21/04/2017 - 19:00

Teatro, por Claudia Chaves: ‘Uísque Com Água’

15385460_102092791417baixa

Uma época em que os filmes preto/branco mostravam a vida noir. Detetives, como Sam Spade, personagem  de Dashiel Hammet ou cantoras como Juliette Greco em Paris falavam da angústia, do desespero e faziam dos vícios, drogas, jogo, álcool, a sua oração diária. Uísque Com Água, cartaz no Teatro Clara Nunes, revive reatualizando essa atmosfera ao adaptar livremente o escritor americano Charles Bukowski, o mais noir dos noires.

Com  um elenco encabeçado por Nelson Freitas, no detetive viciado e marginal Nick Belane, que atravessa a fronteira do cômico, fazendo o mais díficli do riso – o sarcasmo, a peça conta uma história rocambolesca que envolve a procura de um pardal vermelho, um escritor Cèline já falecido, uma extraterrestre prostituta, uma funerária, um bar e o maior espectro de todos: a própria Morte.

Para Sartre, decano dos noirs, Charles Bukowski foi “o maior poeta da América”, com uma obra colada na marginalidade, no fracasso, contra-mão no sonho americano, o poeta encarnou o que não se quer ver, aquilo para que as pessoas viram o olhar, mas que não se pode deixar de falar: a sombra, o escuro.

A acertada direção de Sacha Bali  encontra na inteligente revisão do underground americano: personagens, figurinos, a banda, a escolha dos blues – pois a peça é meio musical, meio recital – um caminho no qual os atorxs Rosanna Viegas, Samuel Toledo, Carolina Chalita e Thogun Teixeira, em múltiplos papéis, conseguem deixar claro a que vieram: o lado negro da força não é necessariamente negro. É apenas a vida.

Serviço:
Teatro Clara Nunes
Quintas às 21 horas

????????????????????????????????????

Nelson Freitas vive o detetive viciado Nick Balane na peça Uísque com Água, que ainda tem o ator Thogun Teixeira no elenco / Fotos: Guido Giacomazzi

tarja-claudiachaves


Enviado por: Redação
21/04/2017 - 18:16

Angelica de la Riva: agenda movimentada nos EUA

A cantora lírica Angelica de la Riva, numa de suas últimas apresentações / Foto: Daniel Ebendinger

A cantora lírica Angelica de la Riva, numa de suas últimas apresentações musicais/ Foto: Daniel Ebendinger

A cantora lírica Angelica de la Riva canta, neste sábado (22/04), em Washington,  na cerimônia de gala que vai comemorar, no hotel Hilton Crystal City, os 80 anos da Masjid Muhammad, a mesquita mais importante dos EUA. O convite à artista católica e cubano-brasileira aconteceu porque a comunidade muçulmana decidiu dar ao evento um ar ecumênico e de diversidade cultural, diante de tanta tensão política e religiosa no mundo. Familiares do pugilista Muhammad Ali, que morreu ano passado, também estarão presentes.

A soprano continua nos EUA até o dia 16 de maio, quando será mestre de cerimônias da festa de Personalidade do Ano da Câmara de Comércio Brasil-EUA. Do lado brasileiro, o homenageado será o prefeito João Doria, por sua carreira de empresário, fundador do Grupo Doria e do LIDE, Grupo de Líderes Empresariais. Do lado americano, o escolhido foi o Secretário de Estado Rex Tillerson. Pela primeira vez a festa acontecerá no Museu de História Nacional, em Nova York.                 


Enviado por: Marcia Bahia
21/04/2017 - 15:19

Cantora revelação do Prêmio da Música Brasileira faz shows com banda francesa

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

A ilustração de Thiago Sacramento para a capa do álbum “Simone Mazzer e Cotonete”, que será lançado na Europa pelo selo Prado Records / Foto: divulgação

Simone Mazzer, que ano passado ganhou o Prêmio da Música Brasileira na categoria Revelação, gravou seu segundo álbum em Paris, com o grupo francês de jazz-funk Cotonete.  Os oito instrumentistas estão no Rio para fazer dois shows de lançamento no Rio, terça e quarta (25 e 26/04), no SESC Copacabana.

