camila-camile-sproesser-e-ana-prata_img_0685

camila-tessy-calado-e-daniel-senise_img_0709

camile-flora-mclean-paulo-sergio-duarte-e-mercedes-viegas_img_0761

“Pantera Serpente e outros amuletos”: na primeira foto, Camile Sproesser e Ana Luiza Guinle; na segunda, Tessy Calado e Daniel Senise; na terceira Flora McLean, Paulo Sérgio e Mercedes Viegas /Fotos: Divulgação

A artista plástica paulista Camile Sproesser inaugurou sua primeira individual no País, “Pantera Serpente e outros amuletos”, na Mercedes Viegas Arte Contemporânea, nessa terça-feira (27/03), na Gávea. São 20 trabalhos em óleo sobre tela de diversas escalas e formatos, sempre muito coloridos – os convidados tentavam decifrar os quadros, sem sucesso, propositalmente. “Os trabalhos podem ser satíricos e assustadores ao mesmo tempo. Depende de como você olha para eles. Com isso, quero criar uma atmosfera bem humorada, trabalhando o improvável, criando certa desconfiança semiótica”. A artista visual Ana Prata, que assina a curadoria ao lado de Bruno Dunley, tenta explicar: “Camile tem simultaneamente um caráter combativo, porque os trabalhos parecem ser feitos com certa urgência e ansiedade. Suas cores são extravagantes, sua tinta massuda é assentada de maneira sensual, uma mancha se encaixando na outra, bem pertinho, numa espécie de carência, dividindo o mesmo espaço de forma amorosa”. Deu pra entender? Coisas de artista…

Share
Enviado por: Redação

Os comentários estão fechados.