27/06/2018 - 19:40

“Se eu fosse o Tite, estaria feliz com a grana que teria ganhado nos comerciais”

 
De Hélio de la Peña em entrevista ao site sobre Copa, Botafogo, Rio e ‘otras cositas más’


Enviado por: Lu Lacerda
27/06/2018 - 19:04

Doze perguntas para Hélio de la Peña (Copa, Neymar, Rio)

helio-ok

Futebol, política e humor: uma mistura perigosa se mal administrada. A irreverência, o sarcasmo, a inteligência são marcas do humorista Hélio de la Peña. Apaixonado por futebol, principalmente pelo Botafogo, o também escritor – autor de “Meu Pequeno Botafoguense” (2010) e “Vai na bola, Glanderson!” (2006), que se tornou o filme “Correndo atrás” com lançamento previsto no circuito nacional logo depois da Copa do Mundo – fala sobre as chances da Seleção brasileira na Copa, sobre o “menino Neymar” e ainda comemora a decisão do STF que derrubou, por unanimidade, trechos da lei eleitoral que restringiam a liberdade de expressão e de imprensa durante o período de campanhas. Além disso, ele volta nos dias 7, 8 e 9 de setembro com a peça “Crise no Show Bizzi”, ao lado do parceiro Mu Chebabi, no Theatro Bangu Shopping.

1
Botafogo ou Copa do Mundo?

Minha paixão pelo Botafogo está acima do futebol. Fico muito mais nervoso e me sinto mais responsável pelo resultado quando meu time joga. Sinto que minha torcida pelo clube faz mais diferença; afinal, somos poucos. O Brasil tem 200 milhões de torcedores; agora, Copa do Mundo é outra história. Gosto de acompanhar todos os jogos, desde os clássicos até um Arábia Saudita x Egito; e, depois, ainda têm as resenhas. Tem gente que só assiste a futebol em época de Copa. É difícil a pessoa ficar de fora do clima que envolve o Planeta. Teria que ser um marciano pra não dar valor à Copa do Mundo.  

2
Qual seria a ‘cartilha de comportamento’ para assistir a um jogo do Brasil?

Gosto de assistir com a família, entre amigos, vestindo camisa canarinho, azul ou verde. Se for num horário compatível, uma cervejinha sem exagero pra não cochilar. E, por favor, não me venha falar mal do Neymar. Deixa o cara com suas marras, se fizer o que deve em campo, pra mim é o que vale.

3
Neymar é um nome muito falado mesmo…

O cara é midiático, não consegue dar um tempo das redes sociais, ainda mais num momento como esse. Ele cai muito, mas também é muito caçado em campo. Vem de uma cirurgia no pé, acho que as quedas muitas vezes são preventivas, pra evitar uma contusão mais grave. Mas outras vezes é presepada mesmo. Acho engraçado como as pessoas fazem análises profundas sobre o choro do Neymar. Foi uma explosão emocional. Se ele chorasse no vestiário provavelmente alguém gravaria e postaria. Chorando no meio de campo todo mundo pôde fazer o seu vídeo, até um selfie com o choro dele, e ganhar muitos likes.

4
Se você fosse o Tite, faria alguma mudança no time?

Se eu fosse o Tite, estaria feliz com a grana que teria ganhado nos comerciais. O time é esse mesmo, não mexeria. Só definiria um capitão pra todo o torneio. Esse negócio de cada jogo com um capitão é pra time de colégio.

5
O que acha que vai acontecer, tipo expectativa/realidade, com a seleção? 

O Brasil vai chegar à final do Mundial. Temos boas chances de ser hexa. Se isso não acontecer, a seleção vai render boas piadas pro nosso canal no youtube – (youtube.com/casseta&planeta).  

6
Qual a pior e a melhor coisa do brasileiro durante a Copa?

A alegria, as piadas, os memes animam a Copa. Mas tem sempre uns babacas pra queimar o nosso filme, como fizeram aqueles caras (dos vídeos assediando a russa). Na Copa cada torcedor é um embaixador do seu país, infelizmente tem gente que não se toca disso. A gente sempre fala que um dos nossos maiores problemas é a educação. Aqueles caras são a prova disso. Colhemos o que não plantamos.  

