência de sol, adoro deixá-la inteiramente à mostra.

Até porque aberturas bem colocadas são feitas para não ter nenhum obstáculo. Aberturas são feitas para circular e ventilar a casa.

Circulação de ar dá saúde à casa! Deixar a luminosidade entrar proporciona uma maravilhosa sensação de bem-estar.

Saber os horários da casa pela luminosidade que vem de fora faz a casa ter vários cenários ao longo do dia. E isso é lindo!

Muitas pessoas são alérgicas a tecidos, mesmo que sejam cortinas de rolo. O que geralmente indico, nesses casos, é que não é necessário usar cortina.

As janelas, quando são bem feitas e proporcionais, devem ficar à mostra mesmo, e valorizam muito a arquitetura da casa.

Nem sempre isso acontece em apartamentos, mas já encontrei lindas aberturas em casas nas quais colocar uma cortina, por mais bem feita e bonita que fosse, tiraria todo o sentido da arquitetura.

Priorizo em um projeto sempre a arquitetura – é ela que dá sentido à casa.

Mostro um projeto meu onde a janela tipo porta-janela ( janela que vai do teto até quase o chão) é tão linda que cobri-la tiraria toda a elegância da arquitetura.

E como não bate sol direto, deixei assim, sem cortina!!!!


Enviado por: Redação
17/06/2014 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: Quando a vista fala mais alto

Muitas vezes, o que está do lado de fora é tão lindo que,  fazer uma casa ou ambientar uma já existente é apenas um detalhe.

Nós, arquitetos cariocas, nos deparamos com esse cenário inúmeras vezes.

Sempre me preocupo em valorizar e explorar ao máximo esse privilégio.

Qualquer situação que camufle ou de alguma forma ofusque a vista, sou totalmente contra.

Nos meus projetos de construção, a partir do zero, a paisagem e a posição do sol regem os trabalhos.

As aberturas serão todas feitas para melhor ventilação e valorização da cena externa, regra número um para mim.

Quando a casa já existe e a vista esta lá, tudo será feito para que ela seja o grande espetáculo da casa. Toda a ambientação é voltada para lá.

Quando o sol está voltado para a paisagem aconselho, apenas, uma cortina tipo rolo de tela, da loja Orlean, que barra a insolação excessiva, mas não barra totalmente o externo.

Sempre coloco do lado de fora algum tipo de iluminação que valorize o exterior, para que no cair da tarde a luminosidade venha de fora e da vista .

A La Lampe e a Lumini, lojas que fazem lindos projetos de iluminação, já transformaram, em projetos assinados por mim, cenários externos em deslumbrantes jardins iluminados. À noite, essa iluminação proporciona à casa uma luz perfeita que vem de fora.

Mas nada se compara à luz natural e à vista que nos encanta!!!

Não existe situação mais perfeita que uma casa bem posicionada e uma natureza generosa para emoldurá-la.

E, é claro, um proporcional, elegante e harmônico projeto arquitetônico – sem isso nada funciona.

Mostro um projeto meu no qual a visão deslumbrante do Rio, de Santa Tereza, fala mais alto que qualquer coisa! A ambientação foi a mais discreta e natural possível. Linho em tons neutros, tudo bem leve e fresco.

Afinal, estamos no cartão postal dessa cidade tropical e deslumbrante.

Viva o Rio !!!


Enviado por: Redação
10/06/2014 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: Tie-Dye

Uma técnica que veio da África, o tie-dye chega com tudo dentro da casa.

Em tecido ou papel de parede, esse colorido degradê dá um charme incrível a qualquer ambiente.

Charme e elegância que antes eram associados aos anos 60 , momento hippie quando o tie-dye era quase uma ligação instantânea.

O tie-dye, na verdade, é uma técnica bem simples – por isso o efeito é tão lindo.

Trata-se de um tingimento aonde algumas partes do tecido são protegidas e isoladas do corante.

Antes de tingir o tecido, ele é preparado para se conseguir o efeito degradê, que é a marca registrada do tie –dye.

Na Tailândia,o tie-dye é super sofisticado: os desenhos são elaborados com várias cores e o efeito é incrível.

Para casa, eu prefiro apenas dois tons. A informação do tie-dye é algo simples e fluido.

Com pouca técnica e um lindo linho, o algodão se transforma num tecido profundamente especial e único!!

O simples e o sofisticado, juntos e misturados!!!

Mostro fotos de lindos tie-dyes que fizeram a total diferença!!!!


Enviado por: Redação