08/05/2017 - 19:30

Alta Ajuda, por Anna Sharp: “Um”

conectividade_social

A conectividade da Era do Ser vai além da difusão digital e das informações quase que instantaneamente compartilhadas. Estende-se na parceria em todas as direções, atingindo maiores e menores, iguais e diferentes, com o mesmo peso na balança do capitalismo cooperativista.

Parafraseando Fritjof Capra em “O Ponto de Mutação“, uma nota musical isolada não é nada, mas, conectada a outras, formam-se os acordes; a duração e a frequência desses acordes criam a harmonia que nos embala. Uma semente isolada é algo seco e sem vida; conectada à terra e à água, transforma-se na árvore que dá vida, sombra e alimento para o deleite de todos.

Estamos reformulando a nossa concepção do mundo e do universo. Também a medicina está reconhecendo a necessidade de uma visão holística. Nas últimas décadas, o indivíduo foi fragmentado em peças isoladas, como uma máquina, e a necessidade do especialista da peça para consertá-la, extremamente incentivada. O movimento de retorno ao médico da família já se faz notar como uma tendência para a próxima década. É a visão do todo que proporciona a cura.

A política de reserva de mercado, atuando isolada da comunidade, também se mostrou ineficiente, gerando problemas de inanição pela falta da renovação que a troca através da conexão proporciona.

O mesmo acontece conosco: isolados, independentes e desconectados do todo, somos pó; conectados harmonicamente com o todo, somos Deus.

tarja.annasharp


Enviado por: Redação
08/05/2017 - 18:32

Maria Silvia no LIDE: presidente quer atuação mais horizontal do BNDES

gustavo-ene-maria-silvia-bastos-marques-e-roberto-giannetti-almoco-debate-foto-fredy-uehara-uehara-fotografia

eduardo-fernandez-e-marcelo-porteiro-almoco-debate-08-05-2017-foto-fredy-uehara-uehara-fotografia_3296

alexandre-senra-wagner-martins-e-almoco-debate-08-05-2017-foto-fredy-uehara-uehara-fotografia_3182

julio-serson-joao-doria-neto-e-joao-rodarte-almoco-debate-08-05-2017-foto-fredy-uehara-uehara-fotografia_3319

No alto, Gustavo Ene, Maria Sílvia Bastos Marques e Roberto Giannetti; na sequência, Eduardo Fernandez e Marcelo Porteiro; ao centro, Alexandre Senra e Wagner Martins; depois, Julio Serson, João Doria Neto e João Rodarte; acima, Emília Buarque e Maria Sílvia / Fotos: Fred Uehara

No alto, Gustavo Ene, Maria Silvia Bastos Marques e Roberto Giannetti; na sequência, Eduardo Fernandez e Marcelo Porteiro; ao centro, Alexandre Senra e Wagner Martins; depois, Julio Serson, João Doria Neto e João Rodarte; acima, Emília Buarque e Maria Silvia / Fotos: Fred Uehara

Maria Silvia Bastos Marques falou na sua palestra, no almoço do LIDE desta segunda (08/05), no hotel Grand Hyatt, em São Paulo, que a prioridade do BNDES será dada a projetos que apresentem inovação, pouco impacto no meio ambiente, aumento nas exportações, ampliação da infraestrutura e que promovam a saúde pública e a educação. Segundo a presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, não importa o setor de origem, ao contrário da gestão anterior, que incentivou os grandes grupos de determinados setores.

A economista ainda disse que seria uma grande satisfação, para ela, o BNDES ser reconhecido como o banco das PMEs (pequenas e médias empresas) e que, para melhorar esse relacionamento, é que foi criado o portal das micro e pequenas empresas. O evento teve o comando de Roberto Giannetti da Fonseca, vice-chairman do LIDE, com a participação de 441 CEOs, presidentes e lideranças corporativas, além de autoridades.


Enviado por: Marcia Bahia
08/05/2017 - 17:29

Santuário de elefantes na Chapada: ativista africana vem dar apoio

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Paula Kahumbu é CEO da ONG africana WildLifeDirect e ativista pela proteção dos elefantes / Foto: divulgação

Paula Kahumbu, CEO da ONG WildLifeDirect, do Quênia, estará em São Paulo, nesta terça (09/05), amanhã, em evento no Espaço Jardim Europa. PhD em Ecologia e Biologia Evolucionária pela Universidade de Princenton, Paula é uma das ativistas mais importantes contra a caça ilegal de marfins. Estudos apontam que essa prática está dizimando os elefantes, que em 20 anos correm o risco de não mais existirem. Ela vem a convite do licor Amarula, que anunciará sua parceria com o Santuário de Elefantes, na Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso.

