07/02/2018 - 20:00

Cinco perguntas para Carla Bensoussan (“embaixadora do frevo”)

carla-ok

Quer se dar bem no carnaval pernambucano? Faça de tudo para estar na lista da “Embaixadora do frevo”, Carla Bensoussan, o nome por trás das festas mais bacanas daquele estado. Em um mercado tradicionalmente dominado por homens, a pernambucana, à frente da Lead Assessoria, uma das empresas pioneiras em relações-públicas e produção no Nordeste, comanda o carnaval há 15 anos e produz os espaços mais procurados na terra do frevo – ao lado de uma equipe de 400 pessoas. Este ano, são cinco grandes eventos entre Recife e Olinda. “Vamos receber cerca de 16 mil pessoas durante todo o carnaval”, diz Carla. Mesmo com tanto sucesso, a empresária ainda acredita que exista uma rivalidade de outros estados com o Nordeste. “Infelizmente, ainda existe muito preconceito. As pessoas não sabem que o público nordestino é muito exigente e está acostumado a um padrão de serviços de alto nível”, afirma.

1
A “Embaixadora do frevo” é um título bem adequado a você, como dizem?

Como uma boa pernambucana, sou apaixonada pela cultura popular do meu estado e, claro, pelo frevo; mas não só por ele. Em tudo o que produzo e faço, estou sempre valorizando essa diversidade cultural que só Pernambuco tem. Maracatu, caboclinhos, as troças, orquestras… Tudo que respiro e penso nos meus eventos tem essa pegada tradicional e, ao mesmo tempo, de vanguarda.

2
Esse mercado do carnaval é tradicionalmente dominado por homens no Nordeste. Como você conseguiu conquistar esse espaço?

Já são 15 anos atuando com relações-públicas, produção e comunicação. Tenho uma relação de confiança e parceria com grandes marcas e fornecedores; acredito que isso fez com que conseguisse me consolidar e ser respeitada nesse mercado de produção que, de fato, é dominado por homens. Ainda existe muito preconceito, mas não penso muito nisso. Apenas trabalho duro e faço com que as mulheres também tenham espaço de destaque nos meus produtos e serviços. Meu grande desafio, no início, foi querer que o Brasil conhecesse o nosso carnaval. Agora estamos querendo trazer o novo para o carnaval pernambucano, para que também mostrem suas assinaturas – sempre em busca de bons parceiros.

3
Vc se sente uma representante do carnaval pernambucano? Quantos convidados você recebe em média? 

Com certeza! Em 2018, vai ter a “Queirogada” (prévia carnavalesca da tradicional família Queiroga, formada por músicos renomados); o”Carnaval Recife Antigo”, num casarão em frente ao palco central no coração da folia; a “Casa Bonfim” (Olinda) e o “Paço Music Carnival”, o primeiro polo eletrônico do carnaval pernambucano, um espaço à beira do Rio Capibaribe com vista privilegiada para o palco do Rec-Beat, um dos principais festivais independentes do Brasil. Também tem a “The Week On The Road”, uma espécie de turnê da boate gay The Week, pela primeira vez na folia daqui. Vamos receber cerca de 16 mil pessoas em nossos eventos durante o carnaval. Há 10 anos, quando começamos a fazer a “Casa no Carnaval do Recife Antigo”, foi para resgatar o prestígio e atrair a visibilidade da mídia nacional para a nossa festa. O “Recife Antigo”, hoje, é uma dos espaços mais disputados pelas marcas no Brasil. Atualmente, estamos fazendo um movimento parecido em Olinda, com a “Casa do Bonfim”, uma proposta bem diferenciada e de extrema valorização da cultura carnavalesca no Sítio Histórico de Olinda, que respira o carnaval de rua e toda a cultura popular, que só Pernambuco tem.

4
Quais as diferenças principais entre o carnaval carioca e o pernambucano?

Eu amo o carnaval do Rio! Amo as escolas de samba! Amo os blocos da Zona Sul. Mas, no Recife, o carnaval é mesmo uma coisa ancestral… Ver as ladeiras de Olinda e as ruas históricas do velho Recife tomadas pelo frevo, maracatu, pelos tambores sagrados dos afoxés, pelos blocos líricos, e pela irreverência dos foliões com suas fantasias me emociona! Não só isso… Enfim, é o carnaval mais multicultural do Brasil. Eu diria, até, o mais tradicional.