7
Mudando de assunto, como você comemorou a decisão do STF? 

Essa restrição era absurda! Os políticos podem rir da nossa cara, aprovando leis ridículas, trabalhando três dias por semana, cercados de mordomia. e a gente não pode fazer piada com eles? Fala sério! Mas preciso entender melhor o alcance dessa decisão do STF, o que só vai ser possível depois da Copa.

8
Hoje em dia, se você estivesse no ar, quais seriam os personagens mais caricatos e prediletos para fazer piadas?

O Brasil é muito generoso com seus humoristas. Nunca faltam personagens. Temer, Gilmar Mendes, Joesley ‘Safadão’, Lula, ‘Boçalnaro’, ‘Neymarra’; só pra citar alguns.

9
E o prefeito do Rio seria um ótimo personagem?

O Rio tem prefeito?  

10
Como carioca, como vê sua cidade? 

Estado de calamidade pública. Cidade e estado. Abandonados, sob controle da bandidagem. Desperdiçamos as maiores oportunidades que uma cidade podia ter: Pan Americano, Copa, Olimpíada…. Perdemos o Maracanã, nada funciona de verdade. Polícia, hospitais, colégios, é triste. 

11
Já sofreu preconceito ou racismo?

Sim, quando era desconhecido, era apenas mais um preto nas ruas, tomava duras dos guardas, era mandado pro elevador de serviço em prédios da zona sul. Hoje a coisa é diferente.

12
Acredita que as redes socais mudaram a forma de fazer humor?

Sim. Todos têm meios para fazer piadas e publicá-las. Houve um tempo em que você tinha que trabalhar num jornal, numa rádio ou na tevê. Hoje cada pessoa tem sua rede. E as piadas são mais imediatas. O Maradona aparece bêbado num jogo, dois minutos depois já tem um meme com ele. Aumentou a quantidade, tem muita gente fazendo humor de qualidade. Tem muita coisa ruim também. 


Enviado por: Redação
27/06/2018 - 17:50

Torcida brasileira: festa de arrepiar no metrô de Moscou

A brasileirada também tem feito bonito na Rússia – não só aqueles vexames de conhecimento público. Parte da torcida do Brasil – a 3ª maior da Copa do Mundo, com certa de 70 mil pessoas – tomou uma das estações de metrô de Moscou, nesta quarta-feira (26/07), quando aconteceu o jogo Brasil 2 X 0 Sérvia, e fez um show de arrepiar qualquer nação, cantando o hino do momento, “O Único Penta é o Brasilzão!”, aquele do refrão “Ôôôô Brasil olê, olê, olê!”, muito ouvido nos estádios. Outra parte fez a festa no estádio Spartak, além de pelas ruas de Moscou.


Enviado por: Redação
27/06/2018 - 17:00

Luana Piovani: colocando “pra jogo”

luana-a

Pedro Scooby e Luana Piovani: um jeito diferente de assistir ao jogo Brasil 2 x 0 Sérvia /Foto: Reprodução Instagram

Alguns preferem torcer para o Brasil vestindo a camiseta verde e amarela. Outras, só de calcinha mesmo, como Luana Piovani, durante o jogo do Brasil 2 X 0 Sérvia nesta quarta-feira (27/06). Pedro Scooby, que adora exibir seu troféu particular, fez o clique da mulher só de calcinha, deitada na cama no quarto de um hotel em Roma, Itália, onde passam férias, de olho nos lances da Seleção Brasileira. “Foi difícil manter o foco”, disse o ‘maridon’.


Enviado por: Redação
27/06/2018 - 15:00

Alessandra Ambrosio: modelo é anfitriã de festa na Rússia

ambrosio

Alessandra Ambrosio: anfitriã de festa brasileira na Rússia /Foto: Reprodução

Os brasileiros mais animadinhos, dependendo ou não do resultado do jogo desta quarta-feira (27/06), Brasil X Sérvia, podem garantir uma festa das boas em Moscou. O empresário e sócios Alvaro Garnero, Jeffrey Jah, Roberto Scafuro e Kadu Paes levaram seu Café de la Musique para a capital russa, no badalado clube Base. A modelo Alessandra Ambrosio, pela primeira vez naquele país, vai ser a anfitriã da festa – com um talento físico daqueles, ninguém nem vai ficar chateado se o resultado não for dos melhores – mas foi!


