BLOG

10/01/2018 - 20:30

Maria: mais uma artista na família Cortez

2018-01-10-photo-00000016

A linda Maria Cortez: morando no Rio há cinco anos, acaba de se mudar para São Paulo. Vai estudar teatro

Maria Cortez, que estava morando no Rio há cinco anos, acaba de se mudar para São Paulo. Vai estudar teatro: “Senti como um chamado, um resgate do DNA. É mesmo uma coisa de família”, diz ela, com convicção. Essa descoberta veio pelos seus estudos da Física Quântica, do Budismo e, ainda, da exuberância da natureza da cidade carioca. Maria tem dois artistas na família: o pai, o ator Raul Cortez e a irmã Lygia Cortez, atriz e diretora da Célia Helena – Centro de Artes e Educação, exatamente onde ela estará matriculada a partir de fevereiro.


Enviado por: Lu Lacerda
10/01/2018 - 20:10

No Rio: fiscalização encontra 152 placas alteradas ou irregulares

placa-b

É inacreditável a quantidade de placas alteradas ou irregulares no Rio. Já perceberam aquela fita branca cobrindo parte de uma placa sinalizadora nos estacionamentos da cidade? Então, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) encontrou 152 dessas irregularidades em apenas um mês de fiscalização em estacionamentos rotativos. Ao todo, foram fiscalizados 558 (551 na Zona Sul) estacionamentos. Além das placas falsas ou adulteradas, a equipe identificou 334 locais sem placas. Foram aplicadas 284 multas e retiradas 39 placas.


Enviado por: Redação
10/01/2018 - 19:30

Pink: galo é amarrado e pintado de rosa no Leblon

galo-sandra-b

Na primeira foto, Sandra Greenhalgh com Pink no colo; acima o galo preso no canteiro do prédio e já com os primeiros cuidados na gaiolinha /Fotos: Reprodução Facebook

Na primeira foto, Sandra Greenhalgh com Pink no colo; acima o galo preso no canteiro do prédio e já com os primeiros cuidados na gaiolinha /Fotos: Reprodução Facebook

Um galo foi deixado amarrado e todo pintado de rosa no canteiro do prédio “Selva de Pedra”, no Leblon, no início desta semana. A foto foi divulgada pela página “Alerta Leblon” no Facebook. Imediatamente, a protetora de animais Sandra Greenhalgh, do grupo “Cachorreiros do Leblon”, correu pra salvá-lo. “Um homem quis fazer uma brincadeira com um amigo e pintou o galo para dar de ‘presente’ e o deixou por lá mesmo. O porteiro do prédio o soltou, e ele foi parar na Praça Cláudio Coutinho, onde o encontramos tentando fugir. Depois da correria e confusão no trânsito, conseguimos pegá-lo. Tadinho, estava muito assustado!”, conta Sandra.

“De tanta tinta a óleo grudada nas penas, a ave chegou a desmaiar pela toxicidade do produto. Levei-ao meu apartamento, para os primeiros cuidados, mas ele já está no sítio de uma amiga, feliz da vida, ao lado de Sebastiana, uma galinha que resgatamos há algum tempo, também no bairro. O próximo passo é conseguir remover a tinta, porque ele vai viver, até morrer, de morte natural”, diz Sandra. Claro, o galo ganhou um nome digno para sua temporária pelagem: Pink.


Enviado por: Redação
10/01/2018 - 16:40

Advogado faz parto do filho no hall do apartamento

Família reunida depois do susto: Jorge Passarelli e Raquel com os filhos, Leonardo, de 5 anos, e o recém-nascido dos braços do pai, Miguel /Foto: Arquivo Pessoal

Família reunida depois do susto: O casal Jorge e Raquel Passarelli com os filhos, Leonardo, de 5 anos, e o recém-nascido nos braços do pai, Miguel /Foto: Arquivo Pessoal

