BLOG

13/06/2018 - 14:30

“Pro Criança Cardíaca”: Paolla Oliveira esgota 1º lote de camisetas

paollaoliveira

Paolla Oliveira: atriz impulsiona vendas de camisetas para o “Pro Criança Cardíaca” /Foto: Davi Fernandes

Ter como madrinha Paolla Oliveira, com aquele talento físico (além dos outros que as fotos não mostram) e 12 milhões de seguidores no Instagram (isso não é uma página, é um veículo), pode ser um chute nas vendas de qualquer coisa. Depois de a atriz postar sua imagem com a camiseta da “Campanha Camisa do Coração”, do Pro Criança Cardíaca, de Rosa Célia, as 500 unidades, a R$ 50 cada, esgotaram em dois dias, nessa terça-feira (12/06). Mas o Hospital já providenciou nova leva de mil exemplares para a próxima semana. A fila de espera já conta com mais de 500 pedidos. Para encomendar a sua, visite a página do Pro Criança Cardíaco no Facebook.


Enviado por: Redação
13/06/2018 - 13:31

Os muitos brindes à Daniela Maia

2018-06-13-photo-00000151

2018-06-13-photo-00000155

Na primeira foto, Cris Julião, Gaby Indio da Costa e Daniela Maia; nesta foto, os sócios Daniela Maia, Rick Amaral e Paula Ibarra no quiosque Qui Qui em São Conrado / Fotos de celular

Daniela Maia comemorou aniversário nessa terça-feira (12/06), no Qui Qui, em São Conrado (seu quiosque em sociedade com a prima Paula Ibarra e o amigo Rick Amaral). O Qui Qui deu um plus à pequena orla de São Conrado: só vive lotado desde que foi inaugurado, em 2016. No auge do inverno carioca (fazia pouco mais de 20 graus, com essa temperatura, o figurino é suéter), ninguém caiu no mar, mas brindou a tudo, inclusive às ondas, aos amigos e, sobretudo, à aniversariante.


Enviado por: Lu Lacerda
13/06/2018 - 12:40

O bailão romântico de Marcos Napoleão Lacerda

cristina-alvarenga-marcos-napoleao-e-henriqueta-hermanny napo-4

napo-1

billy-budis-e-kim-poor-a

“E.L.A”: na primeira foto, Marcos Napoleão Lacerda entre Cristina Alvarenga e Henriqueta Hermanny; na segunda Lúcia Guanabara e o casal Ricardo de Castro e Vanja Chermont de Britto; na terceira Ana Lúcia Onofre com Filemon Gotto e Helen Heloísa e Eduardo Kaiser; na quarta, o casal Billy Budis e Kim Poor /Fotos: Marco Rodrigues

Virou um bailão romântico o show “E.L.A (Em Livre Arbítrio)”, de Marcos Napoleão Lacerda, na noite do Dia dos Namorados, nessa terça-feira (12/06), no Flashback, em Ipanema. O destaque foram os bailarinos de salão para os solteiros que arriscaram um “pas de deux” na pista, mas a maioria por ali era de casais, que mesmo tímidos, ficaram empolgados com o clima propício do lugar – à meia luz.


Enviado por: Redação
13/06/2018 - 11:30

Paris, por Paulo Pereira

nota-1

Aos 71 anos, a atriz e modelo Marisa Berenson ilumina a cena teatral parisiense com o espetáculo musical, mágico e superinteligente “Berlin Kabarett”, de Stéphan Druet. Em Berlim, na república de Weimar, nos primeiros anos do Nazismo, Kirsten dirige um dos grandes cabarés da capital alemã, que vive uma miséria econômica e social sem precedentes. Ela incendeia a cidade na época mais sombria da história da Alemanha, acompanhada de seu filho e seu ex amante; todos, travestidos, vivem momentos de folia satírica e trágica. A crítica parisiense é unânime: Mme Berenson está deslumbrante no papel de Kirsten. Sem dúvida, é um grande espetáculo. A neta de Mme Schiaparelli, a menina com os olhos de mar, que sempre foi uma atriz de prestígio, provou, mais uma vez, que não perdeu nada de seu “allure” de grande atriz, que sempre sonhou em fazer comédia musical. Marisa adora o Brasil e tem vários amigos queridos no Rio — sempre fala com muito carinho do país. Ela é chique, culta, elegante e linda. Sou fã de carteirinha, rsrsrs. Imperdível!

