03/07/2017 - 19:00

Alta Ajuda, por Anna Sharp: O que chamamos de amor

petro-perola-shutter-shock

Vivemos num estado quase permanente de carência; existe dentro de nós uma criança viva e esfomeada de amor procurando desesperadamente seu alimento. A tendência natural para saciar essa fome é buscar amor através do outro. Como peças de um quebra-cabeça que se encaixam de forma quase perfeita.

– Se ele me amar, me sentirei plena.
– Se não me amar, me sentirei uma merda.

Colocamos na correspondência do outro a avaliação de nós mesmos, ou seja, o poder sobre a nossa felicidade. Dependemos de sua visão sobre nós por sermos incapazes de nos olhar sem um espelho, e vamos aos poucos criando uma dependência desse olhar, para nos sentirmos vivos, ou mesmo existindo, ainda que insatisfeitos. Chamamos a isso de amor.

É comum, também, as pessoas confundirem amor com paixão. Na paixão, vivemos uma reação quando o nosso cérebro produz algumas substâncias químicas chamadas neurotransmissores; alguns deles, responsáveis pelo estado alterado dos apaixonados, são a Dopamina e a Norepinefrina, entre outros.

Euforia, distração, mãos suadas, pernas que tremem e o estado permanentemente sonhador dos apaixonados podem ser explicados por esses neurotransmissores, produzidos quando sentimos atração por alguém.

Durante esse estado, é inevitável o sentimento de posse total. Inquietude constante, coração acelerado (a proximidade dos corpos é quase uma necessidade de sobrevivência), desejo de um se fundir ao outro, mesclando pensamentos e alma.

Lugares antes olhados com indiferença são redescobertos e apreciados com intensidade, as cores mais vivas e brilhantes. Todos os sentidos se voltam numa mesma direção, e a presença do outro se torna indispensável para nos sentirmos sendo…! Doença deliciosa de sentir, perigosa e às vezes mortal, isso que chamamos de amor.

Na dependência, sentimo-nos incapazes perante a vida; incapazes de nos suprir e de nos aguentar sem o outro. É a autoinvalidação ou baixa estima e o distanciamento de nosso próprio ser interior.

A sensação que temos é que apenas existe o frágil ego, que não é suficiente para preencher-nos; o outro, então, se torna indispensável:

– É melhor isso que nada!
– Se eu me separar, o que farei com minha vida?
– Como vou me sustentar?
– E nossos bens? Ele vai me tirar tudo!
– Afinal, aguentei todo esse tempo!
– Não fui preparada para trabalhar ou não estudei…

E pelo vil metal, pela ilusão de segurança, nos vendemos a uma vida insatisfeita, cheias de ressentimentos e tristezas que, pouco a pouco, vão roendo o nosso corpo sob a forma de várias doenças. Tudo isso, ocasionado pela visão inferior de nós mesmos; por nos sentirmos fracas, vazias, incapazes. Pagamos essa proteção com o nosso corpo e mantendo a casa comum organizada.

Na dependência, o homem se sente incapaz de cuidar de sua vida no aspecto doméstico; o que ele faz com segurança na rua, com o outro, na caça, sente- se incapaz em sua própria casa:

– Quem vai cuidar de minhas roupas?
– E a casa? Ter que lidar com as empregadas…
– Quando eu ficar doente, quem vai tratar de mim?
– Vou ser obrigado a comer fora, a fazer supermercado…
– Preciso do movimento das crianças para esquecer minhas dificuldades no trabalho (esquecer de mim).

Empregadas domésticas ou prostitutas?

A diferença dessas dificuldades está no fato de que a mulher tem o instinto de autopreservação mais desenvolvido, enquanto, no homem, é o instinto social o mais forte. E seguiremos nos sentindo assim, enquanto não ousarmos, desafiar esse olhar distorcido que nos mostra um ser pequeno e compartimentalizado, que não existe. A mulher tem que desenvolver o seu instinto de caça, assim como o homem, o seu, de manutenção.