Jorge Passarelli, advogado de nove entre dez chefs estrelados do Rio (Elia Schramm, Pedro de Artagão, Frederic de Meyer, Ricardo Lapeyre e do famoso Toninho, do Bar do Momo), nem precisa falar de sua paixão pela gastronomia. Na advocacia cível, é conhecido por sua habilidade nas negociações de causas complexas. Só não esperava ter que fazer o parto do segundo filho, Miguel, que nasceu semana passada, no hall de entrada do apartamento da família, na Avenida Atlântica. Passarelli abria a porta de casa para levar a mulher, Raquel, para a maternidade, quando ela disse que não haveria tempo para isso! “Embora vascaíno, tem coisas que só acontecem comigo e com o Botafogo”, diz o advogado. Raquel Passarelli, que é procuradora federal da CVM, além de ter o bebê ali mesmo, ainda teve que “coordenar”, digamos assim, a atuação do papai-parteiro. O casal ainda esperou 20 minutos pela chegada do médico, que, apenas, cortou o cordão umbilical. Como dizem na Bahia, Miguel “não nasceu, estreou”!


Enviado por: Redação
10/01/2018 - 14:43

Hip Hop agora é patrimônio cultural imaterial do Rio

Marcelo Freixo: lei de autoria do deputado sobre Hip Hop é aprovada e sancionada /Foto: Reprodução Twitter

Marcelo Freixo: lei de autoria do deputado sobre Hip Hop é aprovada e sancionada /Foto: Reprodução Twitter

O Hip Hop foi declarado oficialmente patrimônio cultural imaterial do estado do Rio, nesta quarta-feira (10/01),em publicação no Diário Oficial do Poder Executivo, depois de aprovada a lei de autoria dos deputados Marcelo Freixo e Zaqueu Teixeira pela Alerj e sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão. O projeto 2799-A/2017 foi construído em conjunto com movimentos de MCs, Bboys, grafiteiros de todo o estado – ao todo 37 coletivos e rodas culturais se mobilizaram para redigir e aprovar a proposta. “Esse projeto é essencial para democratizar a rua e valorizar a cultura popular. Ultimamente, temos assistido à proibição de lugares públicos como espaços de cultura, o que fragiliza a democracia. Os grupos são perseguidos, por isso esse é um passo a mais para que essa cultura viva e a juventude possa ter seus espaços de manifestações reconhecidos”, disse Freixo em seu site. A lei proíbe que sejam criadas regras para a realização de eventos de Hip Hop que sejam diferentes das que regem outras manifestações culturais, e proíbe qualquer tipo de discriminação ou preconceito, seja social, racial, cultural ou administrativo. Os assuntos ligados ao Hip Hop agora serão tratados pela Secretaria Estadual de Cultura.


Enviado por: Redação
10/01/2018 - 14:00

Chuveiro em frente ao hotel Sheraton está contaminado

Chuveiro em frente ao hotel Sheraton é interditado por contaminação com o vírus da hepatite A /Foto: Reprodução

Chuveiro em frente ao hotel Sheraton é interditado por contaminação com o vírus da hepatite A /Foto: Reprodução

Marcelo Crivella determinou o fechamento do chuveiro da praia do hotel Sheraton, na Avenida Niemeyer, nesta quarta-feira (10/01), depois de análise feita pelo Laboratório de Desenvolvimento Tecnológico em Virologia da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que constatou contaminação com o vírus da hepatite A. O prefeito também acionou a Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente (Seconsema) para fechar o poço artesanal na Avenida Presidente João Goulart, no Vidigal, e interditar a loja que funciona no número 753 da Avenida Presidente João Goulart, local em que foi identificado lote de água mineral contaminada da marca Ouro da Serra. Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) confirmou o aumento de casos e disse que, até agora, são “90 notificados, sendo 75 deles confirmados. As visitas domiciliares de agentes comunitários de saúde fazem parte da rotina e ocorrem independentemente do aumento no número de casos de hepatite A”.


