10/10/2017 - 19:00

Em casa, por Manu e Marcia Müller: cães e gatos

colagem-pet-1

Na casa, estamos sempre procurando turbinar possibilidades e inovações. Uma delas é a identificação afetiva que temos com os animais – uma fonte inspiradora que segue em muitas direções – espaços dedicados a esses animais, e até mesmo estampas em tecidos, quadros tipo portraire e etc…

A inclusão do animal dentro de casa não se restringe, atualmente, apenas a um local extra, mas a um ambiente totalmente integrado. A historia da casa e dos animais domésticos vem de longa data, mas só agora eles passaram a ter um olhar especial, com seus desejos e necessidades, ergonometria e especificidades. Como meta de um grupo, a nova casa caminha para uma integração entre todos os habitantes.

colagem-pet-2

Bem-estar, conforto e qualidade de vida, somados a uma identidade pessoal com esse espaço, é nessa direção que caminha a casa moderna. O arquiteto ou designer que optar por ser regido apenas pelas regras da moda ou por um olhar puramente técnico, deixando de lado hábitos de uma vida cotidiana, poderá perder espaço. Essa nova casa pretende sucesso total da parceria habitantes x estética e conforto.

A base de uma casa harmônica é o sucesso dessa conexão. Não é à toa que vemos hoje um comércio altamente sofisticado com essa temática. Animais são também quase um membro da família.

A casa lúdica é aquela que sonha, cria, provê e dá refúgio e abrigo para todos.
Acho esteticamente lindo estampas com cachorros ou gatos e, pessoalmente, adoro gatos na decoração e dentro de casa mesmo.

Aprendemos muito com os animais; com os gatos, por exemplo, vemos a essência da elegância e, sem duvida, do conforto. Animais despertam amizade, carinho e nos conectam… Convidativos, os elegantes motivos de decoração com animais nos inspiram a imaginar – é onde tem muita vida afetiva.

tarja-marcia-e-manu-muller-2017


Enviado por: Redação
10/10/2017 - 17:30

Show Caetano Moreno Zeca Tom Veloso volta ao Rio em dezembro

caetano-veloso-moreno-veloso-tom-veloso-e-zeca-veloso-em-foto-de-divulgacao-de-jorge-bispo

Boa notícia para os fãs de Caetano Veloso: o show acústico “Caetano Moreno Zeca Tom Veloso”, com seus três filhos músicos e compositores, voltará ao Rio no terceiro fim de semana de dezembro, no Circo Voador. As apresentações, atualmente em cartaz no Teatro Net Rio, começaram dia 3 de outubro e vão até dia 25 (às terças e quartas-feiras), mas com ingressos esgotados.

Sucesso unânime de público e crítica, o show será gravado em CD e DVD, não durante a temporada carioca, mas provavelmente em São Paulo, em outra ocasião. Pai e filhos também têm datas confirmadas em Belo Horizonte e São Paulo. Formado por canções de Caetano escolhidas pelos filhos, além de composições dos quatro (algumas inéditas), o espetáculo é definido por Caetano — em texto distribuído à imprensa — como “um show familiar, nascido da minha vontade de ser feliz”.


Enviado por: Redação
10/10/2017 - 16:00

Opinião: ausências de Crivella – o Rio está mesmo muito perigoso

creditos-ao-site-lu-lacerda

Se não fossem anunciadas as viagens de Marcelo Crivella, os cariocas poderiam continuar sem saber, já que ele jamais é visto em qualquer lugar; então, de certa forma, tanto faz em que país está. O prefeito sempre marca ausência em tudo que for do interesse da cidade. De tão sumido, por exemplo, da guerra da Rocinha (em seu primeiro capítulo, começado em 22 de setembro), onde só apareceu no quinto dia, e foi aquele constrangimento, sugerindo um “banho de loja” à favela, alguns acharam ser um sósia. Vai ver, está desavisado e confunde barulho de tiroteio com fogos de artifício. Nesta quinta-feira (12/10), o prefeito embarca para Dubai, nesse passaporte tão carimbado.

Já passou por Jerusalém (Israel), Orlando (Estados Unidos), em dezembro, Joanesburgo (África do Sul), Moscou (Rússia) e Roterdam (Holanda). Segundo sua assessoria, para tentar investimentos para o Rio. É a sexta viagem de Crivella desde a eleição no fim de outubro do ano passado, ou seja, em média, uma a cada dois meses. E se fosse sugerida uma viagem do prefeito à Avenida Brasil (talvez não possa – risco de assalto dia e noite); uma viagem à Floresta da Tijuca (talvez não possa – serve de refúgio para traficantes); uma viagem à Santa Teresa (talvez não possa – bandidos armados vivem à solta). Podemos entender as razões por que o prefeito foge da cidade: o Rio está mesmo muito perigoso!