O Santuário foi planejado em 2010, o terreno foi adquirido em 2015 e inaugurado com a chegada de dois elefantes em outubro do ano passado. A marca de bebidas vai ajudar financeiramente no resgate de mais elefantes pelo Brasil que estejam em cativeiro. Durante os meses de junho e julho, R$1 de cada garrafa vendida do licor será destinado ao santuário brasileiro, que é o primeiro da América Latina e tem seu projeto conduzido pelas organizações internacionais Global Sanctuary for Elephants (GSF) e pela ElephantVoices.


Enviado por: Marcia Bahia
08/05/2017 - 15:13

Indigo Blue, stripper americana, vai homenagear Carmen Miranda no Rival

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Indigo Blue: a artista americana de burlesco é uma das mais conhecidas do gênero, com prêmios em vários festivais pelo mundo / Foto: divulgação

Uma das mais conhecidas artistas do burlesco nos EUA,  Indigo Blue, vai fazer uma performance em homenagem à Carmen Miranda, sábado (13/05), na 3ª edição do “Yes, nós temos burlesco”, no teatro Rival.  Indigo, que é antropóloga de formação, é conhecida por sua técnica de tassel-twirling (rotação de pingentes nos seios) e por inserir, com humor, sempre uma base de dança e teatro nas suas apresentações. O festival, idealizado pelas brasileiras Delirious Fenix e Miss G, tem como inspiração a Tropicália, que comemora 50 anos em 2017.

A abertura do festival vai ser quinta (11/05), no Cine Joia. Na sexta (12/05), no mesmo cinema, outro artista americano, Tigger, “rei do boylesque”, faz um show e Indigo Blue conversa com a plateia sobre suas impressões a respeito do Manifesto Antropofágico de Oswald de Andrade. No sábado, no Rival, a noite vai lembrar, também, o papel de Jane Di Castro e Rogéria no teatro de revista, que é um parente da arte do burlesco, com o ator Luís Lobianco como mestre de cerimônias da festa.

Abaixo, Indigo Blue em uma de suas apresentações:


Enviado por: Marcia Bahia
08/05/2017 - 14:14

Prefeito de SP no GP: carioca é o novo presidente do Jockey paulista

joao-doria-e-marta-suplicy-7757

lima-duarte-e-karina-bacchi

doda-miranda-e-denise-severo-7522

cristiana-e-alessandro-arcangeli-7807

amaury-junior-david-barioni-juliana-dagostini-e-benjamin-steinbruch

No alto, João Dória e Marta Suplicy; abaixo, Lima Duarte e Karina Bacchi; no meio, Doda Miranda e Denise Severo; na sequência, Cristiana e Alessandro Arcangeli; nesta foto, Amaury Junior, David Barioni, Juliana D’Agostini e Benjamin Steinbruch / Fotos: divulgação

O prefeito de São Paulo, João Dória, esteve, nesse domingo (07/05), na 93ª edição do Grande Prêmio São Paulo de Turfe. Ele foi recebido pelo novo presidente do Jockey Club de São Paulo, Benjamin Steinbruch, carioca presidente da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional),que estava animado: “Tenho a certeza que começamos com o pé direito. Esse primeiro evento foi incrível e superou nossas expectativas”. Mais de três mil pessoas passaram pelo Jockey e assistiram à vitória do jóquei Muriel da Silva Machado, montando Céu de Brigadeiro. O prêmio foi de R$ 75 mil.