A cantora, que também é atriz, conheceu a banda em 2012, quando viajou para a França com projetos teatrais. O CD traz recriações bastante originais de “Pipoca Moderna”, de Caetano Veloso, “Comment te dire adieu”, de Gainsbourg, sucesso na voz de Françoise Hardy, “Se você pensa”, de Roberto e Erasmo Carlos, e “Bachelorette”, que virou uma música completamente diferente da gravação feita por Björk, quase uma marcha-rancho bem brasileira. Dia 4 de maio, Simone e a banda Cotonete fazem o mesmo show, no Tom Jazz, em São Paulo.


Enviado por: Marcia Bahia
21/04/2017 - 14:41

Marzio Fiorini: até o dia 20 de maio no Joá

marzio-fiorini-francois-dussol-christiane-torloni-e-jairo-de-sender

marzio-fiorini-e-veronica-de-almeida-braga

flavia-manahu-e-antenor-barbosa-lima

alexia-dechamps-2

rachel-chreemsusi-cantarino-marzio-fiorini-e-carla-nagel

No alto, Marzio Fiorini, François Dussol, Christiane Torloni e Jairo de Sender ; abaixo, Marzio Fiorini e Verônica de Almeida Braga; no meio, Flavia Manahu e Antenor Barbosa Lima; na sequência, Alexia Dechamps; nesta foto, Rachel Chreem, Susi Cantarino, Marzio Fiorini e Carla Nagel / Fotos: Patrícia Câmara

Quem quiser ver a exposição de Marzio FioriniO Rio que me inspira, eu expiro“, no hotel La Suite by Dussol, no Joá (inaugurada esta semana), tem até o dia 20 de maio, desde que combinado antes com o artista. Na abertura, houve quem quisesse comprar até uma vista inacreditável do hotel, depois das batidas de coco com cachaça artesanal, servidas pelo anfitrião – dando aquela sensação de ilimitado (se é que vocês me entendem!). Isso Marzio não pôde vender; já os quadros, muitos foram vendidos. Depois a mostra segue para o exterior.


Enviado por: Lu Lacerda
21/04/2017 - 13:29

Explosão na agência da Caixa: profissionalismo dos bandidos chama a atenção

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

A agência da Caixa Econômica Federal da Visconde de Pirajá 351 destruída após a explosão dos caixas eletrônicos, nesta madrugada de sexta (21/04) / Foto: O Dia

O profissionalismo da explosão que destruiu, na madrugada desta sexta-feira (21/04), a agência bancária da Caixa Econômica Federal em Ipanema, em frente à Praça Nossa Senhora da Paz, chamou a atenção de muitos cariocas que passaram, nesta sexta pela manhã, no local. A designer Sílvia Blumberg, que tem atelier no segundo andar do Fórum de Ipanema, na mesma calçada da agência, na Visconde de Pirajá, chegou a temer pela estrutura do prédio. “Quem fez essa explosão é muito profissional, nem a vitrine da loja ao lado da agência foi abalada”, diz Sílvia, contando que o feirante com que ela conversou um pouco antes relatou que estava no local na hora, ouviu um grande estrondo e viu os criminosos parando o trânsito.

A designer está seguindo uma linha de raciocínio parecida com a da Polícia Civil, que investiga se o Primeiro Comando da Capital, o PCC paulista, tem relação com os últimos ataques a caixas eletrônicos no Rio. Nesta mesma semana, o carioca já passou por outro grande susto: na quarta (19/04), os dois sentidos do túnel Rebouças foram fechados, por volta das 18h30, depois de uma tentativa de arrastão que deixou quem cruzava o túnel em pânico.