Foto: Preto Perola / Shutterstock

tarja.annasharp

 


Enviado por: Redação
03/07/2017 - 18:33

Agredidos no show de Pabllo Vittar vão ser recebidos no Palácio da Cidade

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Briga em show de Pabllo Vittar: a drag queen diz que não viu nada do palco do Monte Líbano / Foto: reprodução do Instagram

Sobre a pancadaria acontecida no show que fez sexta (30/06), no Monte Líbano, para os universitários de Medicina da UFRJ – fato noticiado, nesse domingo, pelo colunista Ancelmo Gois – a drag queen Pabblo Vittar se posicionou em nota. “Pabllo Vittar gostaria de esclarecer que não tem equipe de segurança e não acompanhou os fatos relatados. A equipe de Pabllo Vittar está buscando por respostas junto à organização do evento e não compactua com atitudes LGBTfóbicas ou qualquer tipo de violência”.

Cinco vítimas das agressões dos seguranças do show, todos LGBTs, alegam que foram convidados para a festa pela empresa organizadora, por fazerem parte da Casa Nem, de acolhimento a transgêneros. Estavam num camarote, quando resolveram se aproximar do palco para que a suplente de vereadora Indiara Siqueira pudesse fazer um agradecimento em nome de todos. Foi quando a transexual Luciana Vasconcellos recebeu um soco e a briga se generalizou.

Nesta terça (04/07), eles vão ser recebidos no Palácio da Cidade pelo coordenador especial da Diversidade Sexual, Nélio Georgini, e pelo coordenador do Rio Sem Homofobia, Fabiano Abreu. Um dos agredidos, Jobson José dos Santos Jr., já prestou queixa por lesão corporal na 14ª DP, no Leblon.


Enviado por: Marcia Bahia
03/07/2017 - 17:13

As jornalistas especializadas em gastronomia Luciana Fróes e Renata Monti lançam o livro “Tô Frito”, pela Rocco, quarta-feira (12/07), na Livraria Argumento, no Leblon, às 19h.


Enviado por: Marcia Bahia
03/07/2017 - 17:11

A festa junina do Colégio Teresiano, sábado (08/07), a partir das 11h, terá renda destinada ao Projeto Êxito, pré-vestibular comunitário da Comunidade do Teresiano e do Centro de Educação Popular Novamérica; a Escola-Irmã de São Raimundo Nonato (Piauí); e a Comunidade de São Pedro Poveda (Taquaritinga – SP). As rifas de R$ 1  vão dar direito a sorteio de uma TV de 42 polegadas, bicicleta elétrica, um Iphone 7 e outros prêmios. Os ingressos para o arraiá custam R$5 se comprados antecipadamente na tesouraria do colégio (Rua Marquês de São Vicente 331), na Gávea.


Enviado por: Marcia Bahia
03/07/2017 - 17:01

A estilista Angela Lemos apresenta, nesta quarta (05/07), às 15h, a grife Amallu, com brunch no Sheraton Barra. O desfile vai ser em parceria com a Casa Alberto Joias. Vinicius Belo e Bruna Barros comandam a lista de convidados.


Enviado por: Marcia Bahia
03/07/2017 - 16:16

‘Festival Harmonia’: show beneficente é projeto de Renata Cordeiro Guerra

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Lenine e Roberta Sá, atrações do show em homenagem a Jackson do Pandeiro, dia 20, no Theatro Municipal, com renda revertida para duas obras sociais / Fotos: divulgação

Desde março do ano passado, Renata Cordeiro Guerra, fundadora do Instituto Todos com Felipe, vem alinhavando seu primeiro projeto cultural.  A advogada, que já beneficiou mais de 80 mil crianças e adolescentes com seus eventos, estreia, agora, na área musical, em parceria com o produtor Rodrigo Rezende. Dia 20, no Theatro Municipal, acontece o “Festival Harmonia”, com Lenine, Roberta Sá, as instrumentistas eruditas do Trio Capitu e o grupo Carlos Malta & Pife Muderno, com repertório em homenagem a Jackson do Pandeiro.

A bilheteria de “Jackson Brasileiro” vai ser destinada à reforma da ala infanto-juvenil da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR) e para a implantação do projeto de ambulatório oftalmo-pediátrico no Hospital da Gamboa.Os ingressos variam de R$ 40 a R$ 120. Mais duas apresentações do mesmo espetáculo estão previstas até o fim do ano.