Enviado por: Lu Lacerda
10/10/2017 - 15:40

“Ready Made in Brasil” no Centro Cultural Fiesp

Foto de:

A exposição “Ready Made in Brasil” foi inaugurada nessa segunda-feira (09/10), no Centro Cultural Fiesp, na Avenida Paulista. Com curadoria de Daniel Rangel, a mostra comemora o centenário da obra ícone de Marcel Duchamp, “A Fonte” – mictório que, há 100 anos, chocou uma geração no Salão de Artistas Independentes de Nova York. Através da visão de 50 artistas plásticos brasileiros, com 150 trabalhos, a exposição ilustra como o francês influencia a arte até hoje. Dentre eles, diversas releituras das imagens da Monalisa. Tunga (ali representado pelo filho, Antonio Mourão), Lygia Clark e Nelson Leirner são alguns dos artistas com trabalhos na mostra. “Ready Made in Brasil” fica em cartaz até 28 de janeiro de 2018. Veja fotos na Galeria.


Enviado por: Lu Lacerda
10/10/2017 - 14:54

Alexandre Birman,  vice-presidente do grupo Arezzo, receberá o prêmio de Designer do Ano da Fashion Footwear Association of New York nesta terça-feira (10), durante o presidente gala anual FFANY Shoes on Sale.


Enviado por: Redação
10/10/2017 - 14:14

Paulo Ricardo faz show, nesta quarta-feira (11/ 10), às 22h, no evento On The Rock, no Londra. O músico convida Rodrigo Santos (do Barão Vermelho) para dividir o palco.


Enviado por: Redação
10/10/2017 - 13:13

Festival do Rio: jantar no Consulado da Itália

Foto de:

O Festival do Rio, o Consulado da Itália e a Associação da Indústria Cinematográfica Italiana organizaram jantar nessa segunda-feira (09/10), no terraço do consulado, no Castelo. O menu era italiano, ou seja, um deleite. Com convidados de Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho, a maioria ali tinha algum laço com cinema. O festival termina no próximo domingo (15/10). Veja fotos na Galeria.


Enviado por: Redação
10/10/2017 - 12:30

Novo prêmio para o Oro, de Felipe Bronze

david-hertz-e-felipe-bronze

O restaurante Oro, de Felipe Bronze, foi reconhecido com o prêmio One To Watch Award 2017 / Foto: Rosane Bekierman

O restaurante Oro, de Felipe Bronze, foi reconhecido com o One To Watch Award 2017. O prêmio vai ser entregue em Bogotá, Colômbia, no próximo dia 24, durante a cerimônia da quinta edição anual Latin America’s 50 Best Restaurants.

Com adaptações de pratos clássicos do Rio, o Oro tem dois menus. O primeiro, chamado Criatividade, com ingredientes sazonais do mercado e mudanças diariamente; o segundo, Afetividade, é mais curto e consta de especialidades da casa. Quase todos os pratos do Oro podem ser consumidos apenas com as mãos – muita gente já acha isso bem atraente e, muitas vezes, sensual (nesse caso, só sabendo quem está do outro lado da mesa – rsrsr). O Oro foi inaugurado em 2010, ganhando uma estrela Michelin em 2015 e fechando por um breve período, em 2016, para reabrir com maior foco em fogo e menos ênfase na estética.


Enviado por: Lu Lacerda
10/10/2017 - 11:45

“Cartas para um ladrão de livros”: estreia com cotação alta

img_0901-gustavo-mello-produtor-carlos-juliano-barros-diretor-caio-cavechini-diretor-e-caue-angelin-fotografo_agi9_murillo-tinoco_p

img_0869-anna-frangipani-simone-oliveira-olivia-renault-ruth-zagury-e-carolina-rapp_agi9_murillo-tinoco_p

No alto, o produtor Gustavo Mello, os diretores Carlos Juliano Barros, e Caio Cavechini, e o fotógrafo Caue Angelin. Nesta foto, Anna Frangipani, Olivia Renault, Simone Oliveira, Ruth Zagury e Carolina Rapp / Fotos: Murillo Tinoco – Agi9

O documentário “Cartas para um ladrão de livros” (título que, de cara, desperta simpatia) foi exibido nessa segunda-feira (09/10), no Cinépolis Lagoon, na Lagoa. É a história de Laéssio Rodrigues de Oliveira, considerado o maior ladrão de livros raros do Brasil. Ele, que era balconista de padaria e apaixonado por papéis antigos, foi condenado a 11 anos de prisão pelo roubo de obras raras em vários museus e bibliotecas do País, como a própria Biblioteca Nacional, em 2005. Laéssio está detido no presídio Milton Dias Moreira, em Jacareí (SP), que, segundo ele, está “pobrezinha na oferta de obras de qualidade”, e pede doação de exemplares à biblioteca local.

O longa vai ser exibido, também, nesta terça-feira (10/10), no Cine Odeon, às 13h e, nesta quarta-feira (11/10), no Kinoplex São Luiz, no Catete, às 19h.


Enviado por: Redação