06/07/2018 - 20:00

Programe-se: agenda para o fim de semana

agenda-1

Rolando na rede: “Futebol, como qualquer esporte, quem ganha poderia perder, mas quem perde poderia vencer. Quem poderia empatar, na verdade, poderia ganhar, perder ou até mesmo empatar. Portanto, quem ganha poderia ter perdido e quem perdeu poderia ter vencido. Na verdade, já nem sei o que é perder ou ganhar, muito menos empatar.” (Dilma explica)

Tem o festival “60 anos de Bossa Nova” no Beco das Garrafas, em Copacabana. Os horários variam: sexta-feira, às 21:30; sábado, às 22:30; domingo, terça-feira e quarta-feira, às 21h; segunda e quinta, às 20:30.  

Enquanto o Ministério do Interior da Rússia abriu um inquérito formal contra os brasileiros que constrangeram uma mulher em Moscou, depois do vídeo viralizado pela Internet, outros tentam lucrar em cima do absurdo. Algumas profissionais do sexo agora destacam, em seus perfis, que possui “pink pussy”. Que tal?

Brasileiros são os reis dos memes e da vitória antecipada. Sugerimos aos animadinhos apagar os posts ou bloquear todos os argentinos, mexicanos e alemães que foram alvos de zoação.  

Sua reputação anda melhor do que a da Seleção Brasileira? É razão para comemorar: toda aquela cerveja, aquele champagne que tem aí, vc pode emborcar.  

O espetáculo “Tira o meu fôlego”, de Elisa Othake, chega ao Sesc Copacabana, neste fim de semana. Tem apresentação nesta sexta-feira e sábado, às 21h, e domingo, às 20h. O ingresso custa $30 (inteira).

Neste sábado (07/07),  às 20:30,  Milton Nascimento faz show na Ribalta,, na Barra,, em turnê biográfica “Sementes da Terra”, com repertório clássico.

Neste sábado (07/07), Nelson Sargento e Criolo fazem show juntos na quadra da Portela, em Oswaldo Cruz, para a tradicional “Feijoada da Família Portelense”. O grupo Tempero Carioca e a Velha Guarda da Portela abrem o show às 20h. O ingresso custa $20.   

Neste domingo, às 8h, tem atração especial no Jardim Botânico para as crianças. O evento conta com música, teatro infantil e o espetáculo “Arraiá do Sítio”, do grupo Papa Vento Teatro de Bonecos. O programa “Orquestra nas Escolas” também vai dar aulas de alguns instrumentos musicais. 

Significado real de “vida que segue” – depois da derrota do Brasil 1 X 2 Bélgica, as camisas amarelinhas eram as mais vistas nas filas para boates no centro de Kazan. Ou seja, noitada forte para tentar seguir

A reunião de Marcelo Crivella com a bancada de evangélicos – aquela em que ele ofereceu a pastores cirurgias de catarata, vasectomia, varizes em uma semana e ajuda para problemas no IPTU – pode dar ruim. Segundo Ancelmo Gois, a vereadora Teresa Bergher vai fazer uma reunião na próxima segunda-feira (09/07), no Palácio da Cidade, para começar um processo de impeachment por “corrupção ativa, improbidade administrativa, crime eleitoral, entre outras ilegalidades”.  

Ilustração: Edgar Moura


Enviado por: Lu Lacerda
06/07/2018 - 18:30

Derrota da seleção: Neymar vira o rei dos memes

2018-07-06-photo-00000152

neymar-meme-b

neymar-meme

neymar-meme-d

Mesmo com a derrota do Brasil pra Bélgica (2×1), os brasileiros perdem os amigos, mas nunca a piada. Depois do jogo desta sexta-feira (06/07), a Seleção Brasileira e, principalmente, Neymar ganharam muitos memes na rede – alguns deles, de torcedores de outras nacionalidades, já que os melhores jogadores do mundo, como Cristiano Ronaldo (Portugal) e Lionel Messi (Argentina), despediram-se da Copa do Mundo, contrariando todas as expectativas.