Berlin Kabarett
Até 15 de julho
Theatre de Poche Montparnasse
75 Boulevard du Montparnasse, 75006 Paris

Se vocês não puderem assistir nesta data, o espetáculo volta à cena, de 15/11 a 06/01/2019.

—————————————————————————————————————————————

nota-2

Jair Lanes, fotógrafo brasileiro de Publicidade e Jornalismo, que mora em Paris há alguns anos, participa de uma coletânea bacanérrima que acontece na cidade, com vários profissionais consagrados, o “Try Pti Que”. Jair divide sua vida profissional entre Paris e São Paulo, atendendo a agências, como Publicis Paris, Mazarine, Marcel, Neogama BBH, Publicis Brasil, Young & Rubicam, Loducca, Mcann Erickson, JWT e DPZ. Algumas de suas imagens fazem parte das coleções do Museu de Fotografia de Houston, Fundação Hèrmes, em Paris, MAM/Museu de Arte de São Paulo, Coleção Pirelli MASP/Museu de Arte de São Paulo, MIS/Museu da Imagem e do Som de São Paulo. Suas fotos têm uma beleza e densidade impressionantes. Se vocês não conhecem ainda o trabalho dele, deem uma olhada no insta @jairlanes, e, estando em Paris, não deixem de ver a exposição.

TRY PTI QUE
5, Rue Pierre au Lard, esquina com o 22, Rue du Renard – 75004 -Paris
A partir de 14/06

—————————————————————————————————————————————

nota-3

Meus amores, acabou o problema em Paris pra quem gosta de Cannabis, vendo o rio Sena passar. Adolescentes, vocês não precisam mais dar a desculpa para não acompanhar seus pais, que não gostam de Paris, e preferem ir com amigos a Amsterdam, que é mais divertido… Pois bem, Paris acaba de ganhar seu primeiro coffeshop como em Amsterdam, com uma variedade interessante de ervas que fazem sonhar. Só foi permitida a inauguração porque a taxação de CBD e THC dos produtos está exatamente na taxa legal, de 0,2%. Um detalhe: não se pode fumar dentro da loja, e para os pais que gostam de acompanhar seus filhos em todas as suas aventuras, eles propõem chás de ervas enquanto você espera. Agora preparem para enfrentar uma fila gigante, mas, como diz o ditado, “quem espera sempre alcança”. Porém tenho certeza de que muitos turistas vão achar os parques mais verdes, as pontes mais imponentes, a torre Eiffel maior e o Arco do Triunfo enorrrmmeee!…
Tudo em nome do “Peace and Love” — isso porque o proprietário do Coffeshop é o mesmo que abriu o bordel de bonecas de silicone, que já contei aqui na coluna.

Cofyshop
140, Rue Amelot – 75011 – Paris

—————————————————————————————————————————————

nota-4

Paris e suas novidades inusitadas:
O Code Urbans, um especialista em street art em Paris, que sempre colore as ruas da cidade com ilustrações simbólicas e superinteressantes, decidiu invadir os esgotos de Paris, em uma exposição inédita, com várias legendas subterrâneas.
Se voce tiver gosto para aventura, vale super a pena.

Légendes Souterraines par Codex Urbans
Musées des Égouts
Pont de l’Alma, em frente ao 93, quai d’Orsay – 75àà7 – Paris

—————————————————————————————————————————————

Visite também parisporpaulopereira.com

tarja.paulopereira


Enviado por: Redação
12/06/2018 - 20:00

Cinco perguntas para Raphael Pazos (sobre o Velo-City)

rapahel-pazos-c

“O Velo-City desandou”, afirma o carioca Raphael Pazos, 43, empresário de hotelaria, ciclista há 20 anos e criador da Comissão de Segurança do Ciclismo da Cidade do Rio (CSC-RJ) – fundada há 5 anos, com o objetivo de cobrar a aplicação das leis de trânsito, educar e conscientizar. Ele é um dos revoltados com a primeira edição sul-americana da maior conferência do mundo sobre mobilidade por meio de bicicletas, que acontece no Rio até esta sexta-feira (15/06). Raphael é um dos apoiadores do protesto simbólico “Velo-City” para quem?”, que vai acontecer nesta quarta-feira (13/06), durante a “Bike Parade”, dentro da programação do Velo-City, a partir das 10h no Píer Mauá. “Os ciclistas que deveriam participar não estão lá, mesmo porque o valor mais barato para a inscrição custa US$ 270 (aproximadamente R$ 1.000), mais que um salário mínimo, ou seja, quem vive a realidade pedalando nas ruas do Rio está excluído”, diz Raphael.

