31/10/2017 - 20:20

Catharina Johannpeter e Lui Pereira da Silva: amor multiplicado

Foto de:

A pequena igreja do Outeiro da Glória parecia o tamanho ideal para os 80 convidados (entre família e padrinhos) do casamento de Catharina Tamborindeguy Johannpeter e Luís Felipe Pereira da Silva, o Lui, no último sábado (28/10). A noiva chegou deslumbrante num vestido de Pedro Lourenço e sem joias; só usava um par de brincos de brilhantes discretos, nada mais –  sempre foi antiostentação. A única coisa de que gosta muito, mesmo, é o número de casamentos: o próximo vai ser em Itacaré, na Bahia, dia 11 de novembro – esse, sim, para muitos convidados.

O padre Omar foi o nome ideal para a cerimônia: conhece Catharina desde criança, portanto sabe tudo da sua vida. Então, tinha o que falar, desde que por pouco tempo… Nada daqueles discursos intermináveis. E sabe o que chamou atenção? Na hora dos votos, os noivos disseram: “Na alegria e na tristeza; na saúde e na doença; amando-te e respeitando-te por todos os dias da minha vida”. Excluíram a parte que fala de pobreza: “Pra que pensar em algo triste num momento tão alegre?” – disse uma convidada. Ao fim do ritual, à saída, naquela hora que não é dia nem é noite, o céu estava totalmente cor de rosa, o que foi visto como um prenúncio. Perguntada quando descobriu que o Lui era o seu grande amor, Catharina respondeu: “No dia que nos conhecemos” – hummmm!

No altar, foi choradeira de todos os lados, principalmente da bela Luciana Pereira da Silva, mãe no noivo; mas ninguém superou Jorge Gerdau, avô da noiva: molhou um lenço inteiro, secou um pouco e molhou tudo outra vez. Ele dizia: “Minha neta herdou a inteligência da mãe, Narcisa, e a competência do pai, Carlos”, e chorava mais um pouco.

Em seguida, o casal recebeu os melhores amigos no apartamento de Narcisa Tamborindeguy, mãe da noiva, linda num vermelhão bombeiro da Candy Brown, na Avenida Atlântica. De cara, uma Nossa Senhora das Graças, iluminando a varanda e, logo em frente, um conjunto de jazz (existe coisa mais simpática do que música ao vivo?). Decoração absurdamente elogiada, feita pela Nicole Tamborindeguy, prima de Catha, que usou bambu japonês caindo das sancas, o que deu um clima incrível, junto às centenas de orquídeas em cores fortes, combinando com o bolo-instalação de Isabella Suplicy. Jantar das Pederneiras, com mesa de reposição, como as Tamborindeguy adoram. Tudo com aquele jeito descomplicado de receber da Narcisa – essa é realmente uma anfitriã!

Vem aí próximo capítulo, casamento-pé-na-areia, no Txai, em Itacaré, na Bahia. Veja fotos na Galeria (sem muita cronologia).


Enviado por: Lu Lacerda
31/10/2017 - 19:30

Em casa, por Manu e Marcia Müller: móveis espelhados

colagem-1-coluna-marcia-e-manu

A magia de um espelho é inquestionável. Ele faz incríveis efeitos, desde tornar um objeto invisível até triplicar seu tamanho. Saber usar espelho é uma arte e conhecimento que passa pela harmonia estética e também por um olhar técnico. Entender de reflexo é técnica pura!

Quem usava espelhos de forma técnica e criativa era Gaudi. Para elaborar os tetos incríveis de seus projetos, ele fazia uma maquete com espelho por baixo; assim, ele via refletido o teto de baixo para cima, uma técnica supercriativa e moderna para o seu tempo.

Esse material, apesar de rígido, é maleável em seu uso. Da arquitetura ao design, o espelho vem sendo transportado fora das tendências há milhares de anos. Mesmo quando é usado de uma forma datada, o espelho como material continua atemporal.

O auge dos móveis espelhados aconteceu nos anos 70, até por serem inéditos; até hoje, se bem usados, têm muito charme. Essas peças não pesam nem poluem, e se harmonizam com qualquer cor e estilo.

espelho-20

Para quebrar com o compromisso de só usar design ou ser extremamente contemporâneo ou clássico, uma ótima sugestão é usar moveis espelhados. Móveis com arestas vivas geralmente são mais neutros, e móveis espelhados são quase sempre assim. Isso sem falar em uma das melhores qualidades do espelho, já que ele vai aumentar e refletir a ambientação – muitas vezes, desaparecendo para dar espaço.