Enviado por: Redação
06/07/2018 - 17:00

AquaRio: programação em homenagem aos tubarões

tubarao-a

AquaRio: programação da atração carioca vai fazer um mês em homenagem aos tubarões /Foto: AquaRio

Os tubarões vão ganhar um mês inteiro de comemorações no AquaRio, a partir deste sábado (07/07). Os peixes mais temidos do oceano vão ser tema de exposições, debates, exibição de documentários e jogos educativos. “É necessário chamar atenção dos visitantes para a pesca predatória porque cerca de 100 milhões de tubarões são mortos por ano em todo o mundo, sendo a maioria por conta das barbatanas. É preciso que a sociedade se conscientize de que muitas espécies estão em extinção e se mobilize para conservá-los”, diz Marcelo Szpilman, diretor do AquaRio. Também na programação, um “varal de nadadeiras” para chamar atenção para o risco de extinção de algumas espécies, um dente fóssil de Megalodon, maior tubarão que já viveu na Terra, e uma réplica em tamanho original do tubarão Mangona, que chega a 3 metros de comprimento, com parte da mostra “Evolução e diversidade dos tubarões”, com peças cedidas pelo Museu Histórico Nacional.


Enviado por: Redação
06/07/2018 - 15:12

“Feiticeiro do hexa”: pagodinho na torcida pelo BR na Rússia

Yuri Torsky, o torcedor russo apelidado de “o feiticeiro do hexa” e que viralizou nas redes depois do jogo Brasil 2 X 0 México, está assim, desse jeito, no meio da torcida brasileira com o Canarinho Pistola, mascote da equipe, na Arena Kazan, na Rússia, arriscando uns passos de samba na música “Cheia de Manias”, do Raça Negra. Muitos jogadores começaram a pedir a presença do “amuleto” nos jogos da Seleção Brasileira e, aproveitando a fama repentina, ele foi até chamado para ser garoto propaganda de uma marca de cerveja em parceria com a CBF. A propósito: logo depois da derrota do Brasil 1 X 2 Bélgica, Yuri postou uma mensagem aos brasileiros na rede social VK: “Noite triste, mas obrigado pela emoção! Vocês são os melhores! Vocês precisam continuar fortes. Vai, vai, vai Brasil”.


Enviado por: Redação
06/07/2018 - 14:41

Neste domingo (08/07), da 10h às 19h, acontece a quinta edição da Feira Medieval, com show da banda Lyria. No evento, aberto ao público, esgrima, arco e flecha, luta de espadas, danças e workshops sobre cultura medieval.


Enviado por: Redação
06/07/2018 - 14:35

Ana Kutner estrela em “Passarinho”, no Sesc Copacabana, de quinta-feira a sábado, às 19h, e domingo, às 18h. Na peça, a atriz compartilha com a plateia histórias de amores, família, desejos e sonhos.


Enviado por: Redação
06/07/2018 - 14:25

Para as crianças, o grupo Céu na Terra celebra seus vinte anos de trajetória no Parque das Ruínas, em Santa Teresa, de terça-feira a domingo, às 10h. O evento conta com fotografias, estudos e apresentações que mostram um pouco do trabalho do coletivo.


Enviado por: Redação
06/07/2018 - 14:00

Qual é a sua Copa?

meninas-da-copa-d

“Mulheres na Copa”: da esquerda para direita, a atriz Alexia Deschamps, a fotógrafa Ana Quintella, a jornalista Glenda Kozlowski, a advogada Narcisa Tamborindeguy, a empresária Priscilla Levinsohn e a filósofa Vivi Mosé /Fotos: Arquivo Site Lu Lacerda