No ano passado, durante o mesmo evento na Holanda, Marcelo Crivella prometeu muito: disse que o Rio estaria preparado para receber o evento e haveria destinação de verba para criar novas ciclovias e fazer manutenção das existentes. No entanto, apesar de ter a maior rede cicloviária do Brasil, com 450 quilômetros de extensão, a cidade deixou de investir no sistema: nenhum novo trecho foi construído desde o início de 2017. Nessa segunda-feira (11/06), a Secretaria de Conservação e Meio Ambiente admitiu que o município não investiu em novas vias este ano, mas informou que espera a liberação de R$ 1 milhão para começar as obras de implantação de 3,2 quilômetros de ciclovia e de faixa compartilhada em Sepetiba.

1
O que o Velo-City vai deixar para a cidade?  

A Velo-City não vai deixar nada. Quando Crivella ficou sabendo do Velo-City queria até cancelar, só não fez isso pela multa que seria absurda. Mesmo que o evento fosse inclusivo e gratuito, teria outro problema: o público-alvo não foi atingido. Foi uma bela oportunidade de melhoria jogada fora. O evento foi contratado na época do Paes, em 2016, e estava na pasta da Secretaria de Transporte. Quando o governo mudou, o Crivella passou a pasta da Riotur, como se fosse um evento turístico, ou seja, pensando que geraria receita para a cidade – em hotelaria, no comércio, como vitrine. Mesmo sabendo disso, o prefeito não fez nada, não construiu vias e não conservou as existentes. Tudo lindo e maravilhoso, mas utópico, porque os ciclistas não estão sendo ouvidos. É um evento para inglês ver.

2
Crivella disse na abertura do evento que é “apaixonado pela bicicleta”. O que acha disso?

Ele nunca fez nada pelas ciclovias e não acredito que a bicicleta esteja nos planos da prefeitura.

3
Quem pagou os US$ 270 para a inscrição do Velo-City?

As pessoas das delegações internacionais, provavelmente. O pessoal da União Ciclística Internacional (UCI), mas é para falar sobre como a bicicleta é boa para a economia, meio-ambiente, saúde, discursos para provar ao governo que ele pode ter retorno. Em Copacabana são 19 mil entregas por dia feitas por bike. Imagina a quantidade de ICMS que está circulando, o desafogamento de trânsito? Então estamos tentando convencer o governo a investir em ciclovias, mas nada acontece.

4
Quais as alternativas para a violência no trânsito?  

A gente trabalha muito com educação no trânsito para as crianças, esperando que elas vão crescer conscientes dos seus deveres no trânsito, seja motorista, ciclista ou pedestre. E as campanhas são para os adultos, que não são educados, mas conscientizados. Eles só aprendem quando sentem no bolso ou perdem alguém da família.

5
Como mobilizar o poder público?  

Bicicleta é um tema que envolve todas as secretarias municipais: de Conservação e Meio-ambiente, de Obras, de Esporte, Transporte, Riotur… Esse tema deveria estar muito bem azeitado entre todas as secretarias, porque não adianta a de obras fazer uma reforma e não ter a conservação, a exemplo da ciclovia Niemeyer, que está toda deteriorada. Nosso trabalho é ajudar ao poder público a entender isso e nos atender. Quem está lá não entende tudo, então começamos a fazer esse trabalho e criamos uma parceria na época da gestão do Eduardo Paes e agora do Crivella. Nossa comissão é apartidária, mas existe diferença com relação ao Paes – ele sempre atendia aos nossos pedidos, já com o Crivella, não conseguimos nada.


Enviado por: Redação
12/06/2018 - 18:00

Cleo Pires: sensualidade com dignidade

coletiva-novela-o-tempo-nao-para-rede-globo-55

Cleo Pires na coletiva de “O tempo não para”, nova novela das sete da Globo: tem lobo embaixo dessa pele? Foto: Deividi Correa / AgNews

Se como mocinha ninguém deixa de olhar para Cleo Pires, imagina como vilã, como a atriz está vindo aí em “O tempo não para”, nova novela das sete da Globo, que estreia em julho, sucedendo a “Deus salve o Rei”. Na coletiva desta terça-feira (12/06), em São Paulo, ninguém deixou de olhar pra ela nem um minuto – e a atriz estava vestida dos pés à cabeça. Tem lobo embaixo dessa pele? Cleo é aquela que passa sensualidade-com-dignidade (se é que vocês me entendem…) como mostra a imagem!


