Foto de:

Maria Rita desfilou pela Império Serrano, nesse domingo (11/02), na Sapucaí, convidada pela família do compositor Arlindo Cruz, na ala em homenagem ao sambista. “A primeira vez que eu desfilei aqui na Sapucaí foi pelo Império Serrano e com o Arlindo Cruz. Voltar aqui hoje é uma mistura de emoções – estamos aqui para mandar essa energia que emana do carnaval ao nosso Arlindo e comemorar a volta da escola ao Grupo Especial”, disse.

Minutos antes da meia-noite, num macacão preto e dourado colado ao corpo, a cantora chegou ao camarote “Rio, Samba & Carnaval” – como musa do espaço -, acompanhada do filho mais velho, Antônio, 13 anos. Por lá, mais uma vez, a artista comentou sobre o título: “Ser musa é o reconhecimento de toda a minha trajetória de 10 anos como sambista. Acredito que, cada vez que acontece isso, é como dizer ‘eles entendem o que estou fazendo’. É de um valor muito maior do que só me vestir de gata, de estar linda no carnaval”.

Depois de colocar uma “cabeça” de plumas, a musa recebeu o “Tamborim de Ouro”, homenagem aos “Bambas do Samba”, tema do camarote, pelas mãos de Maurício Mattos, à frente do espaço há 40 anos. Horas antes, Carlinhos de Jesus também levou o seu prêmio, dançou com a bailarina Ana Botafogo, e deu show com as mulatas. Sem roteiro, Maria Rita pegou o microfone e cantou com os músicos do “Samba Iaiá”, que puxaram logo o sucesso “Num Corpo Só” – fazendo os passinhos típicos e tão singulares, e foi aplaudidíssima. Perguntada se já se imaginou puxando um samba à frente de uma escola carioca, disse: “Confesso que sim. Sei que o mundo dos puxadores é muito masculino, mas as mulheres estão chegando; já tem várias puxando samba. Eu adoraria, acho que seria um babado, seria divino”. A lista eclética de convidados foi de Vinicius Belo. Veja fotos!

Share
Enviado por: Redação

Os comentários estão fechados.