Qual é a sua Copa? Perguntamos a algumas mulheres – a atriz Alexia Deschamps, a fotógrafa Ana Quintella, a jornalista Glenda Kozlowski, a advogada Narcisa Tamborindeguy, a empresária Priscilla Levinsohn e  a filósofa Vivi Mosé. Umas entendem mais de futebol do que muitos homens, gritam com Tite durante a transmissão dos jogos do Brasil ou apenas vão com o fluxo como torcedoras, empolgadas com a adrenalina de um mundial. Outras continuam sem saber a diferença entre zagueiro e atacante, preocupadas mesmo com as quedas de Neymar ou em observar os adjetivos superlativos dos jogadores. E ainda as que, de tão politizadas e ligadas às notícias trágicas do País, em pleno ano de eleição, torcem a cara para um esperado hexa. No fim, todas têm espaço e opiniões sobre sua “Copa particular”.

Alexia Deschamps (atriz):

“Apesar de achar que o brasileiro está precisando de um pouco de alegria, de felicidade, afinal de contas temos um Congresso tão inimigo do povo, uma Justiça tão injusta, estamos sofrendo todos os dias, a gente tá matando um leão por dia neste País com a destruição da Amazônia, do meio ambiente, da cultura… Enfim, com vitórias terríveis ruralistas, bandidos ganhando alvarás, então realmente acho que não é o momento, infelizmente, de tirar o foco. E acho que eles ficam esperando essas festas da Copa do Mundo para ‘canetar’ absurdos, como, por exemplo o aumento do seguro saúde, que é uma coisa que a gente já não tem mais – está inviável. O País não dá saúde pública nem particular, as regras estão inviáveis, absurdas. Infelizmente é um Congresso que não protege o seu povo: protege empresas. Então acho que não é o momento mesmo para Copa. Eu não daria agora essa Copa para ninguém, entendeu? Acho uma ‘cafonalha’ esse negócio de fogos, acho horrível porque eu penso nos animais. Então é isso: eu não estou num momento tão relaxada com Copa do Mundo para curtir, sabe?”

Ana Quintella (fotógrafa):

“Minha Copa são todas as Copas, mas principalmente aquelas em que o Brasil é campeão. Como sou super Pacheco (?), minha Copa do momento é a atual porque estou acreditando no hexa. De um modo geral gosto de assistir com o Hélio (de la Peña, seu marido), meus meninos e amigos próximos e, de preferência, com uma TV bem grande – meus amigos Miguel Pinto Guimarães e Paula Marinho me acostumaram muito mal.”

Glenda Kozlowski (jornalista):

“Espero que minha Copa seja estar na final e ver o Brasil hexacampeão. Seria um momento muito emocionante profissionalmente e também como brasileira. É um privilégio estar acompanhando a Seleção Brasileira na minha quarta Copa. O segundo jogo, Brasil X Costa Rica, foi um momento de grande emoção. Os dois gols nos acréscimos; o Brasil precisava ganhar aquele jogo. Foi no sufoco. Cheguei a sair do estádio pra respirar.”

Narcisa Tamborindeguy (advogada):

“Falta, pra mim, é quando chutam o Neymar. Torço muito por ele. Minha Copa é intensa, me fantasio – adoro as comemorações e a autoestima geral – todo mundo mais feliz por causa de um gol. Comemoro em casa de amigos. O que entendo é gol e pênalti, mas o que não dá pra entender é que todo mundo quer tirar o Neymar.”

Priscilla Levinsohn (empresária):

“Minha Copa é a do Brasil sem corrupção. Incrível que, com todos os problemas que estamos enfrentando, o povo ainda se preocupe tanto com Copa do Mundo. Minha Copa é a de boas eleições, Copa onde o jogador brasileiro aprenda a ser menos arrogante e mais subordinado. A verdade é que me parece incrível, num ano de eleição tão importante para nosso futuro, o povo fique preocupado com futebol. Isso é uma ignorância, uma falta de sensibilidade e objetividade. Quase uma displicência.”