Enviado por: Marcia Bahia
08/05/2017 - 13:13

Vitória de Macron: alívio para brasileiros que vivem na França

emmanuel-macron-facebook-2

Emmanuel Macron: brasileirada comemora a vitória do candidato nas eleições presidenciais/ Foto: Reprodução Facebook

A brasileirada que vive em Paris adorou a vitória de Emmanuel Macron, candidato centrista (com 66% dos votos). Para muitos, um alívio, já que a vitória de Marine Le Pen seria uma ameaça porque poderiam perder a carta de permanência, não ter renovação do visto, de não saber o dia de amanhã, e serem obrigados a voltar pro Brasil, quando até muitos dos que vivem aqui iriam embora se pudessem e inúmeros estão indo mesmo. “Vitória de Le Pen seria uma ameaça permanente”, diz um carioca, em Paris há mais de uma década. “Os imigrantes estariam ferrados; se Le Pen fosse eleita, iria multar toda empresa que empregasse estrangeiro. Não poderiam fazer isso só com os muçulmanos”, diz um mineiro que mora naquele país há mais de duas décadas.

Na realidade, não se sabe quantos brasileiros vivem na França, até porque vários deles estão na ilegalidade. Segundo o IBGE, em 2010, cerca de 17.700 brasileiros residem na França (cifra equivalente a 3,6% do total de brasileiros que vivem no exterior, de acordo com o mesmo recenseamento). As estatísticas oficiais do governo francês, relativas a 2013, apuradas pelo Instituto Nacional de Estatística e Estudos Econômicos da França e usadas pelo Ministério do Interior, reconhece que a comunidade brasileira é composta por 43.383 pessoas, dos quais 22.704 do sexo feminino (52,3%) e 20.678 do sexo masculino (47,7%). Já a Organização Internacional para as Migrações (OIM) indica que o Brasil teria no exterior entre 1 a 3 milhões de emigrantes, dos quais 28.560 estariam na França.

E, pra completar, o consulado do Brasil em Paris deixa claro que “há razões para crer que a população brasileira residente na França é consideravelmente maior do que a apurada pelas estatísticas do IBGE, do INSEE e da OIM. Não importa, a alegria dos brasileiros que moram na França, por escolha, está comemorando. Uns poucos estão lá a contragosto – existe também!


Enviado por: Lu Lacerda
08/05/2017 - 13:02

Estreia sábado (20/5), no Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto, no Humaitá, a comédia “A Produtora e A Gaivota”, inspirada em “A Gaivota”, de Anton Tchekhov, com Jefferson Schroeder interpretando Meire Sabatine, uma produtora de teatro picareta que conta, sozinha, a história de “A Gaivota”, fazendo todos os personagens. A direção é de João Fonseca, que dirigiu Paulo Gustavo em “Minha Mãe é uma Peça”, o musical “Tim Maia”, “Cazuza” e “O Grande Circo Místico”.


Enviado por: Marcia Bahia
08/05/2017 - 12:35

Dupla ‘On’A Beat’: festa vai dar chance a novos DJs

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Antônio Oliva e Fernando Arruda, os integrantes do On’A Beat, estreiam um selo próprio de festas, o Pompeii, dia 26, em São Paulo / Foto: Gabriel Wickbold

Os DJs Antônio Oliva e Fernando Arruda, do On’A Beat, vão estrear com sua própria festa, a Pompeii, dia 26, no terraço do Maksoud Plaza, em São Paulo, com uma novidade. A abertura da noite vai ser feita por um DJ escolhido em concurso aberto ao público. “Desde 2015, estamos conseguindo levar nossa música a muitas festas nacionais. Queremos que outros amantes da música eletrônica tenham a mesma oportunidade”, diz a dupla, consciente das dificuldades dos DJs iniciantes em se tornarem conhecidos. Para participar, basta enviar um set de 60 minutos, no máximo, para o e-mail festapompeii@gmail.com, até o dia 19 de maio, com o título “Me dá uma chance On’A Beat”.

No dia 22, eles vão divulgar o nome e trechos da apresentação do vencedor dessa edição nas mídias sociais do On’A Beat, que atualmente é residente do Café de la Musique e já animou festas conhecidas como Tamo Gigante, Corona Sunsets e Sunrise Party.


Enviado por: Marcia Bahia
08/05/2017 - 12:03

Artur Xexéo lança “Hebe – a biografia”, nesta quarta (10/05), a partir das 19h, na Travessa do Leblon.


Enviado por: Marcia Bahia
08/05/2017 - 12:01

A pintora Graça Pimentel abre a exposição “Tempo e Fases”, nesta terça (09/05), no Iate Clube, apresentando uma retrospectiva dos seus 21 anos de carreira e telas recentes. A curadoria é de Daura Ramos.

Enviado por: Marcia Bahia
Página 1 de 212