Enviado por: Redação
27/06/2018 - 14:20

Mineirão: casamento gay nos gramados

mineirao-1

Mineirão em BH vai ter três casamentos no Dia Internacional da Visibilidade LGBTQI+, nesta quinta-feira (28/06) /Foto: Reprodução

Em Belo Horizonte, o Dia Internacional da Visibilidade LGBTQI+, nesta quinta-feira (28/06), será comemorado de maneira diferente: três casamentos (dois homoafetivos e um transafetivo) no estádio do Mineirão, também aproveitando o frisson de uma Copa do Mundo. No ano passado, na mesma data, o estádio foi iluminado com as cores do arco-íris, marcando o ineditismo da ação num dos templos do futebol brasileiro. No início do mês, também pela primeira vez no País, um time LGBTIQ+ jogou uma partida no mesmo estádio que sediou jogos da Copa do Mundo de 2014 – a equipe do Bharbixas ocupou o gramado do gigante da Pampulha e comemorou um ano de existência na capital mineira.


Enviado por: Redação
27/06/2018 - 13:56

O duo Gisbranco, com as pianistas e compositoras Bianca Gismonti e Claudia Castelo Branco, vai lançar o álbum “Pássaros” (Mills Records), com poesias de Chico César, no dia 5 de julho no Teatro Riachuelo, no Rio, com participação de Chico.


Enviado por: Redação
27/06/2018 - 13:46

O espaço expositivo Art in Progress, no subsolo Rio Design Leblon, oferece uma palestra gratuita sobre bem-estar, chakras e spas holísticos na próxima terça-feira (03/07), às 19h. No encontro, Belle Chueke falará sobre terapias holística e chakras, e Luciana Jaroslavsky, da agência Viagens Exclusivas, vai apresentar roteiros imperdíveis para organizar o corpo e alinhar a mente.


Enviado por: Redação
27/06/2018 - 13:20

Deu ruim: Rio Beach Club é proibido de fazer eventos

rio-beach-club-a

Rio Beach Club: local na Barra foi interditado por poluição sonora e pode pagar multa de R$ 400 mil caso descumpra a ordem /Foto: Reprodução

O Rio Beach Club, na Ilha da Coroa, na Barra, foi proibido de fazer festas através de uma liminar do Ministério Público do Rio (MPRJ) nesta quarta-feira (27/06). Segundo a 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente da Capital, a casa não tem alvará para funcionar como boate e local de festas de grande porte. A casa costuma receber muita reclamação dos moradores vizinhos por causa do barulho. “Os danos não se limitam a um simples aborrecimento da vizinhança: a poluição sonora é reconhecida mundialmente como um fator nocivo ao meio ambiente e à saúde pública”, disse o MPRJ em nota. Além disso, os eventos acontecem por venda de ingresso, o que é vetado pela legislação urbanística da região. Caso o Rio Beach descumpra a ordem, terá que pagar multa de R$ 400 mil por evento e será interditado.


Enviado por: Redação
27/06/2018 - 12:40

Empresárias lançam o livro “Mulher” no Rio

2-celia-rizzante-katiane-vieira-e-andreia-gomes

mulher-a

5-thais-ticon-e-monica-gavazza

Lançamento livro “Mulher”: na primeira foto, as autoras Celia Rizzante , Katiane Vieira e Andreia Gomes; na segunda, Sylvia Jane Crivella com Eliana Ovalle e Elisa Tolomelli e Sylvia Ururahy; na terceira, Thais Ticon e Monica Gavazza /Fotos: Cristina Granato

Nessa terça-feira (26/06) aconteceu o lançamento do livro “Mulher”, na Saraiva do shopping New York City, na Barra, com histórias de 10 executivas e empreendedoras brasileiras, com parte do projeto “Uma Nova Mulher”, do Instituto Nação de Valor, organização que apoia minorias e tem a chancela da ONU. “Nosso objetivo é mostrar para as mulheres – e todas as pessoas que se interessam em entender o universo feminino hoje – que elas podem ser protagonistas de sua trajetória de vida, sem se sentirem culpadas ou limitadas por falta de recursos, preconceitos ou incertezas”, diz Katiane Vieira, uma das autoras. A cineasta Elisa Tolomelli assina o prefácio.


Enviado por: Redação