Enviado por: Redação
10/01/2018 - 13:00

Doda Miranda X Athina Onassis: 1º encontro pós-separação?

colagem-sem-titulo-1

Doda Miranda vai participar do Winter Equestrian Festival, na Flórida, onde pode ter o primeiro encontro pós -separação com a ex-mulher, Athina Onassis / Foto: Reprodução do Pinterest

Começa, nesta quarta-feira (10/01), com duração de 12 semanas, o Winter Equestrian Festival, na Flórida. São pelo menos 12 brasileiros competindo, mas fala-se muito mais em um deles: Doda Miranda, nem tanto pelo seu talento de atleta, e sim pelo muito possível, quase inevitável, primeiro encontro pós-separação, com a ex-Athina Onassis. Como sabido, o divórcio foi um pouco conturbado, depois de um casamento que durou mais de 10 anos. Doda tem um namoro “tipo firme”, há mais de um ano, com a jornalista Denize Severo. Os homens sempre ajeitam-a-vida-romântica-antes-das-mulheres. É ou não é? Quanto ao festival, ali está, por esse período, só gente que ama cavalo e, claro, os maiores nomes do hipismo no mundo. Um brasileiro comenta: “Doda pode chamar mais atenção, mesmo, por razão pessoal do que profissional – ele não tem mais cavalo bom, vai pular provas de cavalos novos”. Pergunta de leiga: daí mesmo é que pode vir uma surpresa, ou não?


Enviado por: Lu Lacerda
10/01/2018 - 12:30

Pablo Morais – ator de ”Malhação”: clipe na Rocinha

9

Pablo Morais: ator de Malhação lança, nesta quarta-feira (10/01), seu novo clipe, gravado na Rocinha / Foto: Marina Novelli

Pela beleza, muita gente já conhece Pablo Morais, mas o objetivo do ator, agora, é ser conhecido pela voz. O Deco, de ”Malhação”, lança, nesta quarta-feira (10/01), a música ”Sempre Sonhei” pela Universal Music: “Componho desde cedo. Aos 17 anos, comecei a escrever e a compor. Amo cantar.” – diz Pablo. Com o recém-lançado EP ”Treta”, com seis músicas, que são divulgadas mensalmente pela produtora, Pablo já tem a música e o vídeo “Eu tou a fim”, em parceria com a atriz Nanda Costa.

Nesta quarta-feira (10/01), um clipe, dirigido por Rabu Gonzales, vai ser exibido para o público. Nele, o cantor aparece na Rocinha, um dos lugares de que mais gosta na cidade: ”Vim pro Rio aos 15 anos. Aqui me sinto em casa. Moro em São Conrado e vou sempre à Rocinha. No vídeo, aparecem imagens minhas, andando e cantando na Rocinha; tem um rolé pelo Centro do Rio e umas imagens lindas filmadas em Milão, na Catedral. ” diz Pablo.


Enviado por: Redação
10/01/2018 - 11:30

“Bibi – uma Vida em Musical”: para convidados

Foto de:

Desde a estreia, “Bibi – uma Vida em Musical”, escrita por Artur Xexéo e Luanna Guimarães, com direção de Tadeu Aguiar, tem levado centenas de pessoas ao Teatro Oi Casagrande, no Leblon. Na noite dessa terça-feira (09/01), foi apresentada uma sessão especial para convidados. A animação começou nos bastidores, às 17h, com o elenco dançando como se o espetáculo fosse no camarim – os 19 atores e oito músicos. No palco, Amanda Acosta brilhou como Bibi: encena as diferentes fases dos 76 anos de carreira da atriz, que segue a toda aos 95 anos.

No show, sucessos, como “Gota d’água” e “La vie en rose”, além de canções originais criadas por Thereza Tinoco, idealizadora do projeto ao lado da produtora Cláudia Negri, uma mistura entre a trajetória pessoal e a história teatral. A maioria quase quebrou os dedinhos de tantas palmas. Confira quem passou por lá na galeria.


