BLOG - EM CASA, por Marcia Müller

19/04/2016 - 20:00

Em Casa, por Marcia Müller: Closets pra lá de espaçosos

CLOSET 02

Em época de crise, como a que estamos vivendo no Brasil, acumular ficou politicamente incorreto.

Porém, ter um espaço generoso para um closet em casa não significa que você seja consumista ou acumulador. Um closet bem pensado organiza e dá ordem a tudo.

Muitas vezes, um espaço com armário grande, em extensão linear, não resolve tanto quanto prateleiras simples em um espaço quadrado.

O famoso armário no qual você é capaz de andar no seu interior, o “walk in closet” é tudo de bom!

Um quarto não usado é um espaço perdido… Se você puder usar isso para desenvolver seu closet, vale a pena! Prateleiras simples, um suporte para cabides ou uma marcenaria elaboradíssima, nada disso importa tanto quanto a dinâmica que esse espaço cria.

O olhar na arquitetura é tudo …Quando você entra em um quarto-armário, seu olhar alcança tudo. E tudo que o olhar toca, você ocupa e domina.

Não existe nada mais confortante que ver tudo seu organizado e ao alcance do seu olhar….Mesmo que, no momento, acumular ou consumir em excesso não seja tão comum ou engajado.Ter suas roupas e outros pertences arrumados e organizados, isso é eternamente politicamento correto!

Afinal, quem organiza “sua casa e sua vida” é você! Liberdade em casa é fundamental.

Mostramos lindos espaços de closet, acima, para você se inspirar.

tarjam2


Enviado por: Redação
12/04/2016 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: novas direções

colagemmarciametais

Despertar a sua curiosidade inata é uma forma maravilhosa de lidar com a estressante correria do dia a dia. O ambiente monótono, e ao mesmo tempo caótico urbano, não deve repetir-se dentro de casa.
Para contrapor, um novo mundo de incríveis materiais de revestimento pode ser explorado para esse fim!
Um conceito livre e sem modismo do uso de revestimentos motiva o mundo das pessoas curiosas. Cada vez mais, a ocupação da casa segue um desenho particular sem data, onde o conceito é apenas o seu conforto visual.
Uma nova abordagem para a nova e antenada indústria de materiais. O que importa é a tecnologia, a resistência e a modernidade, e não mais aquele olhar da moda e da tendência.
O dourado e o metal, por exemplo, na sua forma mais básica, pura, ganham novas formas, com utilizações incríveis, cheias de bossa e altamente modernas.
Moderno não quer dizer na moda, mas uma abordagem que sugere algo diferente, criativo e inédito.
O ouro e o metal continuam na nossa imaginação como algo superforte, uma presença que causa muito impacto.
Mas acredite: em algumas situações, esse impacto é tudo que você precisa para determinados espaços.
Finalmente, lembrando: você não precisa achar “o porquê” quando você gosta ou não gosta de um material na sua casa.
Use, se gostar, e não use, se não gostar.
Simples assim!
Você (ou vocês) é o único responsável pela sua casa. Faça dela, dia após dia, o lugar onde você sente paz e liberdade.
Ninguém pode saber melhor que você nem poderá revelar o que você vai precisar para se sentir bem em casa.
Portanto, a melhor coisa a fazer é encontrar o que a faz confortável visualmente; se for o ouro ou o metal, use-o sem medo. Afinal, ser criativo é não ser rotineiro nem óbvio.
Mostramos lindas formas de usar o dourado, ouro e o metal em casa e em ambientes corporativos também!
Se for o seu caso, use. É lindo! Afinal, um ser curioso geralmente é feliz!

MARCIA E MANU MULLER TARJA


Enviado por: Redação
05/04/2016 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: neon

colagemmarciamullerneon

Há quem associe neon a noite, festa, boate, bar; sem dúvida, ele está ligado à noite porque seu efeito é a luz.
E quem melhor pode expressar isso é a cidade de Las Vegas: a noite lá é inteiramente iluminada por neon.
O efeito é um show, literalmente. Há quem deteste, mas impossível não notar seus efeitos visuais, gostando ou não.
E, repetitivamente, considero que, em uma decoração, tudo usado de forma espontânea e harmônica, tem um bom resultado. Toda criação precisa de um contraste, alguma coisa fora do contexto, e o neon pode ser esse contraste!

Para saber um pouco sobre o neon: a luz dele é feita por um gás existente em todo o universo e foi descoberto por dois químicos ingleses no século XIX; mais tarde, descobriu-se que, quando uma corrente elétrica passava por esse gás, ele produzia uma luz brilhante avermelhada.