Veja, abaixo, o vídeo feito por Sílvia:


Enviado por: Marcia Bahia
21/04/2017 - 12:32

Desta sexta a domingo, três dias de índio no Parque Lage

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Índios de várias etnias vão estar reunidos no Parque Lage, até domingo, em evento da Associação Indígena Aldeia Maracanã em parceria com a Secretaria Estadual de Cultura e a EAV / Foto: divulgação

Desta sexta a domingo (21 a 23/04), índios de etnias variadas como os Pataxós, do Sul da Bahia, os Kaingangs, do Rio Grande do Sul, os povos do Xingu, como os Kamayurás e os Yawalapitis, os Tukanos, do Amazonas, os Guajajaras, do Maranhão, e ainda representantes das tribos Kariri-Xocó, Potiguara e Fulni-ô, do Nordeste, mas índios dos povos Guarani e Puri, que moram no Rio, vão estar no Parque Lage, esticando a comemoração do Dia do Índio, que foi quarta-feira (19/04)

A programação, de 9h às 18h, não vai se resumir a cânticos e danças, pinturas corporais e exposição e venda de artesanato. Dentre os participantes dos muitos debates está o advogado Luiz Eloy Terena, da aldeia Ipegue, do Mato Grosso do Sul. Com 27 anos, é uma liderança ameaçada por pistoleiros da região por causa do trabalho na OAB em defesa dos índios. Ele vai falar, neste sábado, sobre “A violência contra os povos originários: demarcação de terras, genocídio, preconceito e resistência cultural”.

A organização do evento é da Associação Indígena Aldeia Maracanã. Seu presidente, o cacique Carlos Tukano, está empenhado em divulgar a cultura indígena: “O cidadão comum do Rio não conhece a história de sua própria terra. Hoje, nós sabemos falar português, não precisamos de tradutores, e temos capacidade de discutir direitos para cumprir deveres”, conclui.


Enviado por: Marcia Bahia
21/04/2017 - 12:03

Didier Labbé, chef executivo dos restaurantes CT Brasserie e CT Boucherie, dos chefs Claude e Thomas Troisgros, dá aula sobre suas receitas clássicas, quinta-feira (27/04), às 20h, no Prosa na Cozinha, no Jardim Botânico. No Brasil desde 2008, Didier é natural da cidade de Rennes e formou-se pelo Lyceé Hotelier St Meen Le Grand, na região da Bretanha, e passou por restaurantes estrelados em seu país de origem e nos EUA.


Enviado por: Marcia Bahia
21/04/2017 - 12:02

A Fosfobox comemora nesta sexta e sábado (21 e 22/04) seus 13 anos, com programação especial. A casa noturna de Copacabana apresenta, nesta sexta, entre vários DJs, o carioca Omulu, e, neste sábado, o paulista Boss In Drama.


Enviado por: Marcia Bahia
21/04/2017 - 12:01

O designer Hans Donner fala sobre seu trabalho, às 19h, dia 9 de maio, na Candido Mendes de Ipanema, na palestra “Da marca da Globo para um novo visual do tempo”.


Enviado por: Marcia Bahia
21/04/2017 - 11:41

‘Saudade da Elis’: show, agora, tem a participação de Laila Garin

Wagner Tiso, Laila Garin e Tunai: Foto/ José Luiz Pederneiras

Wagner Tiso, Laila Garin e Tunai: em cena na apresentação única, no Rio, de “Saudade da Elis (As Aparências Enganam)”, dia 11 de maio no Vivo Rio/ Foto: José Luiz Pederneiras

Laila Garin, que interpretou uma convincente Elis Regina no musical de Nelson Motta (“Elis, a musical!), vai voltar ao repertório da cantora gaúcha, mas de uma maneira diferente: agora, ela vai cantar do seu próprio jeito, em “Saudade da Elis (As Aparências Enganam)” dia 11 de maio, no Vivo Rio.

O show já rodou várias cidades em 2012, apenas com o cantor, compositor e violonista Tunai e o maestro Wagner Tiso. Com a adesão de Laila, a oportunidade de ouvir os maiores sucessos de Elis se amplia – uma das canções do espetáculo é “As aparências enganam”, composição de Tunai em parceria com Sérgio Natureza, gravada por Elis em 1979 – a cantora e o compositor se conheceram na década de 70, apresentados pelo irmão de Tunai, o também cantor e compositor João Bosco. “35 anos se passaram e eu sinto que ela está com a gente, maravilhosa como sempre”, comenta Tunai. O show promete emocionar fãs antigos e novos daquela que é considerada uma das maiores cantoras que o país já teve.


Enviado por: Marcia Bahia