01/05/2018 - 18:00

Calor, suor (argh!) e, claro, um coco: olha o precinho

coco-a

Coco: preço muda de acordo com a parada que você escolhe da orla na Zona Sul / Foto: Lu Lacerda

Daí você dá aquele corridão, dia esplendoroso de outono, com calor de verão, mas sem aquela muvuca da outra estação (que maravilha!), não para pra falar com ninguém nem com aquele barriga de tanque e perna de jogador tão amado (ele não sabe dessa parte). Também, toda suada (argh!), só uma coisa interessa: um coco gelado. Se parou num quiosque de Copacabana, vai pagar R$ 4 ou 5; se chegou a Ipanema, pode ser 6; seguiu até o Leblon, pode ser 7,50 ou 10 – se for no Café de la Musique, mas com uma boa explicação: tem garçom, música, cardápio e mesa com cadeira confortável. E o gerente esclarece não poder cobrar um preço para quem está sentado, outro para quem está em pé. Sentado ou em pé, no bairro que for, a vista é democrática e sem taxa – pode desfrutar. Como você vê, o coco vem do Ceará a R$ 1 (em média), mas o preço para os cariocas depende muito de qual altura do calçadão ele resolveu parar. Depois, só tirar essa roupa, sol nesse corpinho para deixar o amarelo-escritório no passado.


Enviado por: Redação
01/05/2018 - 16:50

Zezé Motta: homenagem a Dona Ivone Lara e Arlindo Cruz

pitanga-zeze-motta-e-benedita

zeze-e-joana-a

zeze-e-cacau-b

lica-oliveira-milton-cunha-e-carlinhos

zeze-motta-e-ruth-de-souza

“O samba mandou me chamar”: na primeira foto, Zezé Motta com o casal Antonio Pitanga e Benedita da Silva; na segunda, com a cantora Joanna; na terceira, Motta com Cacau Hygino; na quarta, Lica Oliveira com Milton Cunha e Carlinhos de Jesus; na quinta, Zezé e Ruth de Souza /Fotos: Mariama Prieto

Zezé Motta deixou o sorriso “ligado” a noite inteira nessa segunda-feira (30/04), para receber os convidados do show de lançamento do álbum “O samba mandou me chamar”, no Theatro Net Rio, em Botafogo. Aos 51 anos de carreira e quase 74 de vida, é o 10º álbum da cantora, sete anos depois do último lançamento e o primeiro inteiramente dedicado ao gênero. Aos 96 anos, a atriz Ruth de Souza foi a primeira dos amigos a chegar. Um dos momentos de pico foi quando Zezé fez uma homenagem a Dona Ivone Lara, que morreu no dia 16 de abril, ao ler um texto e cantar “Acreditar”. As duas estrelaram o filme “A força de Xangô” (1977), de Iberê Cavalcanti. “Não posso fazer uma turnê dedicada ao samba sem lembrar dela”, diz Zezé, que também pediu boas vibrações para a recuperação de Arlindo Cruz, que escreveu a canção “Nós Dois”, em parceria com Maurição, especialmente para o álbum.


Enviado por: Redação
01/05/2018 - 15:30

Consulado da França faz a homenagem “Maio 68 – 50 anos depois”

soraya-ravenle

Soraya Ravenle: cantora é uma das atrações de evento em comemoração ao “Maio 68 – 50 anos depois” /Foto: Divulgação TV Globo

Há 50 anos, aconteciam os protestos de maio de 68, na França, movimento também chamado de “Revolução da Alegria”, que começou com a juventude saindo às ruas para pedir reformas na educação e influenciou gerações, a cultura e a política do mundo todo. Enquanto isso, no Brasil, acontecia a 2ª edição do Festival Internacional da Canção, que entrou para a história da MPB pelos protestos ao regime militar. Pensando nisso, o Consulado da França no Rio vai promover a homenagem “Maio 68 – 50 anos depois”, nesta sexta-feira (04/05), com show da Orquestra Sinfônica Cesgranrio (OSC), Soraya Ravenle e participação das cantoras Cynara – que venceu o festival daquele ano, com “Sabiá”, de Chico Buarque e Tom Jobim – e Cyva (do Quarteto em Cy), sob regência e direção musical do maestro Éder Paolozzi, na Sala Cecília Meireles. “Esta homenagem fortalece nossas relações e nos faz lembrar a importância da arte brasileira para o mundo”, diz Romann Datus, adido cultural da França.

No palco, canções como “Andança”, de Paulinho Tapajós, Edmundo Souto e Danilo Caymmi, na época, cantada por Beth Carvalho; “Para não dizer que não falei de flores”, de Geraldo Vandré; “Alegria, alegria”, de Caetano Veloso; “Saveiros”, de Dori Caymmi e Nelson Motta; entre tantas outras. O show é apenas o começo de uma série de eventos no mês de maio, como exposição do fotógrafo francês Philippe Gras, com 40 imagens feitas em maio de 1968 em Paris, e palestra “A censura à prova do tempo”, com os curadores Gaudêncio Fidélis (Queermuseu) e Luiz Camillo Osório (Panorama da Arte Brasileira), além de atividades educativas e literárias. Mais informações no site do Consulado.