Considero a luz do neon como a de um vaga-lume: com um efeito lindo e poético. Algumas obras de arte que o utilizam são lindas para se ter dentro de casa, mesmo se sua casa for muito clássica. Nada de modismos ou de rótulos: a casa deve absorver seus gostos particulares. Boa parte das pessoas mora em casas impessoais, com poucas referências particulares, mas provavelmente identificadas com referências externas e de tendências. O neon pode ser um elemento que rompa com essa ideia tão errada e fria de decorar sua casa. Para um artista, a criação precisa de algo que o mobilize, que cause uma sensação, uma provocação. Como você é o artista da sua casa, ouse! Mostramos lindos espaços com neon, muitos comerciais e outras inspirações para você ousar e usar em casa.

tarjamarciamuller


Enviado por: Redação
29/03/2016 - 19:15

Em Casa, por Marcia Müller: varandas

colagemvarandas

Um dos melhores espaços da casa, da casa tropical, com certeza, é a varanda – o prolongamento do telhado numa área coberta e aberta.
A varanda conecta o interior com o exterior num espaço de convivência e de contemplação. Quem não ama ficar olhando para tudo ou para o nada?
Receber na varanda, em uma noite em que o clima está agradável, é um grande prazer…
Para nós, arquitetos, é parte incondicional quando projetamos uma casa. Existem casos em que a casa ocupa todo o terreno onde não tem vista; ainda assim, é sempre útil deixar um espaço pequeno para uma varanda, mesmo que voltada pra dentro.
A varanda foi uma das condições mais importantes da casa colonial, posicionada estrategicamente – o dono podia olhar dali toda a sua propriedade. Desse hábito, a varanda tornou-se um dos espaços mais importantes da casa tropical, exercendo sempre a mesma sensação de prolongamento, integração e suavidade.
O volume arquitetônico se comporta sempre muito bem com a varanda, espaço que dá leveza a qualquer projeto. A troca de ar e a ventilação constante são maravilhosas. Quando projetamos uma casa, buscamos na memória a beleza de espaços já vividos, e, com certeza, a varanda está na maioria das nossas lembranças.
Um projeto harmônico, elegante e bem utilizado será sempre a parte mais importante do trabalho do arquiteto. Aqui mostramos lindas varandas, criadas e desenhadas para a beleza da sua casa e para o seu prazer!

MARCIA E MANU MULLER TARJA


Enviado por: Redação
22/03/2016 - 19:00

Em Casa, por Marcia Müller: escritório em casa

colagem 1.2 cadeiras

O conceito de casa multiuso e multifamiliar é um dos caminhos para o futuro – a locomoção nas grandes cidades, a economia mostrando outros caminhos, nosso sistema financeiro ocidental sendo inteiramente reorganizado. Novas hierarquias, novos padrões e uma boa ordem de comportamento fazem o escritório em casa um dos espaços mais modernos e contemporâneos.

Com a Internet e suas incansáveis possibilidades de comunicação, raras são as pessoas e profissionais que não podem trabalhar em casa de alguma forma.

Mesmo se você for médico ou pertence a outras profissões que demandam sua presença um dia ou outro, até mesmo no fim de semana, trabalhar em casa, em um escritório superconfortável, pode fazer toda a diferença.

Não existe nada mais confortável!

Existem alguns com pensamentos ainda fixos, que, para trabalhar, o deslocamento, o trânsito e um local longe é fundamental. Para esses, o escritório é sempre uma reprodução da casa, em conforto e bem-estar.

No entanto, para quem já ultrapassou essa etapa, pode ser um avanço na qualidade de vida.

Mostramos lindos espaços de escritórios, ambientes charmosos, que se transformam em mais um local em casa para ser utilizado nos fins de semana, por exemplo.

A casa multifuncional é assim: várias funções em um espaço acolhedor e seu!

Além de tudo, pode ser altamente diferenciado; afinal, não podemos esquecer que um dos homens mais importantes do mundo trabalha em casa, o presidente dos EUA. Se o problema for esse, está resolvido!
Espero que vocês gostem da nossa seleção de fotos.

MARCIA E MANU MULLER TARJA


Enviado por: Redação
15/03/2016 - 19:15

Em Casa, por Marcia Müller: estante x biblioteca

Collage Marcia 10 fotos

O mundo intelectual é muito mais glamoroso, sofisticado e raramente está associado a um alto padrão financeiro. Por isso, a sofisticação intelectual é tao desejada e tão raramente alcançada.

Ela não depende de quanto a pessoa tem no banco, mas sim de uma sutil tendência, uma curiosidade a mais e, principalmente, de um interesse aliado a um charme todo particular. Uma biblioteca faz parte imprescindível desse universo!