5
Que atrações citaria para atrair para o carnaval de Pernambuco?

Primeiro lugar, os “4 Cantos de Olinda”. É uma encruzilhada que reúne as principais ruas do Sítio Histórico de Olinda. Durante o carnaval, está sempre lotada de foliões ávidos pelo frevo. É uma loucura quando várias troças se encontram nesse ponto. Minha casa, no carnaval, fica bem pertinho daí… É uma delícia acompanhar tudo isso de perto e ainda poder receber os amigos e o público. Depois, a Praça do Marco Zero, que é onde fica a minha casa “Carnaval Recife Antigo”. Aí acontecem os principais shows, o encontro dos blocos líricos, das nações de maracatu… Uma experiência antropológica e espiritual, eu diria. Ainda indico pesquisar um pouco sobre as tradições ancestrais do “Homem da Meia-Noite” e “A Noite dos Tambores Silenciosos” – pura magia e axé!


Enviado por: Redação
07/02/2018 - 17:50

ONG Rio de Paz: protesto aos pés do Cristo Redentor

A ONG Rio de Paz faz manifestação aos pés do Cristo Redentor /Foto: Divulgação

A ONG Rio de Paz faz manifestação aos pés do Cristo Redentor /Foto: Divulgação

A ONG Rio de Paz fez uma manifestação aos pés do Cristo Redentor, na tarde desta quarta-feira (07/02), em homenagem à morte de Emilly Sofia Neves, de 3 anos, e de Jeremias Moraes, de 13 anos, vítimas da violência no Rio esta semana. Na faixa estendida pelos organizadores, os dizeres “Emily e Jeremias, perdão. Rio de Janeiro”. A ideia é cobrar uma responsabilidade do poder público e da sociedade.  “Não temos mais o que discutir sobre segurança pública. Já sabemos o que precisa ser feito. Faltam vontade política e pressão por parte da sociedade. Chega de ver gente morrer!”, disse Costa. Desde a sua criação, em 2007, a ONG promove ações criativas, pacíficas e inclusivas: na estreia, os organizadores enterraram 700 cruzes nas areias de Copacabana, lembrando as mortes violentas ocorridas na cidade. O “Rio de Paz” é filiada ao Departamento de Informação Pública da ONU.


Enviado por: Redação
07/02/2018 - 16:30

MTST: artistas e ativistas visitam casa modelo em Brasília

 

mtst-a

paulas-ab

screenshot_20180207-163027

Na primeira foto, Sonia Braga, Paula Burlamaqui e Alinne Moraes sujas de lama; na segunda, Sonia Braga, Alinne Moraes, Sonia e Paula Lavigne; na terceira, Sonia Braga e Tia Alzerita; na quarta, Criolo com os pés na lama /Fotos: Mídia Ninja

Na primeira foto, Sonia Braga, Paula Burlamaqui e Alinne Moraes sujas de lama; na segunda, Sonia Braga, Alinne Moraes, Sonia e Paula Lavigne; na terceira, Sonia Braga e Tia Alzerita; na quarta, Criolo com os pés na lama /Fotos: Mídia Ninja

O carnaval já está a toda no país, principalmente na Bahia e Rio, mas uma turma ativista foi à Brasília na tarde desta quarta-feira (07/02), conferir a construção da casa modelo do conjunto habitacional do MTST Brasília (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), no bairro Sem Medo, no Sol Nascente, Ceilândia – um dos maiores bairros de baixa renda da América Latina. Paula Lavigne, coordenadora do movimento “342 Artes”, foi acompanhada de Alinne Moraes, Criolo, Sonia Braga, Paula Burlamaqui e a líder indígena Sonia Bone Guajajara, para observar as obras e ainda tiveram uma “aula” sobre a técnica sustentável do “Mutirão de Bioconstrução dos Sem Teto”, feita com lama, bambu, grama e outros materiais orgânicos amassados neste processo de construção colaborativa. Depois de aprenderem a técnica, eles colocaram a mão no barro, literalmente. O mutirão começou no fim do ano passado e já envolveu mais de 200 voluntários de vários estados do país. Em parceria com a Unipermacultura, que está colaborando com a técnica de construção e certificando os participantes no processo, o movimento escolheu como primeira moradora uma ativista de 54 anos, a Tia Alzerita.