Na casa do futuro, identificação é fundamental, e preocupação em transformar esse local no espaço criativo e pessoal, idem. Se você gosta de espelho, mas não sabe muito bem como usar o móvel espelhado, essa é uma ótima opção. Móveis modernos, do tipo “legos-faça-e-monte-você-mesmo”, são acessíveis em espelho. Existem lojas que vendem móveis assim, em pequenas caixas. Isso porque ainda não temos a impressora em 3D em casa, como certamente teremos no futuro próximo. Essas impressoras vão fabricar quase tudo em casa mesmo, sem precisarmos ir até a loja.

Cidades com energia limpa, impressoras em 3D para comprarmos e montarmos quase tudo… enfim, o futuro promete: materiais com o espelho ainda devem fazer parte dessa nova realidade. Até lá, vamos aproveitar os lindos desenhos limpos, charmosos e atuais dos móveis espelhados e fazer vários efeitos especiais na nossa casa.

tarja-marcia-e-manu-muller-2017


Enviado por: Redação
31/10/2017 - 15:30

Crivella assina convênio com a Candido Mendes

crivella-e-candido

Marcelo Crivella e Candido Mendes: UCM acaba de assinar um convênio de estágios com a Prefeitura do Rio / Foto: Raul Moreira

Alunos de todos os cursos da Universidade Candido Mendes ganharam mais uma oportunidade de estágio supervisionado. É que foi assinado hoje um convênio entre a Prefeitura do Rio e a UCAM, com vagas para todos os cursos para as secretarias do município. O objetivo é ampliar as chances dos estudantes e sua experiência profissional – com a crise, muitos estavam chegando ao fim do curso sem conseguir uma oportunidade.


Enviado por: Lu Lacerda
31/10/2017 - 15:00

Camila Alves: “Tive que limpar muitas casas”

colagem-sem-titulo

Camila Alves: modelo brasileira comenta sobre sua chegada aos Estados Unidos / Foto: Warwick Saint / Revista Ocean Drive

A modelo brasileira Camila Alves é capa da edição de novembro da revista americana Ocean Drive, em ensaio sexy pelas lentes de Warwick Saint. Na entrevista, a mulher do ator Matthew McConaughey falou sobre o começo de sua vida nos Estados Unidos, quando ainda trabalhava como faxineira. “Fiz o meu próprio caminho. Deixei o Brasil quando tinha 15 anos, e, quando vim pra cá, não falava uma palavra em inglês. Limpei casas e tive que enfrentar muitas barreiras. No Brasil, você é criado com alguém trabalhando na sua casa, limpando e cozinhando. É uma parte da cultura. Mas meu pai sempre me disse: ‘Você precisa saber como cuidar da sua própria casa’. Ele também sempre me dizia que eu não deveria me casar com um homem pelo seu status e dinheiro porque, se fizesse isso, eu seria uma prostituta de luxo. Então, essas coisas ficaram na minha cabeça. Tive que achar um jeito de tomar conta da minha casa e comecei a limpar as casas dos outros”, disse à revista.

Mãe de três filhos com o ator americano, a apresentadora e empresária também descreveu como se tornou uma cidadã americana. “Ainda tenho o espírito festivo do brasileiro, mas ter um passaporte americano foi algo muito importante. Aqui eu formei minha vida adulta e fiz a minha família. Apesar de ter nascido, ter sido criada no Brasil e ter parentes lá, quando em perguntam onde é a minha casa, eu digo que é aqui, no Texas, e tenho orgulho disso.”

A morena comentou sobre como mantém o casamento de cinco anos com Mathew, além de cuidar dos filhos e continuar a carreira bem-sucedida. “Sempre saímos para jantar. Meu marido e meus filhos são minha prioridade”, conta ela, que ainda arranja tempo para causas nobres através da Just Keeping Livin Foudation, fundada pelo casal.


Enviado por: Redação
31/10/2017 - 12:45

Leda Nagle lança bate-papo musical – fofice com Sabrina Sato

thid0072

thid9865

No alto, Leda Nagle cercada pelo filho Duda Nagle e a nora Sabrina Sato. Nesta foto, Lena Nagle e Toquinho / Fotos: Thiago Duran/AgNews

Leda Nagle estreou, nessa segunda-feira (31/10), o bate-papo musical “Sarau da Leda”, no Teatro Itália, em São Paulo. O primeiro convidado foi o cantor e compositor Toquinho. Depois da apresentação, a jornalista recebeu os convidados no camarim, inclusive a nora, Sabrina Sato, namorada de Duda Nagle. Dias antes, Leda revelou a opinião que tinha sobre Sato durante participação no canal do Youtube. “Ele nunca me contava com quem saiu. Resolveu contar esse dia. ‘Com a Sabrina Sato’. Falei: ‘Ahn? Você não quer tentar uma pessoa mais normalzinha? Que casa, tem filhos?’. Não imaginei que a Sabrina Sato fosse essa moça de família”, disse Leda no vídeo.