E não se pode confundir biblioteca com estante: biblioteca é uma adega de livros, livros, de preferência, usados, lidos ou folheados, mas comprados com o mesmo carinho de todos que compram um vinho maravilhoso.

Adoramos uma biblioteca, mas, para ser fantástica, tem que ser real: usada e feita sob medida para seu dono.

Nos casos em que os livros não são o objeto de desejo dos donos da casa, a estante se adapta muito melhor.

A estante serve para objetos, para tudo. E também para livros.

Não existe nada mais elegante que uma biblioteca. Os livros podem ser de revista, em quadrinhos, ou até os grandes romances e histórias de autores clássicos. A biblioteca representa o seu gosto, a sua busca e o seu caminho.

Livros fazem a grande diferença na nossa história, mas, no mundo virtual, prático e rápido, o livro vai ganhando menos espaço. No entanto, isso ainda é uma grande dúvida, pois uma casa com uma biblioteca vivida tem muito mais charme que uma casa com vários ipads ou computadores numa bancada.

Além de tudo, esses dois mundos se integram muito bem. Em uma biblioteca, o computador pode estar numa mesa e será muito agradável usá-lo no meio dos livros.

Para alguns, ainda não existe nada melhor do que ler virando as páginas de um livro; para outros, nada melhor do que ter uma biblioteca em casa para observá-la e admirá-la todos os dias!

MARCIA E MANU MULLER TARJA

 


Enviado por: Redação
08/03/2016 - 19:00

Em casa, por Marcia Müller: madeira no teto

PicMonkey Collage.jpg marcia 08.03

De todos os materiais orgânicos, sem dúvida, a madeira é o mais lindo; um dos mais conhecidos e usados pelo homem desde as nossas primeiras experiências fora da caverna.

Falar do seu uso — sem falar que a indústria florestal ocupa vastas áreas do planeta e a exploração de madeira em florestas naturais continua a ser uma das principais causas de desflorestamento e de perda de habitat para múltiplas espécies, ameaçando severamente a biodiversidade — seria irresponsável!

Apesar de tudo isso, a utilização da madeira também pode ser responsável. Existem madeireiras que trabalham com produtos ecologicamente corretos. Isso sem falar que é sempre melhor do que um produto sintético!

Por isso, na decoração ou na construção civil, é uma das minhas preferências! Numa referência às antigas residências, onde o teto e toda a estrutura eram feitos de madeira, as vigas, quando aparentes, serviam de decoração e se harmonizavam com a estética da época!

Hoje, a madeira aparente no teto raramente tem a mesma função estrutural, mas igualmente embeleza e dá um conceito lar à moda antiga. Aquela casa com as vigas aparentes está no nosso inconsciente coletivo da casa conhecida de tantas eras passadas.

Tudo passa: moda, nova ordem estética, conceitos, definições… Mas a casa, e algumas referências sobre ela, sobrevivem a tudo!

Mostramos lindas fotos de tetos com madeira, que, apesar do nosso clima ser tropical, adapta-se lindamente, atenuando e protegendo da incidência solar!

TARJA NOVA 2 Marcia e Manu Muller

 


Enviado por: Redação
01/03/2016 - 19:00

Em casa, por Marcia Muller: Bambu

colagem marcia

Como dizia Frank Lloyd Wright, “I belive in god only I spell it nature” – Eu acredito em Deus, mas o chamo de natureza….

Causar o menor impacto possível à natureza deve ser a função máxima do arquiteto de hoje em dia! E a isso chamamos de sustentabilidade. Uma construção  deve estar em sintonia com a natureza, além buscar a felicidade dos seus semelhantes.

Dentro de um pensamento muito discutido hoje em dia sobre o futuro da arquitetura, o “do it yourself ” – faça você mesmo, o bambu é um material extremamente adaptável  a esse conceito. Perfeito  para construção manual por  ser leve, maleável e eficiente.

O bambu, além de ser um material flexionável, se adapta em qualquer terreno, sendo resistente até a terremotos.
Um material que dança com os ventos e carrega uma força incrível. Na construção podemos fazer grandes vãos e lindas aberturas para ventilação e iluminação.

Na Indonésia existem exemplos maravilhosos dessa arquitetura com o bambu. O que eu mais gosto é um condomínio de casas que se chama Green Village. Com o lucro desse condomínio é  financiada uma escola que se chama Green School.

Essa escola capacita pessoas para trabalharem com o bambu, ensinando  técnicas modernas, noções de arquitetura e de sustentabilidade. Enfim, uma escola para que mais e mais habitantes aprendam a usar esse lindo e incrível material que a natureza nos oferece.

Uns dos materiais mais antigos usados no início da nossa primeira  habitação, o bambu, hoje em dia, com as novas técnicas de construção, se torna um dos elementos mais modernos e elegantes do universo ecológico.