Enviado por: Redação
07/02/2018 - 14:59

“Pinga”: tarde de vendas na casa de Narcisa Tamborindeguy

2018-02-07-photo-00000048

Catharina Johannpeter e Gabriella Paschoal, donas da Pinga, na casa de Narcisa Tamborindeguy, decorada com arranjos da My Bloom, de Nicole Tamborindeguy / Foto: divulgação

A carioca Catharina Johannpeter e a paulista Gabriella Paschoal – sócias na loja Pinga, inaugurada no começo deste ano, na Rua da Consolação, em São Paulo – trazem um pouco das suas peças autorais, em evento nesta quarta e quinta-feiras (07 e 08/02), na casa de Narcisa Tamborindeguy, mãe de Catharina, na Avenida Atlântica. Será uma tarde de vendas, com vaivém de mulheres. Foi feita uma curadoria especialmente para o carnaval. Por que o nome Pinga? “Porque todos nós bebemos pinga; tem essa questão debochada da cachaça, que adoramos, além da ideia de pingar marcas novas sempre. Nossa logo também é a Pinga, deusa da luta e fertilidade da tribo Inuit.”


Enviado por: Lu Lacerda
07/02/2018 - 14:00

Beach boxing ganha primeiro evento internacional em Copa

moacyr-lima-e-leandro-guignoni-a

“Beach Boxing”: Moacyr Lima e Leandro Guignoni em foto de treino na praia do Pepê, na Barra, em 2016 /Foto: Divulgação

Um ringue de boxe será montado nas areias da praia de Copacabana, em frente ao hotel Copacabana Palace, para o primeiro evento internacional “Beach Boxing Tournament 01 (BBT01)”, criado no Rio por Moacyr Lima, no dia 18 de março. Vão ser 10 lutas de cinco rounds cada uma – duas femininas e seis masculinas. O paraense José Aldo, lutador de MMA campeão por duas vezes dos pesos-penas do UFC, vai ser homenageado. Um dia antes, vai acontecer a 12ª etapa do circuito “Beach Boxing”, da Federação de Boxe de Praia do Rio (Febop), com lutadores de todo o Brasil. Serão ao todo 15 lutas, disputadas a partir das 9h. O “Beach Boxing” surgiu em 2012, nas areias das praias cariocas e, a cada evento, ganha fãs, tanto que a modalidade já foi parar na Argentina e no Paraguai.


Enviado por: Redação
07/02/2018 - 13:00

Gilberto Gil aos 75: mais intenso que muitos de 20

gilberto-gil2

Gilberto Gil: aos 75 anos, programação de carnaval é mais intensa que a de muito artista de 20 / Foto: reprodução

A programação de carnaval de Gilberto Gil, aos 75 anos, é mais intensa que a de muito artista de 20. Nesta sexta-feira (08/02), o cantor se apresenta, com Zeca Pagodinho, no camarote da Brahma, em São Paulo, e lá fica para desfilar pela escola Vai Vai, no sábado. Domingo ele dá uma dormidinha (rsrs) para show na segunda, no Baixo Augusta. Na terça, sai no bloco Filhos de Gandhi, em Salvador, depois parte para abrir o Expresso 2222 com a filha Preta, à frente do camarote pela primeira vez, depois de 19 anos, tendo Flora Gil como anfitriã. Outra novidade da vida do casal foi a compra do apartamento do edifício Chopin, na Atlântica, como noticiado aqui – mas com previsão de mudança para o novo endereço só em 2019.


Enviado por: Lu Lacerda
07/02/2018 - 12:00

Caprichosos de Pilares não vai desfilar em 2018

Caprichosos de Pilares: escola não vai desfilar no carnaval de 2018 /Foto: Reprodução

Caprichosos de Pilares: escola não vai desfilar no carnaval de 2018 /Foto: Reprodução

A Caprichosos de Pilares, que está na série C e desfilaria na Intendente Magalhães, está fora do carnaval 2018. A escola, envolvida em disputa política, soube nessa terça-feira (06/01) que o presidente Carlos Leandro teve seu pedido indeferido para manutenção na administração da agremiação, segundo o “Carnavalesco”. Somente depois do julgamento em última instância é que poderá ser definida uma nova administração. Carlos não tem documentação e não está no comando da escola e, por isso, não vai poder assinar o contrato com a Riotur e Liesb (Liga Independente das Escolas de Samba do Brasil).  A escola, campeã quatro vezes da festa carioca, inclusive com o enredo “A Caprichosos faz o seu papel… Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!”, pelo grupo B em 2012, e, pelo visto,  precisa levar o refrão da música “Volta por cima” ao pé da letra!