Enviado por: Redação
09/01/2018 - 18:00

Cinco perguntas para Débora Olivieri (sobre “Deus Salve o Rei”)

debora-olivieri-c

Assim como todo o elenco de “Deus Salve o Rei”, nova novela das sete com direção artística de Fabrício Mamberti, que estreia nesta terça-feira (09/01), Débora Olivieri está encantada com a produção e claro, com a sua personagem, Constância, mãe da protagonista Amália (Marina Ruy Barbosa). “É um escândalo e nunca fiz nada parecido”, diz ela, que vem de dois folhetins de época, “Êta Mundo Bom!” (2016) e “Novo Mundo” (2017). A atriz recebeu o convite quando estava de lua de mel pela Europa com o marido, o holandês Ruud Dankers. “Estávamos em Bolonha, na Itália, e já estava nessa onda medieval visitando aqueles castelos históricos. Queria fazer essa novela desde o dia em que eu soube da sua existência. O nosso pensamento e uma coisa muito forte”, diz ela, que nunca havia divido a cena com Marina, mas a ligação foi imediata. “É uma parceria de alma. Nos olhamos muito nos olhos e até me sinto parecida com ela”.

1
Como foi compor Constância?

Espelho-me muito no personagem da Marina, uma mulher moderna para seu tempo, forte, destemida. Ela se define como fogo e eu sempre coloco mais lenha nessa fogueira e, por isso, vivo às turras com o pai dela Martinho (Giulio Lopes), que não aceita essa menina moderna. Venho de duas novelas de época, mas o estudo para o personagem é sempre diferente. O medieval é antes da energia elétrica, o começo de tudo, da roda, do fogo… A gente acaba entrando na história profundamente. Fizemos um mês de workshop voltado para uma interpretação “clean”, que é o que os diretores pedem e, como a gente não tem referências, é mais fácil viajar num mundo desconhecido. Amo fazer novela de época porque de contemporâneo já basta o nosso dia a dia.

2
Você enxerga semelhanças com a Marina?

Nunca tinha trabalhado com ela. Minha tia, (a atriz) Ida Gomes fez há muitos anos o “Sete, O Musical” (2007/2009) e comentava o quão incrível era essa menina. E realmente ela estava certa. Uma artista incrível, impressionante, magnetizante. Você se emociona com a emoção dela. As duas têm uma ligação muito forte e estamos nos deliciando com as cenas de mãe e filha. E eu me sinto parecida com ela, veja bem, uma beldade daquelas (risos) e a gente acaba ficando igual, um sentimento forte.

3
O público vai se identificar com o seu núcleo?

Espero que o público aceite nossa família, porque perto de todas as da trama, posso dizer que somos os mais humanos. Somos puros, usamos roupas simples, vivemos numa casa modesta. Eu e o meu marido vivemos brigando, mas dá pra notar que nos amamos e o público vai se identificar muito, principalmente as pessoas mais populares.

4
Acredita que o mundo está vivendo uma “era medieval” com tanta caretice?

A gente está vivendo num mundo nada diferente do que já era, mas hoje as pessoas podem falar tudo o que der na telha porque tem as redes sociais, a sua revolta atinge muito mais pessoas. O assédio sexual, por exemplo, é uma coisa que sempre existiu. Por que resolveram falar agora sobre o assunto? Porque podem e não existe mais a ameaça “acabo com você se abrir a boca”. Naquela época o preconceito era se um rei se apaixonasse por uma plebeia e hoje é a mesma coisa quando uma menina de uma família de ricos se apaixona por um negro. Esses ridículos existiam e nunca vão deixar de existir. Essas pessoas “bolsonaras” que sempre julgam tudo, são a favor da ditadura, de matar os negros, homossexuais, é um apartheid geral. Parece que a gente vai evoluindo e voltando para trás. Você nunca vai imaginar que vai haver um (Jair) Bolsonaro, mas existem 500 porque ele ainda pode ser o presidente desse país… Estamos ferrados.

5
Como lida com as redes sociais?

Acho insuportável. Essas meninas vivem com o dedo no computador e celular curtindo foto e assistindo a vida dos outros no Instagram. Detesto. Estou vivendo numa nova era literalmente em que sou obrigada a fazer isso sabendo o quão é importante para a carreira. Estou com uma difícil aceitação, mas enfrentando bem. Cheguei a sair do Facebook e Instagram e me senti uma idiota porque todo mundo achou um absurdo. Não me interessa a história dos outros, não tenho saco. O mundo está muito estranho.


Enviado por: Redação