Vivi Mosé (filósofa):

“O futebol me representa, eu amo o futebol. A ginga do futebol, a arte do futebol, a capacidade de jogar em equipe, a competitividade da Copa do Mundo e o alto nível técnico. Tudo isso, misturado, produz um espetáculo belíssimo, e nós mostramos ao mundo sempre, mesmo quando a gente perde (menos de 7 a 1), está sempre mostrando que joga em equipe e sabe lidar com essa coisa do grupo. A gente tem essa arte, essa ginga, essa beleza. Quando se fala hoje do Brasil, temos um retrato muito horroroso do País, da corrupção, do jogo por debaixo dos panos, da pequena e da grande falta de ética. Mas eu prefiro me identificar com o futebol. Acho a Copa uma delícia. Acho bonito quando ganha, quando perde. Claro, quando o Brasil perde, não. Mas tem sempre uma beleza naquele jogo, naquela competição. Outra coisa legal de dizer é que nós, brasileiros, estamos precisando elevar nossa autoestima, e o futebol está fazendo isso. Essa é minha Copa, a Copa da autoestima. Tomara que o Brasil siga até o fim, que seja campeão, e que essa intensidade, essa alegria que transcorre seja um motor para transformar o Brasil num lugar melhor.”


Enviado por: Lu Lacerda
06/07/2018 - 13:00

Suzana Queiroga: mostra inédita de pinturas no Rio

4-fernando-cochiarale-suzana-queiroga

1-bel-lobo-claudia-grangeiro

pj045-raul-leal-eloa-carvalho

16-maria-berbara-laura-berbara

“Suzana Queiroga – Pinturas”: na primeira foto, Suzana Queiroga com o curador Fernando Cocchiarale; na segunda, Bel Lobo e Cláudia Grangeiro; na terceira, Raul Leal e Eloá Carvalho; na quarta, Maria e Laura Berbara /Fotos: Paulo Jabur

A carioca Suzana Queiroga, gravadora, pintora, desenhista e professora, integrante da Geração 80, levou 15 trabalhos inéditos para a mostra “Suzana Queiroga Pinturas”, na Cassia Bonemy Galeria, em Ipanema, nessa quinta-feira (05/07). O azul, o verde e o violeta são as cores dominantes em nova série, com curadoria de Fernando Cocchiarale, do MAM Rio. “São cores ligadas ao imenso, aos grandes espaços, como o céu e o mar, e as relaciono com a ideia de infinito”, explica Suzana, artista multimídia que, há sete anos, não fazia uma exposição somente de pinturas. “Estava devendo a mim e ao Rio uma mostra dedicada exclusivamente à pintura. As ideias desses trabalhos estavam anotadas no meu caderno desde 2004“, conta. Confira as fotos na Galeria.


Enviado por: Redação
06/07/2018 - 12:00

Quilombo da Pedra do Sal agora é Bem Cultural do Rio

pedra-do-sal

Quilombo da Pedra do Sal: prefeito determina local como Bem Cultural depois de ter vetado projeto de lei /Foto: Reprodução

Depois de vetar o projeto de lei que declarava o Quilombo da Pedra do Sal como Patrimônio Cultural Imaterial do Rio, o prefeito Marcelo Crivella voltou atrás e determinou a abertura do registro para reconhecer o lugar como Bem Cultural de Natureza Imaterial e inscrevê-lo no livro de Livro de Registro dos Lugares (IPHAN), segundo decreto publicado nesta sexta-feira (06/07), no Diário Oficial. De acordo com o texto, o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH) será o responsável por “pesquisar, documentar, inventariar, registrar e definir políticas de fomento para este bem”. O Quilombo fica na Zona Portuária do Rio e era onde os escravos africanos descarregavam sal importado de Portugal. Foi lá, também, que nasceu a região da Pequena África, onde acontecem diversas manifestações culturais da cidade. “O Quilombo é um movimento permanente que caracteriza a dimensão da vivência de povos africanos que se recusavam à submissão, à exploração e à violência do sistema colonial e do escravismo”, disse Crivella.


Enviado por: Redação
Página 1 de 212