Enviado por: Redação
07/02/2018 - 11:00

Paris, por Paulo Pereira

nota-1-paulo

Vamos começar a coluna desta semana no sentido contrário ao da folia do carnaval carioca. O Nesting – em português significa “ninho” (no caso do gerúndio, “aninhamento”, mas a palavra não existe no dicionário) – é uma tendência parisiense que defende que as pessoas passem mais tempo em casa – tomou conta das redes sociais e jornais da cidade. É, basicamente, uma preferência por ficar em casa lendo, vendo Netflix, redecorando, meditando, namorando ou “jardinando” em vez de dar pinta todas as noites na rua.

Em entrevista, Eliosee Benoist, psicoterapeuta, defendeu a prática como natural. Explicou que uma volta à fonte é necessária para se reencontrar a sua casa como um santuário. Uma ótima dica pra fazer depois do samba, suor e ouriço.

Bom carnaval!

—————————————————————————————————————————————

nota-2-paulo

Uma novidade boa para os gourmets: a loja de departamentos Printemps Haussmann inaugurou recentemente um espaço de 3.000 m2, inteiramente dedicado à gastronomia francesa, com produtos naturais, livros de cozinha e uma oferta enorme de mercadorias frescas. Três grandes chefs franceses estão sempre presentes, explicando ótimas receitas do país. Em sua próxima vinda, não deixe de visitar a loja. É de dar água na boca!

Printemps du Gout no Printemps do Homme
64, Boulevard Hausmann- 7° e 8° andar da loja
75009 – Paris

—————————————————————————————————————————————

nota-3-paulo

Para você, que gosta de descobrir novos lugares nas cidades por onde viaja, uma ótima dica é este novo hotel cheio de charme em Paris. Dentro de um quarteirão no Centro da cidade, antes mal afamado; hoje, hippie e chamado de “Little Índia”, inaugurou-se o charmoso e confortável Hotel Habituel.

Decorado com cores neutras e mobiliário contemporâneo, num clima masculino e rústico, o local tem inspiração da mistura étnica da região, onde circulam turistas do mundo inteiro e se localizam os melhores restaurantes indianos da cidade.

Hotel Habituel
168 Rue du Faubourg Saint-Denis, 75010 Paris

—————————————————————————————————————————————

nota-4

Uma das exposições mais esperadas este ano foi anunciada: Jean-Michel Basquiat ganha retrospectiva na Fondation Louis Vuitton. A mostra focaliza o período entre 1980-1988, antes da morte do artista, uma época em que sua arte ganhava evidência pela qualidade estética do grafismo, sofisticação e pelo lado “avant-gardista” de seu trabalho.

Quase 100 obras estarão expostas ao público, em uma mise-en-scène especial que ocupará os quatro andares da Fondation. Uma excelente oportunidade para conhecer ou rever a grande obra de Basquiat. E, para apimentar mais ainda este momento, no primeiro andar, será exposto o trabalho do pintor austríaco Egon Schiele, considerado escandaloso por suas obras com mulheres nuas de pernas abertas ou cenas hard de sexo homossexual. O artista desenha de forma delicada o lado underground e debochado da Vienna do início do século XX. Imperdível! O detalhe é que só acontece em outubro de 2018, mas, dada a importância da mostra, já estamos anunciando desde agora.

—————————————————————————————————————————————

Visite também parisporpaulopereira.com

tarja.paulopereira


Enviado por: Redação
07/02/2018 - 08:04

No dia 16 de fevereiro, os Titãs se apresentarão no Teatro Bradesco Rio, no Village Mall, às 21h, com composições inéditas e canções tradicionais de seu repertório.

 

 


Enviado por: Redação
07/02/2018 - 08:03

A ONG Favela Mundo organiza, nesta quarta-feira (7/02), duas festas em dois polos diferentes: na Cidade de Deus, às 10h, e em Tomás Coelho, às 15h. O “Gritinho de Carnaval” vai contar com um concurso de fantasias, que premiará as melhores ideias com kits escolares.

 


Enviado por: Redação
Página 1 de 212