O presidente da Academia Brasileira de Letras, Marcos Vilaça, reagiu com surpresa à retirada da candidatura de Ferreira Gullar, pelo próprio poeta, à cadeira 31, antes ocupada por Moacyr Scliar. No domingo, dia da morte de Scliar, o senador e acadêmico José Sarney telefonou para Gullar fazendo o convite, prontamente aceito. Na terça-feira, o poeta telefonou para o amigo desistindo. Entre os argumentos apresentados, segundo fontes ligadas aos dois, teria alegado fugir de compromissos oficiais. “Uma candidatura como esta dá muito trabalho. Meu telefone não parou desde que a notícia foi publicada”, argumentou o autor do “Poema Sujo”.

Share
Enviado por: Lu Lacerda

Os comentários estão fechados.