Enviado por: Redação
31/10/2017 - 12:10

As bibliotecas da FACHA, em Botafogo e no Méier, decidiram trocar as multas por atrasos nas devoluções de livros pela doação de alimentos para instituições carentes da cidade. As doações vão servir também para a aquisição de itens para a montagem das cestas básicas que vão ser distribuídas para 85 famílias carentes. A faculdade permite, ainda, que os alunos sugiram instituições para receber doações.


Enviado por: Redação
31/10/2017 - 12:00

Acervo de Dom Pedro II: Orleans e Bragança comenta

antonio-cicero-e-helena-severo

joaquim-marcal-e-alberto-kaplan

ester-lima-e-evandro-teireira

nina-luz-e-suely-dias

a primeira, Antônio Cícero e Helena Severo; na segunda, Joaquim Marçal e Alberto Kaplan; na terceira, Ester Lima e Evandro Teixeira; na quarta, Nina Luz e Suely Dias / Fotos: Marco Rodrigues

Foi inaugurada, nessa segunda-feira (30/10), a exposição “Uma Viagem ao Mundo Antigo”, na Biblioteca Nacional, com 119 fotos, escolhidas dentre 23 mil peças do acervo pessoal de D. Pedro II. Seu trineto, João de Orleans e Bragança, fotógrafo reconhecido, herdou a paixão do avô, mas está viajando e não pôde ir. “Antes de Dom Pedro ir pro exílio (na França), em 15 de novembro de 1889, ele fez questão de doar essa coleção ao País, pois achava que tinha de ficar para o Brasil. Pensava no futuro dos brasileiros – o que mostra a diferença entre um político e um estadista. Precisamos fazer voltar esse sentimento”, diz João, e completa: “Tudo que falei é sabido, mas não custa lembrar – e ele apenas cumpriu o seu dever”.

Para a presidente da Biblioteca Nacional, Helena Severo, a mostra, que reinaugura o espaço Eliseu Visconti depois das obras de restauração das fachadas do prédio, oferece grande oportunidade de ver de perto originais raros e preciosos, testemunhos de momentos marcantes da história da humanidade, legados por D. Pedro II. A exposição, com curadoria de Joaquim Marçal, tem entrada franca e fica aberta ao público até o dia 30 de janeiro.


Enviado por: Lu Lacerda
31/10/2017 - 11:30

Troigros grava com artistas que não sabem nem fritar um ovo

claude-troisgros-e-philippe-trapp

Claude Troigros: chef, ao lado da atriz Júlia Rabello, recebe 10 convidados que não sabem cozinhar para a segunda temporada do “Que Marravilha”, no GNT / Foto: Ari Kaye

Começaram nessa segunda-feira (30/10) as gravações do programa “Que Marravilha – Aula de Cozinha”, do GNT. Mas, dessa vez o chef Claude Troisgros e a atriz e apresentadora Júlia Rabello vão receber em sua cozinha dez rostos conhecidos do público que não fazem ideia de como fritar um ovo e tem a árdua missão de transformá-los em cozinheiros de respeito. Divididos em duas turmas, Duda Nagle, Thaynara OG, Thalita Rebouças, Babu Santana, Dadá Coelho, Polly Marinho, Silvia Pfeifer, Felipe Folgosi, Laura Fernandes e Felipe Roque vão aprender o passo a passo de receitas simples e saborosas através de aulas práticas, nas quais Claude vai desmitificar os processos culinários. O programa estreia em março.


Enviado por: Redação
31/10/2017 - 11:05

O cantor Chamon faz participação especial no show da Baixada Jazz Big Band, neste domingo (5/11), às 20h, na Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa, o Flamengo.


Enviado por: Redação
31/10/2017 - 10:05

A artista visual capixaba Teresinha Mazzei apresenta a exposição “Possibilidades” na Galeria da Casa do Paulo Branquinho, na Lapa, até esta sexta-feira (03/11). Com entrada franca, a mostra está aberta para visitação de terça a sábado, de 15h às 19h.


Enviado por: Redação
Página 1 de 3312345102030Última »