Enviado por: Lu Lacerda
12/06/2018 - 16:30

Cafu assina camisa do Brasil para leilão beneficente

cafu-camisa-b

Cafu: ex-jogador autografa camisa da Seleção Brasileira para leilão do Instituto Horas da Vida /Foto: Reprodução

Em clima da Copa do Mundo, o instituto paulista Horas da Vida, criada pelos médicos João Paulo Ribeiro e Rubem Ariano (que oferecem serviços médicos para quem não pode pagar), vai fazer um leilão com objetos de grandes nomes do esporte no site da ONG até o dia 27 de junho. Estão lá na estante virtual, uma camisa da Seleção Brasileira da Copa do Mundo de 2018 autografada pelo ex-jogador Cafu, recordista de partidas pelo País com 149 disputas entre 1990 e 2006, além de bicampeão (em 1994 e 2002), a lance inicial de R$ 500; uma camiseta usada por Felipe Melo, do Palmeiras, durante a semifinal do Campeonato Paulista de 2018 contra o Santos e autografada por todo o time, a R$ 800; e também um par de luvas assinado por Rubens Barrichello, ex-piloto de Fórmula 1, atualmente na Stock Car, a lance inicial de R$ 400. Mais informações no site da Líder Leilões.


Enviado por: Redação
12/06/2018 - 15:21

Renata Araújo: roteiros personalizados

Foto de:

A jornalista Renata Araújo recebeu muitos amigos nessa segunda-feira (11/06), no Rubaiyat, no Jardim Botânico, para lançar roteiros personalizados do You Must Go, seu site de turismo, em parceria com a Travel Planner Marcella Maia. Renata sugere, de início, cinco minirroteiros com algumas das cidades preferidas no blog: Nova York, Paris, Roma, Lisboa e Madri, com dicas de hotéis, restaurantes e passeios.


Enviado por: Redação
12/06/2018 - 14:00

Miguel Falabella: musical premiado chega ao Rio

Foto de:

Os tantos detalhes do musical “O Homem de La Mancha”, dirigido por Miguel Falabella, impressionou os convidados da noite de estreia, nessa segunda-feira (11/06), no Teatro Bradesco, no Shopping Village Mall, na Barra. A nova temporada da comédia épica foi adaptada de uma peça da Broadway especialmente para o público brasileiro, inspirada no clássico “Dom Quixote de La Mancha”, de Miguel de Cervantes – com ela, Falabella ganhou o APCA de melhor espetáculo de teatro em 2014. Os ingressos já estão à venda pelo site Ingresso Rápido e os valores variam entre R$ 50 e R$ 190.. Alguns convidados comparavam aos musicais da Broadway – o ator Cleto Baccic, que interpreta Miguel de Cervantes (1547-1616), canta, representa e faz loucuras no palco. Já Jorge Maya interpreta seu fiel escudeiro, Sancho.

Quando foi chamado para dirigir a peça, Falabella se lembrou-se de Artur Bispo do Rosário, artista plástico que viveu internado na Colônia Juliano Moreira, hospital psiquiátrico, e resolveu juntar os dois mundos – as 150 peças de figurino são inspiradas no trabalho dele, criado por Cláudio Tovar. Um dos momentos mais emocionantes é quando Cleto canta “Um sonho impossível”, que ficou famosa na voz de Elvis Presley – a plateia prende a respiração quando mais de 25 mil lâmpadas de fibra ótica e 800 litros de CO2 líquido fazem um show à parte.


Enviado por: Redação
12/06/2018 - 13:00

João Moreira Salles: debate sobre “Santa Cruz”

joao-moreira-salles-b

João Moreira Salles: cineasta faz debate depois de sessão do documentário “Santa Cruz” /Foto: Divulgação

O cineasta João Moreira Salles, o psicanalista Jurandir Freire Costa e o padre e antropólogo Ricardo Rezende Figueira fazem um debate depois da exibição do filme “Santa Cruz”, de Salles, na Sala Ruy Guerra, na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, nesta quarta-feira (13/06), no Centro. Lançado em 2000, o tema do documentário continua bem atual com perguntas como “Por que as seitas evangélicas são tão restritivas em suas proibições ao álcool, Carnaval e até a assistir jogos de futebol e têm tanto apelo com os pobres?”. Salles passou nove meses acompanhando a vida dos seguidores da igreja Casa de Oração Jesus é o General, no bairro de Santa Cruz, dirigida por um ex-metalúrgico transformado em pastor e mostra como a multiplicação de templos evangélicos afeta a vida de pessoas nas áreas mais pobres do Rio.


Enviado por: Redação