Enviado por: Marcia Bahia
03/07/2017 - 15:07

Curta de atriz carioca vai para Sundance – e não custou mais de R$ 2 mil

Catia Goston numa cena do curta "Bebendo com Bukowski", baseado em peça escrita por ela própria e filmado no Gabinete Cultural Guilherme Araújo, em Ipanema / Foto: divulgação

Catia Goston numa cena do curta “Bebendo com Bukowski”, baseado em peça escrita por ela própria e filmado no Gabinete Cultural Guilherme Araújo, em Ipanema / Foto: divulgação

Filmado no Gabinete Cultural Guilherme Araújo, em Ipanema, em setembro do ano passado, o curta “Bebendo com Bukowski (Bebendo, sou Bukowski)”, com a atriz Catia Goston, vai ser exibido, com legendas em inglês, no Sundance Festival, em janeiro de 2018.

Catia fez uma única apresentação da peça de mesmo nome, de sua autoria, no Gabinete Cultural, mas não pôde fazer mais sessões por falta de patrocínio. A atriz decidiu, então, gravar o curta com recursos próprios – não gastou mais de R$ 2 mil – e mandou o trabalho para a Fundação Francis Ford Coppola. Os organizadores, que patrocinam o festival de Sundance, pediram, então, autorização à carioca para inscrever seu filme no festival fundado por Robert Redford. “Nunca pensei que conseguiria chegar num festival com esse prestígio! Não ganhei ainda nenhum prêmio, mas ter sido selecionada, até aqui, já me basta”, conta Catia.

Ela continua: “Estou contando essa história para mostrar para as pessoas que lá fora o conteúdo ainda é mais importante que a forma, a tecnologia. Aqui, tentei inscrever meu trabalho em vários festivais, mas me pediam o número na Ancine. Não sou pessoa jurídica, não tenho dinheiro para abrir uma empresa. No exterior, eles sabem das dificuldades do artista”, conclui.


Enviado por: Marcia Bahia
03/07/2017 - 14:30

Damien Montecer – geleia de pimenta e croissant: melhor não misturar

Damien Montecer, chef do Hotel Emiliano, na Avenida Atlântica: pimenta e croissant vêm fazendo sucesso

Damien Montecer, chef do Hotel Emiliano, na Avenida Atlântica: pimenta e croissant vêm fazendo sucesso

Damien Montecer, chef do Hotel Emiliano, na Avenida Atlântica, criou uma geleia de pimenta com muito sabor e nem tanto ardor, mas com uma boa presença no paladar. Montecer assina não só os pratos do cardápio (vai ter uma prévia do menu novo na próxima quinta-feira, 06/07) como também os pães (elogiados por brasileiros e estrangeiros) considerados por quem aprecia uma grande criação dele. Os croissants, por exemplo, são de fermento e farinha tão franceses quanto o chef.


Enviado por: Lu Lacerda
03/07/2017 - 13:13

Lais Ribeiro: que manejo corporal! É ou não é?

Lais

Lais Ribeiro: isso, sim, é o verdadeiro talento físico. A modelo fez a nova campanha da marca de moda-praia Fae / Fotos: Zoey Grossman

Uma das mulheres mais sexy do mundo, pela visão do Models.com, com seu 1.81 de altura, Lais Ribeiro, a modelo nascida no interior do Piauí, não tem do que se queixar da vida, digamos assim. Essa tem mesmo um incrível manejo corporal – repara nas fotos. Essas imagens são de Zoey Grossman para a marca de moda-praia Fae. Lais é do time da Victoria’s Secret, onde estão as mais bonitas e gostosas do mundo!


Enviado por: Lu Lacerda
03/07/2017 - 13:04

Citação do dia

“A Lava-Jato é um anseio de limpeza do povo brasileiro”

 

Do cantor Ney Matogrosso, em meio a comentários insatisfeitos sobre os políticos brasileiros


Enviado por: Marcia Bahia
Página 1 de 212