Fazendo um paralelo da Indonésia com o Brasil, temos muitas afinidades, tanto no clima como na população carente e na falta de recursos… Como seria sensacional se pudéssemos ter escolas espalhadas, que pudessem capacitar pessoas para esse tipo de construção!
Que espaços e que construções lindas teríamos …

Nós, arquitetos, sonhamos e, por isso, projetamos o presente e o futuro …  Sonho com um país onde a felicidade da moradia andaria de mãos dadas com a nossa deslumbrante natureza … Afinal, sou arquiteta!

tarja.marciamuller

 


Enviado por: Redação
23/02/2016 - 20:30

Em casa, por Marcia Muller: estética japonesa

colagem marcia muller

Hoje vamos falar da estética japonesa, um conceito de arquitetura e decoração que é tão extenso quanto sua própria cultura. Tudo no Japão passa pela tradição, e uma delas é o amor pela natureza e tudo que vem dela. Por isso, o uso da madeira e dos tons naturais é a base da ambientação japonesa.

O minimalismo, tão falado atualmente, já era usado no Japão há milhões de anos. Pode-se dizer que o minimalismo é o conceito maior da estética japonesa.

A arquitetura japonesa é a minha grande fonte de inspiração, os detalhes, a simplicidade, os telhados, enfim, tudo é extremamente harmônico e simples.

O tatami é outro elemento típico dessa ambientação, e a geometria das marcações dessa palha prensada é um charme total – sem falar na leveza e na delicadeza, objetivo fundamental em todos os objetos dessa estética. Tudo é feito para proporcionar paz equilíbrio e contemplação.

Além de essa leveza ser um oásis para o nosso corre-corre diário, o Japão, por ter verão quente e úmido, desenvolveu soluções maravilhosas que podemos reproduzir aqui no Brasil: materiais simples e muita madeira. A mobilidade e a multifuncionalidade dos espaços com os painéis removíveis é outra modernidade milenar da casa japonesa

No Japão, a regra básica é a “harmonia” com o que já existe. Afinal, se qualquer objeto, ou mesmo uma construção, for ocupar um lugar no espaço, que isso faça uma diferença para o bem e para o belo.

A natureza já nos presenteou com tanta beleza que o que criarmos deve somar, e não agredir. Em resumo, a arquitetura, a decoração e a arte japonesa se resumem a uma palavra: elegância.

Mostro a vocês lindos exemplos dessa ambientação.

tarja.marciamuller


Enviado por: Redação
16/02/2016 - 19:00

Em casa, por Marcia Muller: cobre

PicMonkey Collage

O cobre foi o primeiro metal usado pelo homem, substituindo a pedra. Foi o responsável pelo pulo da nossa cultura: saímos da idade da pedra e entramos na idade do metal. Graças ao cobre, grandes avanços foram feitos. E a utilização em larga escala desse metal lindo e elegante foi iniciada pelos persas. Na construção civil, o cobre é usado quase sempre em misturas com outros metais, ou puro. Seu alto poder de resistência, durabilidade e maleabilidade facilita incrivelmente o seu uso.

Além de nos ter acompanhado em todas as fases da nossa evolução, o cobre, como material bruto, mantém tanto novo, quanto antigo, uma caraterística única: ele modifica sua cor e aspecto sem perder a resistência e, em todas as fases, não deixa de ser lindo, nas diferentes cores em que vai se transformando. O cobre envelhecido tem belas cores – vai do verde ao verde-azulado.

Para nós, aqui nos trópicos e perto do mar, o cobre é maravilhoso pela sua alta resistência à corrosão. Esse metal, mesmo exposto à maresia, resiste superbem e segue mudando de cores, lindamente, com o tempo. Alguns materiais viajam conosco na evolução da nossa vida, moradia e sociedade. Alguns vão e passam com a moda, tendência, etc; outros vieram para ficar – assim é o cobre.

Atualmente um pouco mais valorizado, vem sendo utilizado em lindas peças de design. Infelizmente, seu custo é alto, único e real, inconveniente para o seu uso. Porque todo o resto é maravilhoso. No entanto, existem os cobres misturados com outros materiais não tão nobres; dessa forma, diminuem bem o custo final. Mesmo assim, em misturas com outros metais, o cobre predomina, e a cor inconfundível e linda permanece.

Vale a pena usar esse material sempre que der. Dentro de casa ele é um charme a mais e um elemento de elegância eterna.

Como algumas pessoas, construções, casas, obras de arte, livros e poemas resistem ao tempo e vão melhorando com ele, assim é o cobre… Amo esse material e mostro lindas formas contemporâneas de utilizá-lo!

tarja.marciamuller


Enviado por: Redação