Enviado por: Redação
01/05/2018 - 14:20

Gávea: no que vai se transformar o terreno da Marquês?

gavea-fachada

Projeto do Parque Sustentável da Gávea: parceria da prefeitura com as empresas STX, de Marcelo Conde, e TGB, de Rogério Chor /Foto: Divulgação

Trouxe um certo alívio aos moradores da Gávea saber que aquele terreno enorme na Marquês de São Vicente, 104 não vai ser mercadão, estacionamento, conjunto habitacional nem mais um parque abandonado pela prefeitura, que não tem dinheiro para desapropriar nem para garantir a segurança. Uma audiência pública no próximo dia 9, no Planetário, vai debater o novo projeto do Parque Sustentável da Gávea, uma parceria da prefeitura com as empresas STX, de Marcelo Conde, e TGB, de Rogério Chor. Vai ser um corredor de lojas, com três andares em cima. No meio, uma alameda arborizada de 150 metros, com decoração contemporânea, ligando a rua a uma área de lazer, entre árvores, com pracinha infantil, mirantes, pista de caminhada. Segundo um interessado: “Quem tiver imóvel perto é melhor não vender agora. Vai valorizar!” Repara na maquete da fachada e na projeção da construção.


Enviado por: Lu Lacerda
01/05/2018 - 13:30

Ônibus-biblioteca começa a rodar pelas praças

Foto: Mauricio Santana

“Livros nas praças”: ônibus-biblioteca começa a rodar nesta terça-feira (01/05) pelas praças cariocas /Foto: Mauricio Santana

A partir desta terça-feira (01/05) até o fim do mês, o ônibus-biblioteca do projeto “Livros nas Praças”, que empresta livros gratuitamente, vai fazer a festa nos bairros do Caju, Leme, Saúde, Estácio e Madureira. A biblioteca sobre rodas está equipada com dois mil exemplares, formados por 70% de autores brasileiros, como Ana Maria Machado, Thalita Rebouças, Paulo Coelho e Monteiro Lobato. O ônibus também vai parar no Instituto Benjamim Constant, na Urca, com seu acervo de 60 publicações com ilustrações em braile para crianças, 30 em fonte ampliada para pessoas com baixa visão, 20 audiobooks para deficientes visuais e 35 livros em braile para adultos. Os visitantes podem ler no próprio ônibus, ou levar até dois livros de graça para casa, mas devem ser devolvidos até o fim do projeto.


Enviado por: Redação
01/05/2018 - 12:30

Anitta e Caetano: um caso de amor

paula-anitta-caetano-e-paula

erika-e-cris-vianna

leticia-e-vivi

paula-burla-e-leonardo-e

“Festa Funk-U”: na primeira foto, Paula Lavigne, Caetano Veloso, Anitta e Paula Burlamaqui no camarim; na segunda, Erika Januza e Cris Vianna; na terceira, Letícia Birkheuer e Vivi Seixas; na quarta,  Jorge Farjalla, Paula Burlamaqui  e Leonardo Vieira /Fotos: Ari Kaye e Reprodução Instagram

Quando Anitta bate os olhos em Caetano Veloso, a quem chama de anjo da guarda, não há como não perceber amor naquele olhar. Sim, e tem razão pra isso: foi ele quem mudou (ou ampliou) a carreira da cantora, bancando a ideia de tê-la no show de abertura das Olimpíadas. Daquele dia em diante, a vida de Anitta mudou de patamar. Ao vê-lo no show do Vivo Rio, nessa segunda-feira (30/04), podemos imaginar o que ela sentiu. É ou não é? Caetano, com a mulher, Paula Lavigne, e a amiga Paula Burlamaqui, deu muitos acenos para a plateia, bateu muitas palmas e cantou sucessos da afilhada.


Enviado por: Lu Lacerda
01/05/2018 - 11:43

“Confesso que tive a crise dos 30, 40, 50 e 60; depois cansei – chega. Pra que tanta crise?”.

 

De Zezé Motta, aos 73 anos, sobre a crise com a chegada da idade. 


Enviado por: Redação
01/05/2018 - 11:00

Em festa, por Manu Müller: amarelo

colagem-sem-titulo

Para quem quer abandonar o tradicional branco para as festas, pode inovar com o amarelo, uma cor vibrante e muito elegante. O amarelo remete ao sol, ouro e luz. Essa cor combina com quase todas as outras: preto, azul, laranja, vermelho, branco e rosa. É uma cor que traz harmonia e modernidade em sua festa, podendo ser usada em um evento diurno ou noturno. Charmoso como é, o amarelo pode estar presente no mobiliário e nos arranjos de flores. Alegre, romântico e divertida, essa cor rende decorações fantásticas. Confira algumas ideias.

colagem-sem-titulo-1

tarja-manu


Enviado por: Redação